13/11/2020 às 12h55min - Atualizada em 13/11/2020 às 12h52min

Os mistérios da morte

O início do mês de novembro é marcado pelo dia de finados, onde muitas pessoas se lembram de familiares e amigos que partiram

Gabriel Leandro - Editado por Bruna Araújo
A morte é um assunto que causa grande pavor em muitas pessoas, pelo simples fato de não querer ir embora desse mundo, ou até mesmo o receio de saber para onde irão ou até mesmo o que causará sua partida. Ao mesmo tempo que aparenta ser algo simples, a morte é algo muito complexo de se entender.

Segundo a perspectiva do Dr. Robert Veatch, do Instituto Kennedy de Ética, não há um momento exato da morte, mas sim diversas minimortes, nas quais partes do corpo humano vão se desligando e levando à morte como a conhecemos. Sendo assim, não há um momento exato da morte, como é apresentado pela filosofia e religiões.

Cada religião possui seu conceito acerca da morte. Vejamos:
  • A morte na visão do catolicismo
Na visão dos católicos, a morte é um caminho para a eternidade. Quando a pessoa morre sua vida é transformada. A partida é vista como um encontro com a eternidade e, por mais dolorosa que essa separação dos entes queridos seja, é necessário entender que após a morte se encontra grandezas àqueles que em vida fizeram o bem e agora estão ao lado de Deus.
  • A morte na visão do espiritismo
Para os espíritas, todos vem de um plano espiritual e todos voltarão para esse plano um dia. Segundo a concepção deles, não existe morte, ela apenas é um passaporte para a vida verdadeira. Dentro do espiritismo existe a doutrina da reencarnação, no qual o espírito após a partida retorna em outro corpo físico. Para eles, reencarnar é um processo de evolução, e uma maneira da pessoa ser justificada por todas as injustiças que passou na vida passada.
  • A morte na visão dos cristãos evangélicos
Dentro do evangelho, a morte é vista apenas uma vez e ocorre quando há separação do corpo e do espírito. Basicamente, a matéria volta a ser pó e o espírito retorna para Deus caso a pessoa tenha aceitado a Jesus como único salvador. Para os cristãos, a morte não deve ser vista como um momento triste, apesar de doer muito a separação das pessoas que amamos, mas deve ter alegria ao partir, pois a morte não é o fim. Ao chegar no céu não haverá mais tristezas ou desilusões e todos terão uma nova vida sem sofrimentos.
  • A morte na visão do judaísmo
Para os israelitas, a morte é algo natural e não se envolve tanto com isso, pois a preocupação principal para eles é com a vida. Na religião judaica tudo o que é feito em vida será refletido após a morte da pessoa.
  • A morte na visão do budismo
Os budistas acreditam que após a morte existe o renascimento para os que partiram. Segundo eles, entes queridos que ja partiram nos aguardam para conduzir-nos a nova vida.  A Terra Pura é um lugar bonito, onde tudo o que se faz de bom volta para a pessoa. Ao partir se deixa a Terra Impura onde vivemos e vamos para a Terra Pura. Nesse lugar, as pessoas são preparadas para ir para um local mais sublime e divino ou retornarem a essa vida terrena. Para os budistas, não existe céu ou inferno, tudo o que é feito é pago aqui na terra mesmo durante a vida.
  • A morte na visão da filosofia
Os filósofos acreditam na morte de uma maneira bem diferente da forma que as religiões a vêem. Segundo eles, a morte tem diversos significados. O ser humano tem mortes a cada fase que passa, a primeira ocorre quando ele sai da fase de criança e vai para adolescência; a segunda quando sai da adolescência e vai para a fase adulto e assim por diante. 

Muitos filósofos se consideram ateus, e segundo a maioria, a morte é simplesmente o fato da vida terrena chegar ao fim. O simples fato das células, órgãos e o tecido pararem de funcionar também é cessado a consciência, o que ocasiona a morte. A filosofia acredita que as pessoas que gostamos ao morrerem, vivem dentro de nós em nossas memórias. 

Cada crença tem sua visão da morte, e não se pode julgar nenhuma como verdadeira ou falsa. As pessoas seguem de acordo com o que acreditam e isso é muito importante, ter algo no que acreditar e alimentar isso dentro de si.

Vale lembrar que todos os anos no dia 02 de novembro é a data escolhida para homenagear as pessoas que já partiram, mas que de uma certa forma ainda vivem em nós através de lembranças.

"Ninguém morre enquanto permanece vivo no coração de alguém"
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »