15/02/2021 às 19h56min - Atualizada em 15/02/2021 às 20h00min

A desvalorização do cinema nacional

Ricardo Oliveira - Editado por Letícia Agata
Foto: Alfred Rks / Pixabay
Responsável por trazer cultura e entretenimento há cerca de 124 anos, o cinema nacional é repleto de boas histórias. Apesar das produções americanas dominarem as telonas, a falta de preferência por filmes brasileiros é só um dos problemas.

Ao contrário do que muitos pensam, produções nacionais são consideradas referências mundo afora. “Cidade de Deus” (2002) é um ótimo exemplo. O longa foi premiado em cinco países e é uma das obras mais conhecidas e prestigiadas mundialmente.

Mesmo com um ótimo repertório, o cinema nacional não tem metade do público do europeu e hollywoodiano. A desvalorização de fato se deve ao preconceito, mas também à falta de investimento e divulgação das produtoras. Portanto, a comparação seria injusta.

Uma pesquisa realizada pela ANCINE no ano de 2016 afirma que foram produzidos em média 143 filmes no ano e, dentre os dez mais assistidos, apenas um é brasileiro: “Os dez mandamentos”. Entretanto, para conseguir tal feito a bilheteria foi manipulada.

Em um país predominante tropical, rico em diversidade, cheio de contos e lendas é desapontante compartilhar tais informações. A principal forma de reverter esse retrocesso é assumir o compromisso de valorizar essas produções, deixando de lado o narcisismo e o preconceito, apoiando e favorecendo a cultura local e preservando por criações independentes, instigando de forma natural as produtoras a investirem em títulos autorais.

Veja abaixo as indicações de filmes brasileiros e apoie as produções nacionais.

Bacurau
Não recomendado para menores de 16 anos



Cidade de Deus
Não recomendado para menores de 16 anos



O homem que copiava
Não recomendado para menores de 14 anos


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »