26/02/2021 às 11h56min - Atualizada em 26/02/2021 às 10h51min

Clássico ‘Tom & Jerry: O Filme’ lidera a bilheteria nacional em uma mistura de live-action com 2D

No ranking de bilheteria entre os dias 18 e 21 de fevereiro o filme ficou em primeiro lugar faturando R$1,5 milhão ultrapassando ‘Mulher Maravilha 1984’

Juliane Alvarenga - Editado por Ana Terra
É sempre delicado fazer releituras de clássicos, especialmente quando se trata de produções que fizeram parte da infância de tantas gerações. Quando a Warner Bross. anunciou que fariam um novo filme de Tom e Jerry, diversos fãs ficaram preocupados em como seria trazê-los para a modernidade, principalmente pelo fato de que o último filme de 1992, ter trazido frustração. O desafio desse novo longa foi muito bem encarado pelo comando de Tim Story, que soube encontrar uma boa medida entre o novo e o velho. 

O elemento que mais chamou a atenção na obra de Story, foi a mistura de live-action com animação 2D. Essa combinação poderia dar muito errado, levando ao fracasso mais uma vez na tentativa de reviver os rivais preferidos de muita gente. Felizmente, apesar de causar uma sensação estranha á primeira vista, a mistura deu super certo. Fazia um bom tempo que não viamos essa junção nos cinemas. Mas com sucesso, conseguiram deixar o visual do filme harmonioso. Todos os animais da cidade são desenhos animados e além de ter dado muito charme, o público pode matar a saudade do Tom e do Jerry em seu formato original, em seu visual familiar. 

A adaptação além de mostrar a rivalidade mais amada da história, é ambientada em Nova York, quando Jerry se muda para o melhor hotel do estado, o Hotel Royal Gate, no coração de NY. Lá todos estão se preparando para as vésperas do "casamento do século" e a presença de um
camundongo colocaria tudo em risco, caso descubram. Desesperada, a organizadora (Chloe Moretz) que acabou de conseguir esta oportunidade de emprego, contrata Tom para se livrar o quanto antes do ratinho que pode aruinar a popularidade daquele lugar. Mas como diz a sinopse, logo surge um problema ainda maior: um funcionário diabolicamente ambicioso conspira contra os três.

A trama humana funciona bem, mas o foco principal permeia em torno dos acontecimentos entre a duplinha que consegue render os melhores momentos com muitas referências às animações originais, como os desafios às leis da física, como o Tom recebendo pancadas e se deformando no formato dos objetos. Jerry sendo atraído pela essência do queijo, dentre outras ações, como conseguir atravesar as orelhas do gato. Além do Tom como pianista, em referência ao episódio The Cat Concerto, que foi um sucesso pela crítica e vencedor do Oscar de melhor curta de animação de 1946. 

 
Uma das melhores sacadas de Story em comum acordo com comentaristas sobre o filme, foi justamente conseguir a dosagem certa entre os traços do passado e o mundo moderno, pois além de não perder a essência, conseguiu trazer para a nossa realidade atual os personagens com interações diretas com a tecnologia, inclusive até o Instagram.

Estes resultados positivos refletem no ranking de bilheteria, pois entre os dias 18 e 21 de fevereiro, o filme ficou em primeiro lugar e faturando R$1,5 milhão, ultrapassando ‘Mulher Maravilha 1984’ que faturou R$522,1 mil. Segundo dados divulgados pelo G1, o longa foi visto 104,2 mil pessoas no primeiro final de semana em cartaz. Se você já assistiu, compartilhem sua opinião aqui nos comentários!
 

REFERÊNCIAS
''Tom&Jerry- O Filme' segue na liderança da bilheteria nacional e fatura R$1,5 milhão'. G1, 2021. Disponível em <https://g1.globo.com/pop-arte/cinema/noticia/2021/02/22/tom-and-jerry-o-filme-segue-na-lideranca-da-bilheteria-nacional.ghtml>. Acesso em 26/02/21. 
SABBAGA, Julia. 'Tom&Jerry: O Filme tem envelopagem moderna, mas acerta ao confiar no clássico. Omelete, 2021. Disponível em <https://www.omelete.com.br/filmes/criticas/tom-e-jerry-o-filme-critica>. Acesso em 26/02/21. 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »