22/03/2021 às 12h44min - Atualizada em 22/03/2021 às 12h34min

Abidal expos que Griezmann foi o motivo de Neymar não voltar ao Barcelona

Eric Abidal revela que Neymar não está no Barcelona e porque o ex-presidente deu preferência a Griezmann

Emille Beatriz Costa - Editado por Juan Camilo
Abidal jogou no Barcelona de 2007 a 2013 - Foto: Instagram do Barcelona.

Nesta segunda-feira (22), o ex-jogador francês Eric Abidal disse em sua primeira entrevista desde que deixou a diretoria do Barcelona que a contratação de Antoine Griezamann foi determinada pelo ex-presidente do clube, Josep Bartomeu, decisão que impediu a volta de Neymar ao clube espanhol. 

Em entrevista ao The Telegraph, o ex-jogador falou que o retorno do atacante brasileiro vinha sendo discutido há bastante tempo no clube e que ele chegou a viajar à Paris para o fechar o acordo.


“Dez dias antes do fim da janela de transferência, fui a Paris para falar com Leonardo (diretor esportivo do Paris Saint-Germain), estava com meu CEO, e estávamos conversando sobre Neymar. Se não tivessem contratado Griezmann, acho que poderíamos ter recontratado Neymar, porque o que precisávamos era um ala e quando Neymar estava em Barcelona ele foi incrível", Relatou. 

Abidal também deixou claro a preferência pelo jogador brasileiro. O ex diretor esportivo também relatou que depois da demissão de Ernesto Valverde, teria fechado negócio com Maurício Pochettino.  

“Na minha lista estavam Pochettino, Setién, Allegri e Xavi. Quique foi nomeado, mas minha primeira opção foi Pochettino”, Afirmou. 

"Falei com Pochettino, mas não era o único no clube. Achei que devíamos trazer o melhor treinador do mercado. Eu tive que fazer o meu trabalho e não pensar na rivalidade em sua época no Espanyol. Para mim, isso teve que ficar em segundo plano. Eu queria o melhor, e ele é um dos melhore", completou. 

O optado pela diretoria do time blaugrana foi Quique Setién, que foi um tremendo desastre no Camp Nou.  Abidal também deixou claro que deu sugestões para resolver os problemas financeiros do clube, porém, não se entenderam pois os dirigentes se abdicaram a mostrar aos seus investidores os grandes problemas que existiam. 

Em março de 2019 apresentei uma empresa ao clube. Não sei o nome deles, mas nos encontramos duas vezes na Inglaterra. Eles estavam dispostos a investir uma grande quantia de dinheiro para resolver a situação naquele momento. Eles conversaram até novembro de 2020, mas em No final nada aconteceu, foi possível resolver a situação financeira. 

 

"Não foi fácil porque eram muito dinheiro. Naquela época, o Barcelona protegia as informações de suas contas. Quando você tem uma empresa que quer investir, ela quer saber de tudo. Demorou para o Barcelona dar informações porque queria mantê-las. em segredo. Eu entendo que é uma pena mostrar isso para as pessoas e admitir que você não está administrando bem o clube. Mas essas pessoas queriam ajudar a gerenciá-lo bem, então deveriam ter dado a eles as informações. Mas em Barcelona todos queriam se proteger. Todos eles pensaram: 'Você não pode provar que estou fazendo meu trabalho mal, porque então estarei fora disso", Disse o ex-diretor do Barcelona.


Ele também revelou em sua entrevista que não teve problemas com Messi.  


 “Messi falou comigo pessoalmente. Tivemos uma conversa forte, mas posso aceitá-la. Não há problema porque você tem que ser transparente. Fiquei muito confortável porque ele era o único jogador que falava assim comigo, o único. Eu respeito isso. Eu também entendo que ele era o capitão. e eu queria defender o time, mas nunca disse que ele me pediu para demitir o treinador. Nunca“, Falou. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »