31/08/2020 às 10h19min - Atualizada em 31/08/2020 às 09h37min

O retorno das atividades econômicas na Cidade de Belém

Rafaela Moreira - Editado por Letícia Agata
Fontes: Assessorias de Imprensa cinemas Moviecom e Cinesystem. Anuncio Feito pelo Prefeito de Belém -PA Zenaldo Coutinho. Secretária de Estado de Cultura (SECULT) Constituição Federal de 1988
Secretária de Cultura
O retorno das atividades culturais na cidade de Belém-PA em meio a uma pandemia Covid-19 ainda em curso, vem acontecendo de uma forma lenta e com as devidas precauções. A volta atende ao anuncio feito no último dia 20 pelo Prefeito de Belél, Zenaldo Coutinho, que declarou a retomada das atividades econômicas. Entre elas estão o cinemas, teatros, museus, além de esportes coletivos e clubes sociais.

As atividades devem seguir protocolo especifico presente no decreto municipal. A flexibilização acorreu logo após o governo do Estado incluir a região metropolitana de Belém na bandeira amarela. A medida leva em consideração o índice de leitos de UTI disponíveis, taxas de testes e índice de contágio de cada região. Em relação aos cinemas, duas franquias já afirmaram que devem abrir as portas no dia 03 de setembro. É o caso no Moviecom, presente em um shopping no centro de Belém, e o Cinesystem, presente em um shopping em Ananindeua.

No entanto quem busca lançamento de filmes deve aguardar, pois devido a pandemia, os lançamentos foram cancelados no mundo inteiro. As redes de cinemas funcionaram com programação de reprises, intituladas: De volta para o cinema. Em nota, a assessoria de ambos os cinemas informou que todos os protocolos determinados pelas autoridades serão rigorosamente seguidos para garantir a segurança de clientes e colaboradores. As franquias afirmam que estão investindo no treinamento dos funcionários para garantir a segurança de todos dentro das salas de cinemas. 

Na fase de reabertura os cinemas irão operar com 50% da sua capacidade, garantindo o distanciamento social exigido pelas autoridades. As compras de ingressos serão estimuladas para serem feitas pela internet e aplicativos. Caso o cliente opte por comprar o ingresso no local, os guichês contaram com barreiras de acrílicos para proteção e distanciamento entre clientes na fila com sinalização. A oferta de álcool em gel pelo espaço, espaçamento entre as sessões e uso de máscaras seguem obrigatórios em todos os ambientes, além do tapetes químicos para limpeza de sapatos, tudo isso sob o objetivo de manter o cliente seguro e bem atendido.

Quanto aos teatros que, também tiveram sua reabertura liberada pelo decreto municipal, ainda seguem fechados. Por meio de nota a secretária de Estado de Cultura (SECULT) informou que, tanto o teatro da paz quanto o teatro Gasômetro, permanecem fechados e sem previsão para reabrir. O mesmo acontece com o Tearo Margarida Schivasappa do Centur, que integra a Fundação Cultural do Pará (FCP). Seu retorno segue indefinido.

Relatamos a opinião de algumas pessoas sobre o retorno das atividades culturais na Cidade de Belém. Geziel Goes, advogado, acha precoce a reabertura das atividades culturais e atribui esse aceleramento do retorno ao ano de eleições: "Não frequentaria cinemas, pois acredito que a população não tem conscientização da gravidade da pandemia Covid-19. Constato minha opinião quando vejo a população nas ruas aglomeradas e sem o uso das máscaras.”

Wagner Silva, empresário, concorda com a reabertura dos diversos setores da economia, como o setor cultural, "pois a reabertura faz a economia girar em forma de empregos e rendas.”

As opiniões se dividem entre argumentos contrários e favoráveis. Segundo o artigo 5 da Constituição Federal de 1988, o Brasil também é signatário de Tratados Internacionais dos direitos humanos, nos quais são tutelados, dentre outros, o direito à vida. Perante a constituição, a prioridade deve ser a vida e proteção, uma vez que a transmissão ainda não está controlada e as vacinas, segundo pesquisas, ainda estão em andamento. 
                                
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »