29/10/2020 às 20h10min - Atualizada em 29/10/2020 às 19h32min

Gabo: do exílio à criação do realismo mágico

Escritor colombiano foi laureado com o Nobel de Literatura pelo conjunto da obra

Talyta Brito - Editado por Bruna Araújo
Reprodução El País
Câmeras posicionadas à espera do click perfeito, uma verdadeira multidão de jornalistas posicionados ao redor da casa. Eis que a porta se abre, e lá vem ele com uma rosa amarela presa no paletó. Alguns acenos e sorrisos e várias congratulações pelos seus 87 anos. Assim foi a última aparição pública do escritor Gabriel Garcia Márquez.  Natural de Aracataca, Colômbia, teve um total de 10 irmãos, foi criado pelos avós maternos e foram esses que o introduziram as primeiras histórias. 

Foi lendo “ A Metamorfose” de Franz Kafka que o seu interesse pela escrita foi despertado. Iniciou a faculdade de Direito, mas logo depois optou pelo Jornalismo. Em 1947 publicou o seu primeiro conto intitulado “ El Espectador”. Casou-se com Mercedes Barcha e dessa união nasceram dois filhos – Rodrigo e Gonzalo. Márquez foi correspondente do jornal Prensa Latina e acompanhou de perto o governo de Fidel castro. A sua filiação ao Partido Comunista rendeu-lhe diversas perseguições – inclusive da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos – CIA. 

Gabo morreu no dia 17 de abril de 2014. Após ficar internado por pneumonia e infecção respiratória. Em 1999, ele foi diagnosticado com um câncer linfático. Sua obra continua viva e encantando leitores ao redor do mundo.  Preparamos um top five com as obras mais famosas do escritor:


1. Cem anos de Solidão 

O romance conta a história da família Buendia, que tem por patriarca José Arcanjo. A narrativa se passa na cidade fictícia denominada Macondo. Devido a mescla de realidade com fantasia, o escritor é considerado expoente do realismo mágico. 

2.  Amor nos tempos do cólera 

Em entrevista, Gabo declarou que o livro foi inspirado no relacionamento de seus pais. No decorrer da história surge um amor proibido que logo se configurará em um triângulo amoroso. 

3.  Crônicas de uma morte anunciada 

Baseado em uma história real, o romance publicado em 81 faz um flashback das últimas horas de vida de Santiago Nasar – jovem brutamente assassinado a facadas. Mesmo muitas pessoas sabendo das ameaças de mortes nada é feito para impedir o ato. 

4.  Memórias das minhas putas tristes 

Prestes a completar 90 anos o protagonista resolver se dar um presente de aniversário – uma noite com uma garota virgem. No decorrer das páginas temas como exploração infantil e estupro são apresentados nas entrelinhas.


5.  Relato de um naufrágo 

Considerado um clássico do jornalismo literário, a história discorre sobre um homem sobrevivente de um naufrágio e o seu dia-a-dia à deriva no mar.

Em 1982, Garcia Márquez ganhou o Nobel de Literatura pelo conjunto da obra.









 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »