27/02/2021 às 00h19min - Atualizada em 27/02/2021 às 00h13min

Recente vazamento de dados expõe CPFs, foto de rosto, CNPJ e renda bruta de brasileiros

A Polícia Federal investiga o caso para averiguar quem é o responsável e qual o destino das informações

Giovanna Toledo - Editado por Ana Paula Cardoso
Freepik

Em 19 de janeiro, o dfndr enterprise, solução contra vazamentos de dados empresariais desenvolvido pela PSafe, empresa de segurança cibernética, identificou pela primeira vez, o maior vazamento de dados da história brasileira. 

 

Mais de 220 milhões de brasileiros tiveram seu cadastro de pessoa física (CPF), nome, data de nascimento e sexo expostos. Este número é superior ao da população brasileira, que segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), em 2020 chegou a 211,8 milhões de habitantes. Isso significa que pessoas falecidas também foram atingidas.

 

Em entrevista para a CNN Brasil Business, Emílio Simone diretor do laboratório de segurança da Psafe, explicou que os vazamentos ocorreram em quatro bases. A primeira foi citada acima. Depois, dados de 40 milhões de empresas, contendo CNPJ, razão social e data de fundação foram vazados. Uma outra, expôs informações sobre mais de 104 milhões de veículos, incluindo número de chassi, placa, município e até mesmo o tipo de combustível utilizado. Isso para provar que o criminoso tinha uma quarta base mais completa, que contém salário, foto de rosto, telefone, email e renda bruta.

 

Embora esta última base não tenha registrado um número tão alto quanto a que atingiu 223 milhões, Emilio afirmou que ainda assim, é um total significativo de dados. E gratuitamente, o hacker liberou apenas uma “amostra”, o resto está à venda na chamada deep web.

Para a advogada Ana Paula Varize graduada pela Universidade de São Paulo (USP) e com curso
Extensivo de Proteção de Dados, existe uma infinidade de possibilidades do que se pode fazer com essas informações. “Mas como exemplo, fraudes bancárias (abertura de conta com as informações do titular, aquisição de créditos e dívidas no nome dessa pessoa, etc)” explicou.

 

Existem alguns recursos os quais evidenciam que seus dados foram vazados e estão sendo usados por terceiros indevidamente. Um deles é o “Registrato”, sistema do Banco Central do Brasil, que mostra todas as contas bancárias do país e verifica as operações financeiras relacionadas ao CPF sob consulta. De acordo com a advogada, “caso verifique contas ou operações que você não reconhece, é uma evidência e medidas cabíveis poderão ser tomadas para denunciar a fraude”.

 

No dia 3 de fevereiro, após solicitação da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), a Polícia Federal abriu uma investigação para averiguar quem foi o responsável e qual foi o destino desses dados. Ainda que no Brasil, exista a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), as sanções entram em vigor apenas no segundo semestre de 2021. De acordo com o site do Governo Federal, as punições podem chegar até R$ 50 milhões.

 

Uma vez que ocorre o vazamento, não é possível recuperar os dados. No que se refere a reversibilidade do acidente, Ana Paula cita uma analogia feita por Bruno Bioni no Jornal Folha de São Paulo, “um vazamento de dados pode ser comparado ao rompimento de uma barragem – ou seja, não tem volta”. 

 

Entretanto, existem medidas que podem ser tomadas para dificultar acessos indevidos aos dados. A advogada indica algumas práticas, como a elaboração de senhas fortes e individuais, evitando compartilhá-las com terceiros. Aconselha também a excluir aplicativos não utilizados, “pois o simples fato de estarem instalados no aparelho celular já permite a coleta de dados pessoais”, e acrescenta dizendo para as pessoas sempre se informarem sobre seus direitos como titulares dos dados.



 

 

REFERÊNCIAS
 

Raphael Coraccini. ‘O estrago está feito’ diz diretor de empresa que detectou vazamento de dados. CNN Brasil. 20/02/2021.     Disponível     em: https://www.cnnbrasil.com.br/business/2021/02/20/o-estrago-esta-feito-diz-diretor-de-empresa-que-detectou-vazamentos-de-dados . Acesso em 24 de fev. 2021.

Thaisy Pecsen. Vazamento em massa expõe número de CPF de milhões de brasileiros, alerta PSafe. dfndr lab. 19/01/2021. Disponível em: https://www.psafe.com/blog/vazamento-expoe-numero-de-cpf-de-milhoes-de-brasileiros-alerta-psafe/ . 24/02/2021

PF investiga vazamento de dados de 223 milhões de brasileiros. Tecmundo. 04/02/2021. Disponível em: https://www.tecmundo.com.br/seguranca/210457-pf-investiga-vazamento-dados-223-milhoes-de-brasileiros.htm . 24/02/2021.

 

Megavazamento de dados de 223 milhões de brasileiros: O que se sabe e o que falta saber. G1. 28/01/2021. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/tecnologia/noticia/2021/01/28/vazamento-de-dados-de-223-milhoes-de-brasileiros-o-que-se-sabe-e-o-que-falta-saber.ghtml . 24/04/2021


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »