23/10/2020 às 11h16min - Atualizada em 24/10/2020 às 17h00min

Machado de Assis: o escritor visionário

Em suas obras, o maior nome da literatura no Brasil abordou temas além de seu tempo

Dayanne Borges - Editado por: Gustavo H Araújo
Reprodução: Escritor brasileiro Machado de Assis
O proeminente escritor da língua portuguesa, Machado de Assis, é conhecido pela sua habilidade com as palavras. No entanto, é válido destacar também o ângulo visionário dele, pois escreveu sobre temas que até então não faziam parte das discussões sociais do século XIX. 

A escola literária de Machado de Assis foi o realismo, a qual tinha como característica principal descrever  os problemas sociais. O escritor abordou, assim como outros autores do período, o adultério e a hipocrisia burgesa. Todavia, Machado de Assis foi além da temática corriqueira. À título de exemplo, artigos acerca da obra "Dom Casmurro" levantam a tese de que Bentinho tinha comportamentos abusivos com a personagem Capitú. Sem um final fechado, o clássico cumpriu seu papel e trouxe reflexões sobre o assunto.

Além disso, na obra ''O Alienista'' é relatada a conduta do psiquiatra Simão Bacamarte. Um comportamento até então comum, mas inquieto, naquela época. O escritor faz uma uma reviravolta no conto, denunciando a postura disfuncional do chamado alienista. 
 
Machado de Assis abordou a controversa face humana antes mesmo dos trabalhos de Freud - pai da psicanálise -, que tratou a psique com humanidade e estudou a fundo às
necessidades dos pacientes, voltando-se  contra o tratamento cruel da época. 

Portanto, pode-se colocar  Machado de Assis como um precusor da bandeira antimanicomial, pois foi com muita sutileza que ele apresentou o ser humano a partir de suas particularidades e suas diferenças. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »