03/11/2020 às 12h36min - Atualizada em 03/11/2020 às 12h30min

Desinformação: Atual cenário impõe risco à democracia

O processo é silencioso e pode causar graves danos a sociedade

Gustavo Cardozo Moraes - Editado por Ana Paula Cardoso
Imagem ilustrativa . Foto: Reprodução/informeblumenau.com
A desinformação no Brasil é um assunto bastante delicado. Com o aumento massivo do uso das redes sociais, o número de Fake News também cresceu de forma avassaladora. Além da publicação de notícias falsas, a desinformação tem uma série de desvantagens. Difamação, injurias, constrangimentos, prejuízos financeiros e até mesmo a ameaça à democracia são oriundos dessa temática.
 
Alguns prejuízos que a desinformação traz são irreversíveis, muitas pessoas podem ser afetadas por conta da informação errada ou destorcida. “Pode ser considerada um problema de saúde pública, gera distorções de realidade, para privilegiar grupos de poder que têm interesse no cenário da mentira, para conseguir privilégios”, diz o jornalista do SBT e pesquisador, Cido Coelho. O jornalista ainda faz um alerta: “Num cenário mais extremo, poderíamos em tese, ter uma desestabilização nacional, com o próprio país se fragmentando, ou até mesmo entrando numa guerra civil. No fim, ninguém sai ganhando, apenas o grupo, ou grupos de interesses envolvidos nesta trama de mentiras”.
 
 
Há vários modos de desinformação, não apenas as famosas Fake News. Falsa conexão, que é quando as manchetes, legendas, não confirmam o conteúdo. Falso contexto, onde conteúdo genuíno é compartilhado com informações contextuais falsas. Também existe a manipulação de conteúdo, quando informações ou imagens são manipuladas para enganar. Até mesmo a criação de vídeos sintéticos, que vem se tornando cada vez mais frequentes.  
 
 O processo de desinformação muitas vezes passa despercebido pelo leitor, que acaba repassando a notícia e interpreta a publicação como se fosse verídica. Além desses aspectos, as notícias falsas ou informações tiradas de contexto tem um potencial enorme para serem disseminadas. A frase do escritor, Mark Twain, mostra exatamente o retrato atual “Uma mentira pode viajar meio mundo enquanto a verdade está calçando seus sapatos”, declara.
 
 Cido Coelho, conta “A notícia falsa é elegante, alarmista, viralizante, ruidosa e cria fatos absurdos que chamam a atenção da maioria. Ela é uma narrativa que está disponível para todos. Basta uma pesquisa básica para ter acesso. Se não quer fazer esforço, ela chega por meio de um grupo de mensagens, como o WhatsApp ou Telegram”.

A principal causa da desinformação é a democratização da informação. Segundo pesquisa da TIC Domicílios realizada em 2019, atualmente cerca de 74% da população brasileira tem acesso à internet. Essa porcentagem equivale a 134 milhões de pessoas.

A internet é um dos meios mais faceis e rápidos para divulgar notícias. Segundo a Comscore, em maio deste ano 121 milhões de usuários únicos acessaram a internet, e cerca de 99% do total acessaram algum conteúdo noticioso ou informativo. Isso mostra o quão democrática a internet é, tendo papel fundamental na circulação de notícias.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »