21/08/2020 às 21h19min - Atualizada em 21/08/2020 às 21h06min

Robert De Niro e Edward Norton: relembre os três melhores filmes de cada ator

Confira os longas dos dois astros que fizeram aniversário essa semana

Gustavo Domingos - labdicasjornalismo.com
Nessa semana, não foi aniversário de apenas um grande ator, mas logo de dois monstros do cinema. Primeiro, um dos maiores atores da história da sétima arte: Robert De Niro. O que falar desse artista que nos trouxe grandes filmes clássicos e cenas marcantes? É complicado descrever o tamanho de sua genialidade. De Niro se encontra entre os melhores, ao lado de Marlon Brando e Al Pacino.
 
Por outro lado, com uma carreira menor, porém com muito filmes bons, Edward Norton também aniversariou nessa semana. O astro do final da década de 90 e anos 2000 é sem dúvidas um dos grandes da geração mais nova. Norton não tem Oscar de melhor ator como De Niro, mas já foi indicado e levou o Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante.
 
Dessa forma, não poderíamos deixar passar a semana desses dois atores que são excelentes no que fazem. 
Listaremos três filmes de cada, na qual o critério será o gosto do redator. As indicações serão ótimas. Confira abaixo!
 
Primal Fear - As Duas Faces de Um Crime (1996)

                                     

O primeiro filme de Edward Norton, “As Duas Faces de Um Crime” não poderia faltar nesse top três. Além de ser um excelente filme, o ator está impecável em sua atuação. O astro conseguiu equilibrar as personalidades do personagem, e interpretou a doença de Aaron Stampler com muita convicção. Não foi por menos que venceu o Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante e uma indicação ao Oscar na mesma categoria.
 
O filme conta Conta com Richard Gere e Laura Linney, na qual são dois advogados, sendo que o primeiro é egocêntrico e adora aparecer. Já a personagem de Linney tenta provar o crime de Aaron (Norton), que foi acusado de matar o arcebispo (Stanley Anderson). Simples não é mesmo? No entanto, o trama a cada minuto vai te levando a várias teorias e torna-se prazeroso ao público.  
 

American History X - A Outra História Americana (1998)

                         


Queridos internautas, nesse filme só a uma palavra para definir Edward Norton: FODA. A atuação do astro está sem defeitos, o papel é obscuro e cheio de conceitos antiquados e racistas, além de ter nazismo em sua personalidade (como podem ver na imagem do filme o símbolo nazista).
 
No entanto, mesmo com um personagem desagradável e desumano, é válido valorizar a interpretação de Norton, uma vez que para fazer tal longa tem que encarar dura críticas. Ademais, é um filme obrigatório, independente de ideologias e conceitos. No filme ainda consta reviravoltas, mudanças e um plot twist no final do longa que deixa todos de boca aberta e lágrimas nos olhos.
 

Fight Club - Clube da Luta (1999)

                         

 
Como citei que “A Outra História Americana” é obrigatório, esse está no mesmo time. Entretanto, a maioria dos críticos e público considera esse o melhor filme de Norton. O longa conta com Edward Norton, Brad Pitt e Helene Bonham Carter dando show de atuação. Uma obra-prima de David Fincher.
 
É um baita filme, com ótimo plot twist e aquele choque no celebro que você fica indignado com tanta genialidade. Além disso, melhor que a primeira vez assistindo, só a segunda para observar as pistas que no decorrer do filme passam despercebidas. Sem dúvidas um filme nota dez, mas todos os citados aqui são nota dez e para os amantes do cinema, devem ser vistos.
 

The Deer Hunter - O Franco Atirador (1978)

                           

 
A dificuldade para fazer um top três do Norton foi grande, mas fazer um do De Niro é quase impossível. O ator premiado têm tantos filmes acima de dez, excelentes e todos os melhores adjetivos possíveis. Porém, como são  apenas três, começaremos com um que não é tão famoso pelo público geral: O Franco Atirador.
 
O cenário é a Guerra do Vietnã, no entanto nesse longa mostra também o antes de ir para guerra, além de mostrar toda a relação entre seis grandes amigos e o casamento de um deles. Após a felicidade, cai em cena todos os horrores da batalha e se inicia um jogo de roleta russa que prende a respiração do público e trava a pipoca antes de chegar na boca.
 
Ainda mais, o filme levou cinco Oscars, sendo de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Som e Melhor Edição. Foi indicado para mais quatro, incluindo o de o Oscar de Melhor Ator para De Niro.


The Godfather Part II - O Poderoso Chefão Parte II (1974)

                                      

Robert De Niro teve que interpretar nada mais que Don Vito Corleone (personagem eternizado por Marlon Brando). Mesmo com toda essa pressão, De Niro mostrou que além de um grande ator, seria um dos maiores da história. No longa, o ator nos traz a juventude e idade média de Vito Corleone, antes mesmo de ser Don.
 
Ademais, a pouco para falar desse filme de Francis Ford Coppola, a história é eternizada e todos os cineastas já viram o longa ou um dia devem ver. Sem mais, com Al Pacino e De Niro o filme torna-se obrigatório e delicioso de se ver.
 

Goodfellas - Os Bons Companheiros (1990)

                                     

Martin Scorsese uniu Robert De Niro, Joe Pesci e Ray Liotta e saiu um dos melhores filmes de gangster da sétima arte. Coloco o longa um pouco abaixo do  “O Poderoso Chefão”, por aí já percebemos a qualidade do filme de Scorsese.
 
Ainda mais, as 2h28 minutos passam voando e o público quer ver mais e mais. Cada cena é emblemática, desde risadas inusitadas a assassinatos a sangue frio. Ademais, como falei nos filmes anteriores, é obrigatório. Dessa forma, vejo como a obra-prima de Scorsese, De Niro e qualquer outro envolvido nesse filme que mereceu o Oscar de Melhor Filme sem nenhuma dúvida.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »