03/05/2019 às 22h48min - Atualizada em 03/05/2019 às 22h48min

Insegurança no novo sistema de transporte público de Teresina

Com pouco mais de um ano e dois meses o novo sistema de paradas do transporte público de Teresina ainda é uma a questão a se perguntar pela segurança dos passageiros

Francinaldo Borges da Silva - Editor
Foto/ Reprodução
Teresina não é considerada uma das mais perigosas no ranking de violência, mas devido pequenos assaltos que acontecem em paradas de ônibus fica a dúvida se realmente com a nova implantação da Prefeitura do Estado o Sistema Inthegra que é um meio de transporte público com cabines para espera do coletivo, o passageiro pode ter uma sensação de segurança. Esta são perguntas frequentes que atormentam os passageiros deixando-os amedrontados.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

 Foto: Reprodução

Após a morte de um estudante de medicina dentro do novo modelo de paradas, a população foi as ruas e também nas redes sociais para pedir por mais segurança nas paradas de ônibus. Luta essa que durante uma semana após o caso se teve um guarda nas paradas, mas só enquanto não caia no esquecimento da população de que realmente estavam em um local seguro com a presença do policial. 

Em entrevista aos meios de comunicação o diretor da STRANS Francisco Nogueira afirma que o novo sistema tem como objetivo dar o melhor conforto para os usuários e garantir mais agilidade, diminuindo o tempo de transporte entre a casa, o trabalho e/ou local de estudo dos usuários. Vale ressaltar que os novos modelos só foram pensados para o conforto e não para  a segurança da população que necessita daquele transporte.
Foto: Reprodução

Com as obras ainda não concluída, mas quando for completamente implantado, o Inthegra contará com oito terminais de integração, distribuídos por todas as zonas da cidade, sendo dois na zona sul (Bela Vista e  Parque Piauí), dois na zona sudeste (Itararé e Livramento), dois na zona norte (Parque Alvorada e Buenos Aires) e dois na zona leste (Zoobotânico e bairro Santa Lia). Destes, apenas os quatro primeiros estão concluídos, restando inaugurar os outros quatro, nas zonas norte e leste.

Entre a população que usufrui do sistema, as opinioões são variadas, é possível tirar uma conclusão de que melhorou a estadia das paradas mas o principal ao qual prezam, é pela sua segurança que ainda deixa a desejar. Segundo fiscal de prevenção de perdas, Fernando Menezes, existe o lado postivo e negativo. "Quanto à questão das paradas e dos terminais, a gente fica protegido do sol e das chuvas.Se deslocar para o Centro também ficou mais rápido, mas para o bairro a demora ainda é muito grande,  ja na questão de segurança tem que ter sim um apoio da polícia em geral", revela Fernando Menezes. 

Roselane Azevedo, dona de casa, que também depende do transporte público, não aprovou o novo ponto de ônibus. "Já não tínhamos segurança alguma com as paradas comuns, com essas novas então, nem se fala, tendo somente um meio pra entrar e sair correndo. O risco de um marginal entrar, abordar e trancar todos aqui é enorme e pode até trancar a passagem”, ressaltou a jovem.

A nossa equipe entrou em contato com os órgãos responsáveis para falar sobre o caso mas até o fechamento dessa matéria não obtivemos resposta.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »