14/02/2021 às 14h12min - Atualizada em 14/02/2021 às 14h09min

Tendência sustentável questiona processo produtivo e consumismo na moda

Ecofashion engloba a produção, durabilidade e até as maneiras de reaproveitamento e descarte

Juliana Alves Bral - Editado por Larissa Barros
Divulgação

Por trás de cada roupa que compramos existe uma cadeia de produção e diversas matérias-primas usadas na indústria têxtil, que é uma das mais poluentes do mundo. A moda sustentável tem como objetivo questionar esse processo produtivo e o consumismo em demasia da população. Além dos resíduos químicos provenientes da indústria, é estimado que por ano, cerca de 300 mil toneladas de roupas são doadas ou descartadas, prejudicando ainda mais o meio ambiente.

Podendo ser chamada também de Eco Fashion, a Moda Sustentável envolve desde a produção de roupas e durabilidade até as maneiras de reaproveitamento e descarte. Para diminuir os impactos no meio ambiente, é necessário repensar todo o ciclo de vida de uma peça de roupa.

O processo de desgaste ambiental começa com a matéria-prima. No plantio de algodão, por exemplo, é injetado agrotóxicos, e depois todo o processo químico e de tintura usado na fabricação de uma roupa vão parar em aterros quando a peça é descartada. Entretanto, o algodão ainda faz parte da gama de materiais recicláveis e biodegradáveis, diferentemente do poliéster e nylon, que são materiais sintéticos e não biodegradáveis.

Fast fashion X Slow fashion

O conceito de fast fashion, ou moda rápida, surgiu no começo dos anos 90 quando as lojas passaram a renovar suas coleções quase que semanalmente, e com preços mais baixos, incentivando o consumo acelerado, e o apelo pelo novo. Para que tudo acontecesse de forma tão veloz e com baixo custo, as empresas transferiram sua fabricação para países onde a mão de obra era muito barata e não haviam direitos trabalhistas regulamentados.

Em contraposição a essa forma de consumo surgiu o slow fashion, moda lenta, prezando pela diversidade nas peças, com consciência socioambiental e consumo desacelerado, assim mantendo sua produção entre pequena e média escala.


Upcycle, Zero Waste e Lowsumerism

Dentro do movimento Eco Fashion, surgiram outros conceitos que auxiliam na questão sustentável, como o Upcycle. Ela é uma prática de redesign que dá uma nova utilidade, ainda como roupa, para peças e trapos de tecidos fora de uso, além dos seus componentes em geral. Geralmente, a sua função original é esquecida, trazendo uma nova ideia para um novo produto.

O termo zero waste que traduzido ao português, significa desperdício zero, tem por objetivo oferecer uma alternativa de produção mais limpa, buscando diminuir o desperdício com uma nova abordagem no desenvolvimento das peças.

Já o lowsumerismo surgiu da união de duas palavras (low + consumerism) que significam baixo consumo, ou consumo equilibrado. Esse conceito tem a intenção de incentivar as pessoas a consumirem menos e repensarem o que e como consomem. Esse movimento também aponta o consumo em demasia como o causador de diversos males do século, por incentivar a comprar em busca de felicidade e realização.

Moda circular

Projetar peças com grande longevidade, eficiência de recursos, reciclabilidade e biodegradabilidade é a proposta desse conceito. De acordo com esse conceito, todos os produtos baseados nesse propósito devem ser produzidos com a prevenção de quando atingiram a máxima circulação e utilização, para que, após esse prazo, seus componentes recebem uma nova vida útil a partir de um novo design, projetando um novo artigo, seja de vestuário ou não.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »