26/11/2020 às 22h19min - Atualizada em 26/11/2020 às 21h59min

Início avassalador de Flamengo, Bauru e Paulistano no NBB chama atenção

As equipes são as únicas invictas da temporada e vem tendo boas atuações

Daniel Pires - editado por Wesley Bião
Flamengo venceu o Fortaleza em partida válida pelo NBB (Foto: João Pires/LNB)

A 13ª temporada do Novo Basquete Brasil (NBB) iniciou-se há duas semanas, no dia 10 de novembro, e já teve partidas movimentadas, com placares centenários e duelos marcantes. Faltando apenas Corinthians x Mogi, que acontecerá neste sábado (28) para encerrar a terceira rodada, algumas equipes ainda estão invictas: são elas Flamengo, Paulistano e Bauru. A equipe rubro-negra está na liderança por ter uma partida a mais, com cinco, enquanto as equipes de São Paulo tem quatro.

 

FLAMENGO

 

O segredo da equipe carioca vem sendo a qualidade do elenco e o equilíbrio entre titulares e reservas, contando com boas atuações gerais, raramente tendo uma muito acima da média. Um exemplo disso é que o máximo de pontos que um jogador do Flamengo fez em uma partida nesta temporada foram 23, pontuados por Olivinha na última vitória do Flamengo, por 105x70 contra o Pato Basquete

Olivinha, um dos destaques do Flamengo, contra o Pato Basquete (Foto: João Pires/LNB)


O líder do campeonato não tem nenhum representante no top 3 das principais estatísticas no NBB (pontos, rebotes e assistências). O mais perto que chegam é o quinto lugar em assistências, ocupado pelo armador Franco Balbi, com média de 6,0 por jogo. Esse equilíbrio é fruto da bela janela de contratações que o clube carioca teve na pré-temporada, onde trouxe nomes importantes como Chuzito González, Rafael Hettsheimier e Yago Mateus. Os três têm tido um papel essencial nas boas atuações do clube.

Yago deu, em uma partida, 12 assistências, o maior número de um atleta flamenguista na temporada. Chuzito, por sua vez, liderou o time em pontos nas vitórias contra
Campo Mourão e Fortaleza Basquete Cearense, fazendo 18 e 14 pontos respectivamente. Também contra o Fortaleza, Hettsheimier liderou a equipe em rebotes, com um total de nove.
 

O principal destaque da equipe do Flamengo é Marquinhos, que não atuou na última partida por estar com Covid-19. O atleta da Seleção Brasileira apresenta a maior regularidade entre todos os jogadores da equipe do Flamengo e tem como objetivo, além do título voltar, a ser eleito o MVP da competição, prêmio entregue ao melhor jogador do campeonato. Marquinhos já obteve tal honra 3 vezes, em 2012-2013, 2015-2016 e 2017-2018.
 

A equipe rubro-negra espera manter a regularidade durante a competição visando o sétimo título do NBB. O Flamengo é o maior campeão com seis conquistas.

 

PAULISTANO

 

A equipe da capital paulista é a segunda colocada da competição por ter um saldo superior ao Bauru, com dois pontos de vantagem. O jovem time treinado por Régis Marrelli é uma das surpresas da competição até agora, com uma defesa muito forte em todas as partidas. O Paulistano é, até aqui, a defesa menos vazada da competição, tendo sofrido apenas 254 pontos em quatro partidas, com uma média de 63,5 pontos sofridos por jogo.

Felipe Ruivo, do Paulistano, atuando contra o Caxias do Sul (Foto: Willian Oliveira/CAP)


Ofensivamente, o trio Cauê Borges, Felipe Ruivo e Maique são os principais responsáveis pelas boas atuações da equipe. Assim como o Flamengo, o Paulistano não tem atuações individuais de destaque, porém mantém uma regularidade e equilíbrio. Um outro fator importante que mantém a equipe invicta na temporada é saber jogar em momentos de pressão. Contra o Corinthians, partida que venceu por 75x74, soube aguentar a pressão alvinegra no último quarto e carimbou mais dois pontos na tabela. Já contra o Cerrado Basquete, conseguiu uma vitória na raça, já que entrou no último quarto perdendo por cinco pontos e venceu por 11 de diferença, com o placar final sendo 72x61. A equipe da capital tem uma média de idade de 21 anos, porém conta com jogadores muito experientes para esses momentos de pressão, como Jimmy e Derek, que atuaram por Franca e Flamengo, respectivamente na temporada anterior.


Apesar do belo início de campeonato, o Paulistano não deve ter forças para manter o bom nível até o final da temporada, mas no basquete tudo é possível. A equipe busca seu segundo título do NBB, o primeiro sendo conquistado em 2017-2018.

 

BAURU

 

Se Flamengo e Paulistano contam com equilíbrio e não atuações individuais, a equipe do Bauru corre por um caminho contrário. As belíssimas atuações de Alexey Borges e Gabriel Jáu, com auxílio de Gui Deodato e Tyrone, vão levando a equipe paulista a um excelente início de NBB. Alexey liderou a equipe em assistência em todas as partidas até agora, além de ter liderado duas vezes em pontos - contra Mogi e Cerrado, pontuando 25 e 17 pontos, respectivamente. Além disso está em segundo nas estatísticas de assistência, com uma média de 7,5 por jogo. Já Jáu é o segundo em rebotes, com uma média de 9,8 por partida. O atleta na primeira partida do campeonato liderou o time com uma excelente atuação, terminando o confronto contra o Caxias do Sul com 23 pontos e 18 rebotes. O Bauru venceu por 74x54.

Gabriel Jáu, jovem destaque da equipe de Bauru - (Foto: Willian Oliveira/Foto Atleta)


A equipe conta com diversos atletas experientes e vitoriosos do basquete brasileiro, como Larry Taylor e Alex Garcia, ambos com 40 anos. Os dois são muito importantes para a equipe, mesmo que não estejam tendo atuações tão marcantes. Além deles, Gui Deodato e Tyrone também são peças fundamentais para auxiliar os jovens do time. Alex, Gui e Jáu estiveram presentes no único título de NBB da equipe, em 2017-2018. 


A equipe, que apesar do bom início, precisa de depender menos de atuações individuais e trabalhar também o coletivo se quiser conquistar o bicampeonato no final do ano. Elenco e experiência tem de sobra e graças a isso é a principal favorita para tirar o título das mãos do Flamengo.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »