02/10/2020 às 01h17min - Atualizada em 02/10/2020 às 01h14min

Sorrir pra não chorar

As eleições municipais e seus figuras

Junio Silva - Editado por Bruna Araújo
No último fim de semana começou, oficialmente, a campanha eleitoral de 2020 para prefeitos e vereadores.

Apesar dela já estar rolando por debaixo dos panos há muito tempo.

Política municipal é diferente. Tem o poder de transformar um homem pequeno em uma grande figura. Aí já viu. Em um lugar onde coisas pequenas ganham proporções gigantescas, até um aperto de mão na fila da padaria é propaganda eleitoral.

Mas é agora, quando a propaganda de fato começa, que só resta para o povo brasileiro é usar sua capacidade de sorrir em meio ao caos.

Eles já vêm com um roteiro pronto debaixo do braço.

 “Juntos por uma cidade melhor”, “Lutando pelo futuro da nossa cidade”, entre outras frases prontas, que não passam de meia dúzia de palavras soltas ao vento, não podem faltar.

Quem conhece essas ruas sabe como funciona.

Com alguma dessas falas tiradas do manual do político amador, sempre vão aparecer alguns figuras nas eleições, se escondendo da falta de idéias em palavras bonitas.

Sempre vai ser alguém aleatório. Que você já viu em um boteco, no mercado, na academia ou é dono de algum comércio na cidade. E que nunca tinha passado pela cabeça a possibilidade de que aquela peça era que faltava pra resolver os problemas do bairro.

Política municipal é coisa engraçada.

Mas no meio de tudo isso, quem é feito de palhaço é quem tá cansado daquele buraco na rua que ninguém mexe uma unha pra arrumar.

Vendo aquela porrada de rostos conhecidos com propostas que não passam de palavras vazias, quem ainda acredita que os políticos são representantes do povo fica em más lençóis.

É muito blá blá blá, fotinha com sorriso amarelo junto de figurões, aperto de mão na rua. Mas poucas soluções.

Faz rir.

Não aquele riso que os candidatos humoristas, gente nada a ver, causam.

Advogado de Deus, João Bloqueia Tudo, Gato Louco, Moisés Barboza Maluco do Bem, Bananinha Maluco.

Esses ao menos divertem.

Já os candidatos de fala travada, sorriso forçado e que nem fazem idéia do que falam ou prometem, e ainda se levam a sério, fazem rir pra não chorar.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »