22/03/2021 às 18h53min - Atualizada em 22/03/2021 às 19h49min

As Cruellas e o transtorno de personalidade

Fernando Lopes - Editado por Fernanda Simplicio
Fonte: Disney+/Reprodução: Twitter
Cruella Devil ou Cruella Cruel é uma antagonista do livro Cento e Um Dálmatas, escrito em 1956 por Dodie Smith, onde aparece pela primeira vez. Em 1961, o livro sofreu algumas adaptações e desenvolvimento da personagem pela Walt Disney Studios para um longa de animação. Já em 1996 a animação ganha uma versão em filme, mudando algumas características de Cruella e ganhando uma série como um prolongamento do filme em 1998, contendo duas temporadas. 
 
Na maioria de suas representações, Cruella é interpretada como uma mulher rica, egocêntrica, vaidosa extravagante e fanática por casacos de pele, levando ela a sequestrar os filhotes de dálmatas. Ao ver o comportamento de Cruella em suas representações, percebemos a necessidade que a mesma tem sobre o auto consumo e de sempre ser vista.  
 
 
Será que Cruella é uma personagem má ou uma personagem com problemas psicológicos causados na infância? 
Em Era uma vez, uma série produzida pela a Disney, Cruella é vista como uma menina que é maltratada, desprezada e presa pela própria mãe. Cruella costumava ser afrontada pela mãe, que colocava cães para assustá-la.
 
No livro de Serina Valentino, um livro oficial da Disney, vem confirmando sobre  a terrível infância de Cruella. A história começa quando Cruella tinha 11 anos, desde pequena muito preconceituosa com à população pobre. A mãe tinha uma agenda lotada e não dava muito atenção para a filha.
 
Vendo essas duas narrativas, percebemos que Cruella não teve afeto durante a sua infância, confirmando a teoria de que  ela só seria má por não ter recebido a atenção e o carinho de seus pais. Nas aparições de Cruella, ela sempre é representada como rebelde e que odeia cães, isso seria um reflexo de sua infância. Talvez Cruella teria se tornado aquilo que ela mais temia, a sua própria mãe, criando uma  personalidade de defesa pelo os traumas vivenciados.
 
Analisando seu comportamento, diríamos que Cruella teria um Transtorno de Personalidade Histriônica (TPH), que segundo psicólogos esse transtorno se dá quando sentem-se extremamente desconfortáveis quando não são o centro das atenções. Geralmente dramáticos em seu comportamento e em seu discurso e usam a aparência em seu comportamento para si. Para alcançar este objetivo, gastarão seu tempo, energia e dinheiro em roupas e outros acessórios, não se importando com as consequências. 
 
Mas, além disso, o livro nos revela que Cruella não era totalmente má. Ela ganhou um brinco do pai, que foi encontrado em um baú pirata. Quando o pai ficou doente do coração e morreu, a mãe de Cruella o culpou-o. Depois  Cruella foi para o quarto chorando e colocou os brincos para lembrar do pai e foi nesse momento que sentiu algo estranho ao seu redor. Com essa narrativa, chegamos a conclusão que Cruella é uma personagem ferida afetivamente e amaldiçoada. 

Mas o que podemos esperar da nova Cruella?  
A Disney só terá dois caminhos a seguir na nova produção de Cruella, manter Cruella cruel, ou reescrever a história dela, tentando  justificar a insanidade de De Vil como temporária. Sabemos que a nova Cruella será uma jovem vigarista chamada Estella, uma garota esperta e criativa determinada a construir uma reputação com seus designs. 
 
No primeiro trailer do longa, vimos que o filme não parece querer tornar a vilã uma personagem simpática e um conceito punk só aparentemente amedronta as pessoas. 
 
Uma das escolhas chamativa de Cruella está em sua direção, no nome de Craig Gillespie, cujo filme mais reconhecido é 'Eu, Tonya'. O roteirista de 'A Favorita'  Tony McNamara é um dos responsáveis pelo script. Temos também pessoas incríveis neste roteiro McNamara e Fox desenvolveram-no a partir de uma história escrita pela showrunner de Crazy Ex-Girlfriend, Aline Brosh McKenna, em conjunto com a roteirista de Venom e 50 Tons de Cinza, Kelly Marcel, e com Steve Zissis,. Um conjunto de ótimos roteiristas que nos deixa na incerteza do futuro do novo filme de Cruella. o filme da vilã, produzido pela Disney poderá  apresentar uma narrativa pouco confiável, parcial, apresentada pela protagonista.
 
 
 
REFERÊNCIAS: 
AMINO, Cruella De Vil e o Transtorno de Personalidade Histriônica. 20 de Maio 2019. Disponível em < https://aminoapps.com/c/comunidade-lgbt/amp/blog/cruella-de-vil-e-o-transtorno-de-personalidade-histrionica/MQlv_zZjTku7R8lkwmRq2Wz2VKMLq2e4vmk >. Acesso em 20 de Mar 2021. 

DISNEY FANDON, Wiki Once Upon a Time, Cruella de Vill. 5 de novembro 2015. Disponível em < https://onceuponatime.fandom.com/pt-br/wiki/Cruella_De_vil > . Acesso em 18 de Mar 2021. 

JÚLIA, SabbagaTudo que sabemos sobre a Cruella de Emma Stone. OMELETE, 17 de Fev 2021. Disponível em < https://www.omelete.com.br/amp/walt-disney/cruella-emma-stone-detalhes >. Acesso em 18 de Mar 2021. 
  
DEAR MAIDY, A Verdadeira História de Cruella, 3 de abr 2019. Disponível em  < https://youtu.be/PORjpoVnCGU > . Acesso em 17 de Mar 2021.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »