03/02/2021 às 21h12min - Atualizada em 03/02/2021 às 20h38min

Seleção masculina de basquete tem grupo definido para pré-olímpico de Tóquio 2021

Brasil terá que enfrentar em solo croata outras cinco seleções em busca da tão sonhada vaga olímpica

Natan Alves - editado por Anna Voloch
Esboço de como será o grupo B caso o Brasil se classifique para as olímpiadas. (Foto: Reprodução/Twtitter CBB)
As seleções do grupo em que a Seleção Brasileira de Basquete estará no pré-olímpico de Tóquio 2021 foram definidas na última terça-feira (03). De acordo com o sorteio, o Brasil encontrará na Croácia os seguintes times: Alemanha, Croácia, Tunísia, México e Rússia. Além desse grupo que concorre a umas das vagas para o Grupo B das Olimpíadas, existe também a disputa pela "passagem" restante que será disputada em Belgrado. Assim, a seleção ainda tem o torneio eliminatório para a AmericaCup, como preparação para a equipe.

Para que haja a chance do Brasil buscar uma medalha em julho, o time precisa ser o melhor no pré-olímpico, o qual possui apenas uma vaga em disputa pelas seis seleções do grupo. Com isso, existe o complexo relacionamento com a NBA e seus jogadores, que significa para a seleção ter ou não força total para estes jogos. Dessa forma, Aleksandar Petrovic, técnico da seleção, já trabalha com escalações que privilegiam nomes que estão atuando no Brasil ou Europa. Assim como este também será um fator importante para as demais seleções do grupo do Brasil.

Eliminatórias para a AmericaCup: dois jogos para entrosamento e preparação

Até o momento, este será o último compromisso oficial da Seleção Brasileira antes do pré-olímpico na Croácia. Serão dois jogos contra as seleções do Panamá e Paraguai, com sede em Cali, Colômbia. Assim, as eliminatórias da AmericaCup têm como principal intuito renovar o entrosamento dos jogadores que não atuam juntos com tanta frequência. Dessa forma, pensando nas possibilidades que terá em julho, Petrovic selecionou os seguintes atletas:

Armadores:
Rafa Luz (Murcia, Espanha);
Georginho (São Paulo);
Felipe Sandoval Ruivo (Paulistano);
Caio Pacheco (Bahía Basket, Argentina).

Alas:
Túlio da Silva (Caxias do Sul);
Jonathan Luz (Flamengo);
Gui Santos (Minas);
Anderson Barbosa (Paulistano);
Dimitri Souza (Scandone Basket, Italia).

Alas/pivô:
Lucas Dias (Sesi Franca);
Léo Demétrio (Flamengo);
Márcio Santos (Franca);
Renan Lenz (São Paulo).

Pivôs:
Lucas Mariano (São Paulo);
Vinícius Lúcio (Joventut Badalona, Espanha);
Rafael Mineiro (Flamengo);
Gruber (Mogi das Cruzes).


Times que já estão garantidos no possível grupo do Brasil nas olímpiadas

Uma das pedras que poderão estar no caminho do Brasil é a experiente seleção da Austrália. Se o time australiano estiver com todos jogadores disponíveis, deve trazer bons nomes da NBA para a quadra como: Patt Mills (San Antonio Spurs); Joe Ingles (Utah Jazz); Matthew Dellavedova (Cleveland Cavaliers); Aron Baynes (Toronto Raptors). Enquanto a Nigéria, outra classificada do Grupo B, também não fica muito atrás e conta com quatro jogadores da NBA, com destaque a Josh Okogie (Minnesota Timberwolves) e Al-Farouq Aminu (Orlando Magic). Além disso, República Dominicana, Nova Zelândia, Sérvia, Porto Rico, Itália e Senegal também disputarão uma das vagas restantes do grupo, totalizando assim os quatro integrantes do Grupo B.

Por último, mas não menos importante, o site da Confederação de Basquete (CBB) tem disponível o plantel brasileiro que pode estar em Tóquio 2021. Porém, vale ressaltar que Petrovic sempre trabalha com as constantes atualizações. Contudo, medalhões como Marquinhos (Flamengo), Vitor Benite (San Pablo Burgos, Espanha), Marcelinho Huertas (Iberostar Tenerife, Espanha) e Didi Louzada (Sydney Kings, Austrália) são alguns dos nomes que não irão as eliminatórias da AmericaCup, mas ainda sim possuem grandes chances de estarem nas Olimpíadas, caso a seleção se classifique. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »