06/11/2020 às 14h41min - Atualizada em 06/11/2020 às 13h42min

As revelações por traços animados

Juliane Alvarenga - labdicasjornalismo.com
Ao longo da história da televisão, algumas produções em especial as de desenhos animados, com o decorrer dos anos foram apostando em como seria o futuro. Para época eram apostas prováveis (embora ainda não soubessem como) e um tanto criativas.

Atualmente alguns desses episódios se tornaram clássicos pela potencialidade nas previsões, principalmente as tecnológicas.  E claro, quanto mais antiga a animação é, mais demonstra o quanto os escritores do enredo estavam por dentro do que estaria por vir.

Quem já era nascido em 1962 sabe, quem não viveu ouviu falar, Brasil se tornava uma potência do futebol mundial com a conquista do segundo título da Seleção Brasileira que aconteceu no Chile. A equipe liderada por Garrincha colocaria de vez o futebol brasileiro no mapa do esporte mundial.

Essa Copa de 1962 foi também a primeira que os brasileiros puderam assistir na TV, mas os jogos não eram ao vivo: muitas vezes, eles eram exibidos com até dois dias de atraso, dá para imaginar? Isso porque as fitas com os jogos gravados tinham que vir de avião do Chile para cá.

Neste mesmo ano nascia a animação clássica Os Jetsons que mostrava como seria a vida cotidiana das famílias no século 21. Com a ascensão mundial da Tevê os roteiristas já imaginavam um futuro muito mais tecnológico e acessível a todos, já que inicialmente televisores, por exemplo, eram produtos caros, logo, restritos.

Os Jetsons pasmem: Foi o primeiro programa de televisão colorido. Produzido por Hanna-Barbera, com 24 episódios transmitidos pelo canal ABC-TV. No Brasil teve sua estreia em 1963 na TV Excelsior e foi relançado pelo SBT.

O tema da animação era voltado para a “Era Espacial”, onde a família Jetsons vivia no ano de 2062. Mostrava que nesse futuro teríamos carros voadores, cidades suspensas, trabalho automatizado, robôs como empregadas domésticas, dentre outras coisas.

Embora ainda não tenhamos visto muitas dessas coisas, algumas previsões da animação já fazem parte de nosso cotidiano. Sabe esse seu Smartwatch? Naquela época George, Jane e outros adultos já se comunicavam usando seu relógio de pulso, que tinha funções muito avançadas além de ver as horas.

As funções de vídeos chamadas também eram bastante comuns, o que para quem assistia na época era surpreendente poder ver com quem está falando instantaneamente. Tvs de tela plana, tablets, esteiras rolantes, viagens para a lua, tudo estava lá e hoje para nós é tão comum. Estamos nos aproximando do que eles entendiam como era espacial.



Impossível ter esse tema e não mencionar a animação mais icônica do mundo e o quanto eles adoram brincar de prever o futuro: Os Simpsons.

Já foram tantos acertos que viralizou nas redes, inclusive por espectadores tentando adivinhar qual será a teoria da vez que se tornará realidade.

Criado pelo cartunista Matt Groening, o desenho nasceu como esquetes (peças curtas, geralmente de caráter cômico) do finado programa The Tracey Ullman Show, em 1987. Mas foi como um especial de Natal, em 1989, que a animação ganhou o gosto do público.

Uma curiosidade é que a expressão utilizada por Homer, "D'oh", foi incluída no Oxford English Dictionary, enquanto a série tem influenciado várias sitcoms direcionadas ao público adulto.

Mas vamos falar sobre previsões, além das voltadas para tecnologias, as mais interessantes, do meu ponto de vista, são as ligadas ao contexto social. Como por exemplo, um episódio exibido em 2000 que previa o futuro em que Lisa assumia a presidência dos Estados Unidos em 2030, em um dos comentários ela diz “Como vocês sabem, nós herdamos uma crise orçamentária do Presidente Trump.” Sim Os Simpsons adivinharam que o milionário excêntrico e apresentador de reality shows iria se tornar presidente dos Estados Unidos. Só que pelo visto, o horáculo desta vez não previu um adversário chamado Joe Biden.  Mas existem muitas outras previsões que renderiam para outra matéria.




Outra animação que foi assertiva em alguns pontos é Futurama uma criação também de Matt Groening. Selecionei a talvez mais bizarra da série. Em um dos episódios é tratada a questão do “Suicídio legalizado”.

Até o começo do século XXI, vários países consideravam o suicídio como crime, e no caso de o cidadão não conseguir tirar a própria vida seria punido pela lei, o que viria a mudar posteriormente em alguns lugares. Múltiplos governos implementaram leis que permitem a eutanásia (ato intencional de proporcionar a alguém uma morte indolor para aliviar o sofrimento causado por uma doença incurável ou dolorosa.) Futurama “previu” isso ao mostrar cabines nas ruas, onde os cidadãos pagavam 25 centavos para morrer instantaneamente.

 


Vimos que essas e muitas outras previsões de desenhos animados já simplesmente aconteceram. Na loteria dos desenhos animados, quem fará a próxima previsão?  

REFERÊNCIAS

NERDCAST. 'Ficções prevendo o futuro'. JOVEM NERD, 2020. Disponível em: < https://jovemnerd.com.br/nerdcast/ficcoes-prevendo-o-futuro/ >. Acesso em 06/11/2020. 

ONINAWA, Bia. '11 VEZES EM QUE OS SIMPSONS PREVIRAM O FUTURO!'. Legião dos heróis, 2018. Disponível em :< https://www.legiaodosherois.com.br/lista/10-vezes-em-que-os-simpsons-previram-o-futuro.html >. Acesso em 06/11/2020. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »