21/10/2020 às 21h49min - Atualizada em 21/10/2020 às 21h49min

Aeroporto de Viracopos na rota do tráfico

Entre os meses da investigação, foram apreendidos 249kg de cocaína.

Camila Carvalho - Editor: Ronerson Pinheiro
Foto/Reprodução: Polícia Federal/Divulgação
A Polícia Federal realizou na última terça-feira (6), um desmonte de uma elaborada organização criminosa, com ligações em diversos estados. A quadrilha era responsável por um esquema de tráfico de drogas que tinha como destino à Europa, através do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, no interior de São Paulo.

A operação contou com a colaboração de órgãos e instituições públicas, como a Secretaria da Receita Federal do Brasil, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar do Estado de São Paulo. As investigações tiveram início em fevereiro de 2019, com a primeira apreensão de 58kg de cocaína - que seriam transportadas para Europa através do terminal. Entre os meses da investigação, foram apreendidos 249kg de cocaína.

Batizada de Operação Overload, que significa excesso de carga, a organização criminosa se mostrava sofisticada na estruturação do esquema. Havia uma divisão de grupos que tinham funções distintas e atuavam em locais estratégicos, que se segmentavam em três polos: polo externo que atuava recrutando funcionários aeroportuários nas negociações com investidores e traficantes estrangeiros, polo interno na qual empregados do aeroporto, em cargos das áreas de segurança, principalmente em funções, envolviam carga e descarga de aeronaves, e polo estrangeiro onde haviam responsáveis pelo recebimento da droga oriunda da Europa.

Não só participavam funcionários do aeroporto, mas dois policiais (um militar e um civil) que tinham associação com a organização, e foram presos.
Para a ocultar o faturamento com o tráfico, a organização lavava dinheiro através de um sofisticado método, utilizando contas bancárias em nome de terceiros, compras de veículos e imóveis, além do uso de empresas estrangeiras, que dificultavam a localização desse capital.

É a segunda vez que um aeroporto paulista é palco de um esquema criminoso. No ano passado, foi o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, onde 720kg de ouro foram roubados. A carga era avaliada em mais de cem milhões de reais e tinha como destino as cidades de Nova York, nos Estados Unidos e Zurique, na Suíça. De acordo com a Polícia Federal, foram cumpridos mais de 40 mandados de busca e apreensão, nos estados do Amazonas, Mato Grosso, Rio Grande do Norte e São Paulo. 
 
 
Editora-chefe: Lavínia Carvalho

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »