13/05/2019 às 17h37min - Atualizada em 13/05/2019 às 17h37min

Monkey D. Luffy vs Batman: A batalha dos HQs

Leticia Allyne - Editado por Bárbara Miranda
FOTO:Reprodução da internet
Maior mangá da história, One Piece foi criado pelo até então novato mangaká Eiichiro Oda, a história do jovem pirata de 17 anos que junto de sua tripulação travam diversas batalhas em busca do lendário tesouro,  “One Piece” e com isso se tornar rei dos piratas, cativou não só o Japão mas o mundo todo. O mangá não apenas inspirou anime mas também ganhou filmes, games, bonecos, brinquedos e vários outros produtos de entretenimento.
 
Recentemente foi feito um relatório com detalhes sobre o número de obras vendidas  pelo mangaká Oda, nele mostra que já foram comercializadas 450 milhões de cópias ao redor do mundo, números que automaticamente levam One Piece a uma competição direta com o lendário Cavaleiros da Trevas: O Batman, que possui um recorde de 474 milhões de edições vendidas pelo mundo todo. Porém, o que mais impressionou os fãs é que o herói da DC vem acumulando vendas desde o seu ano de estreia em 1939, já One Piece, é uma obra bem mais recente tendo a sua estreia em 1997, que tecnicamente para os fãs o torna campeão. E não é só isso que faz One Piece especial, em 2015 a obra do Eiichiro Oda conseguiu entrar para o livro dos recordes Guinness Word Record como “a série em quadrinhos de um mesmo autor com mais cópias publicadas no mundo”. O certificado do recorde foi entregue em uma cerimônia em Tóquio ao editor-chefe da Weekly Shonen Jump, local onde o anime baseado no HQ de One Piece é exibido, Yoshihisa Heishi, que o recebeu em nome de Oda.

Mas para One Piece se tornar o HQ mais vendido da história ele precisará ultrapassar os números de vendas de Batman e vencer o posto do Superman, outro herói da DC, que é o atual recordista mundial, com 600 milhões de cópias vendidas.

REFERÊNCIAS:
 
JAPANZONE. GUINESSMANGÁMAISVENDIDO.2015.  

BARONNIGEEK.ONEPIECEPODEBATERBATMAN.2018.  Acesso em 12 de maio de 2019.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »