30/10/2020 às 13h01min - Atualizada em 30/10/2020 às 13h00min

O papel da leitura no processo de aprendizagem

Estéfani Martins - Editado por Bruna Araújo
No dia 29 de outubro é comemorado o Dia Nacional do Livro. A data foi escolhida para homenagear o dia em que também foi inaugurada a Biblioteca Nacional do Brasil, em 1810. Sua instalação se deu no Rio de Janeiro, quando a Real Biblioteca Portuguesa foi transferida para a colônia. Embora a leitura seja uma prática antiga, não é muito cultivada no Brasil.

A 5ª edição da pesquisa ‘Retratos da Leitura no Brasil’, produzida pelo Instituto Pró-Livro e pelo Itaú Cultural, mostrou que apenas 52% dos brasileiros cultivam o hábito. A pesquisa ouviu 8.076 mil pessoas, em 208 cidades, entre outubro de 2019 e janeiro de 2020. Foram entendidos como leitores os entrevistados que tinham lido um livro ou parte dele em três meses anteriores ao estudo. Também foi constatado que 3 a cada 10 brasileiros não conseguem interpretar o que leem, ou seja, são analfabetos funcionais.

Os benefícios da prática são muitos, segundo um estudo publicado no Trends in Cognitives Sciences, ler aumenta a empatia. Faz com que as pessoas entendam melhor seus sentimentos e os dos outros, sendo assim, mais sensível a ambos. A criatividade também é aguçada. Um estudo da Creativity Research Journal entendeu que após estarem em contato com obras de ficção, elas aceitam e entendem melhor seus pensamentos criativos. A leitura também ajuda na preservação da saúde.

O jornal Neurology publicou em 2013 uma matéria que informa que quem mantém durante a vida adulta este hobby retarda sintomas de doenças mentais, como Alzheimer. E prolonga a vida, por cerca de dois anos a mais do que não lê, de acordo com uma pesquisa da Social Science and Medicine. Além desses pontos positivos, a leitura auxilia no processo de aprendizagem. O assessor da diretoria do Instituto EDP, Paulo Ramicelli recomenda que o ato seja estimulado ainda antes da criança aprender a ler. Um leitor, quando ingressa na escola ou universidade tem sua capacidade intelectual e comunicacional mais desenvolvida. Ele é capaz de compreender melhor o conteúdo apresentado, interpretar e redigir textos mais facilmente.

Para o professor da Universidade Luterana do Brasil, Ítalo Ogliari, a leitura tem que ser interpretada como uma forma de arte, assim como assistir a um filme ou ouvir uma música. Essas coisas geram experiências que auxiliam no cotidiano. “A leitura ajuda na escrita sim, não somente na parte gramatical, mas também na criatividade e formas. Claro, que para isso, a escrita também deve ser exercitada”, destacou.

Ogliari relata ainda que a falta de interesse da maioria dos alunos pela leitura se dá bastante pela forma que ela é apresentada. Ele explica que é passado para o estudante como obrigação essa prática, o mesmo é forçado a ler e não incentivado. Então gera um sentimento de negação a aquela ação, não há nenhum entusiasmo. “A leitura deveria ser apresentada ao aluno assim como um filme, eles deveriam ser incentivados a ler por prazer e não por obrigação”, destacou.

Como cultivar a leitura desde a infância? Leia para a criança: A leitura pode ser inserida na criação mesmo antes do bebê nascer. Leia para ele durante a gestação até quando aprender a ler. Seja o exemplo: Crianças são influenciadas pelas ações dos adultos. Então seja o exemplo. Insira-o no processo de escolha: Leve-o para uma feira de livro ou um sebo e deixo escolher o que quer ler, mas de acordo com a classificação da obra. Associe a leitura com diversão: Não o faça pensar que ler é uma obrigação. Fale “vamos ler” no mesmo tom que diz “vamos brincar”.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »