04/11/2020 às 15h45min - Atualizada em 04/11/2020 às 15h42min

Descubra tendências de viagens para 2021

Pesquisa da Airbnb revela três tendências de viagens: viver em qualquer lugar, hiperlocais e viagens de reconexão

Juliana Neves - Alexandra Machado
Foto: Freepik
A pandemia de coronavírus provocou mudanças no comportamento das pessoas em diversos sentidos, incluindo os planos e as formas de viajar em 2020, movimento que continuará sendo percebido em 2021. Aspectos de limpeza e higienização terão relevância no momento de decidir o destino da viagem.
 
Os locais com menor fluxo de pessoas, por exemplo, casas de campo, ganharão destaque na escolha do turista que deseja estar longe de aglomerações ou alta rotatividade. Além disso, o aumento do trabalho remoto e da educação à distância contribuem para uma confusão mental, deixando menos clara a divisão entre trabalhar e viajar. Sendo assim, em 2021, as viagens serão como oportunidades para se reconectar com amigos e familiares, em uma condição segura e controlada. 

A pesquisa do Airbnb nos Estados Unidos aponta que existem três tendências principais redefinindo as viagens em 2021: viver em qualquer lugar, destinos hiperlocais e viagens de reconexão.

Viver em qualquer lugar

O trabalho em casa pode se tornar trabalho de qualquer casa. O estudo feito pela ClearPath Strategies para o Airbnb revela que:
• 83% dos entrevistados são a favor de se acomodar em outro espaço, fora de casa, como parte do trabalho remoto;
• 25% acreditam ser possível viver onde se deseja e trabalhar remotamente;
• 20% se mudaram para outro local no contexto da pandemia, temporariamente ou permanentemente;
• 60% dos pais são propensos a considerar trabalhar remotamente e viajar com seus filhos se o ensino presencial continuar interrompido;
• A geração Z e jovens millennials são mais propensos a acreditar que podem se mudar para um novo local para trabalhar ou estudar remotamente;
De pessoas que se mudaram desde que a pandemia foi declarada, 21% disseram que foram para uma área rural.

Destinos hiperlocais

De acordo com o Airbnb, 62% das pessoas estão interessadas nesse perfil de viagem. Olhando para setembro de 2019, em relação ao planejamento de viagens para 2020, os principais destinos para hóspedes dos EUA foram cidades como Paris, Londres e Roma. Para 2021, uma grande variedade de destinos domésticos entrou no radar, como parques nacionais, estações de esqui e cidades de praia.

No Brasil, isso tem refletido em um aumento de reservas de casas inteiras no campo e em cidades menores de praia, a até 300 km dos centros urbanos, para ir de carro com a família sem abrir mão do isolamento.

Viagens de reconexão

Durante 2020, o desejo de estar com outras pessoas se tornou fundamental, e isso também se reflete na forma de viajar no próximo ano. As viagens de reconexão, perfeita para aqueles que desejam estar juntos sem abrir mão do isolamento em relação às pessoas fora do seu círculo diário, vieram para ficar.

Ainda segundo a pesquisa, entre os que se mudaram voluntariamente neste ano, 37% afirmaram que o movimento foi feito para que pudessem ficar perto da família ou de amigos. Isso se tornou cada vez mais comum entre os mais jovens, com 61% dos menores de 50 anos interessados em mudança permanente e 47% em uma mudança temporária.

Embora as viagens possam parecer um pouco diferentes em 2021, a possibilidade de novas aventuras tem mantido os viajantes inspirados, 36% dos consultados na pesquisa disseram que sonham diariamente com viagens. Esse percentual aumenta para 47% entre as pessoas que trabalham em casa.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »