06/05/2019 às 16h07min - Atualizada em 06/05/2019 às 16h07min

Todo cuidado é pouco!

Normalmente o criminoso monta um perfil da vítima, baseando-se em informações coletadas no uso frequente de suas redes sociais.

Eva Oliveira - Editor: Ronerson Pinheiro
Foto: TecMundo/Reprodução
Casos de encontros virtuais que acabam em páginas policiais são comuns entre homens e mulheres. Encontrar a tão sonhada “alma gêmea” com apenas um clique no celular, exige alguns cuidados para que o conto de fadas não se transforme num pesadelo.
 
Em janeiro do ano passado, o empresário Ricardo Del Cima, de 69 anos foi esfaqueado diversas vezes dentro da própria casa, em um condomínio de luxo, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, após marcar um encontro com uma jovem que conheceu pelo aplicativo de paquera, Tinder. A moça identificada apenas como Vivian, de 22 anos, estava com um comparsa. O caso foi investigado pela 16° Delegacia de Polícia da região.
 
Em fevereiro deste ano, um caso semelhante chocou o Brasil. Elaine Perez Caparroz, 55 anos, foi espancada durante 4 horas dentro de um apartamento, no Rio de Janeiro, após marcar um encontro pela internet. O agressor, Vinícius Batista Serra, 27 anos, foi preso em flagrante por tentativa de feminicídio. Segundo as investigações, a polícia entendeu que Vinícius espancou Elaine, por ela ser mulher.
 
Empresa alerta sobre a segurança nos aplicativos
 
Segundo a Empresa de Cibersegurança (ESET), responsável por detectar possíveis golpes virtuais, normalmente o criminoso monta um perfil da vítima, baseando-se em informações coletadas no uso frequente de suas redes sociais. De acordo com a empresa, os aplicativos nem sempre são 100% seguros, sendo necessárias algumas precauções, para evitar a superexposição. “É válido lembrar que, apesar dos riscos inerentes à tecnologia, o principal fator que acaba prejudicando o usuário não é a tecnologia do aplicativo em si, mas a utilização desprotegida e despreocupada que fazem dele”, diz Camilo Di Jorge, Country Manager da ESET no Brasil.
 
Comunicado de segurança
 
Uma das maiores plataformas de relacionamento do mundo publicou uma nota, alertando seus usuários sobre a segurança no aplicativo.
 
“Pessoas mal-intencionadas existem em cafeterias, livrarias, nas redes sociais e em aplicativos. O Tinder se tornou uma das maiores plataformas sociais do mundo, responsável por 10 bilhões de conexões nos últimos anos e, apesar de não estarmos imunes a essas pessoas, é fato que elas representam uma minúscula parcela das nossas experiências. Nós levamos a segurança de nossos usuários muito a sério e continuamos a alertá-los sobre a importância de estarem sempre alertas, prestando atenção nas nossas dicas básicas de segurança, usando o senso comum nas interações e reportando qualquer atividade suspeita na opção “Denúncia” no menu disponível na tela de conversas.”, diz a nota do aplicativo.
 
De acordo com a Delegacia Especializada de Investigações de Crimes Cibernéticos (DEICC), localizada em Belo Horizonte, são várias as ocorrências envolvendo casos de crimes virtuais. Entre os mais comuns, estão os aplicativos de relacionamentos, com mais de 30 vítimas envolvidas só em 2018 no estado de Minas Gerais.

Editora-chefe: Lavínia Carvalho
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »