22/03/2021 às 17h16min - Atualizada em 22/03/2021 às 17h13min

Free Agency da NFL começa com mercado pouco agitado e com os Patriots abrindo a carteira

Por conta da pandemia de Covid-19, os lucros da liga diminuíram e por consequência o teto salarial caiu, impedindo maiores contratações

Lucas de Almeida Andrade - editado por Anna Voloch
Bill Belichick técnico e gerente geral dos Patriots foi ao mercado e reforçou sua equipe para a temporada 2021 (Foto: Nancy Lane/MediaNews Group/Boston Herald)
A Free Agency da NFL começou oficialmente no último dia 17, dando início ao período de contratações dos jogadores que estão sem contrato. E como era esperado, em geral, o mercado não foi muito movimentado por causa da diminuição do teto salarial da liga para a temporada 2021. Devido a pandemia de Covid-19, os lucros da liga e das franquias diminuíram, limitando o valor que cada equipe pode gastar.

Para este ano cada equipe poderá gastar no máximo 182,5 milhões de dólares. Em comparação a 2020, o limite de gastos caiu em 15,7 milhões de dólares. Caso uma equipe inicie a temporada acima do teto, punições como cancelamento de contratos podem ser aplicadas para que o time fique dentro das regras.

E nos primeiros dias de mercado aberto, a principal atração ficou por conta do New England Patriots. O time que perdeu seu principal nome na temporada passada, o quarterback Tom Brady, e que não foi nem aos playoffs em 2020, reforçou o elenco para 2021. Entre os contratados para o ataque, a equipe possui os tight ends Jonnu Smith e Hunter Henry, o receivers Nelson Agholor e Kendrick Bourne, o center David Andrews e renovaram por mais um ano com o quarterback Can Newton. Na defesa os reforços são: o nose tackle Davon Godchaux, o defensive back Jalen Mills e os linebackers Matt Judon e Kyle Van Noy, este que retorna a equipe após um ano jogando em Miami.

O Tampa Bay Buccanears, atual campeão do SuperBowl, não fez contratações grandiosas, mas manteve o elenco vencedor da temporada passada. Para ficar dentro do teto salarial, a equipe reestruturou o contrato com Tom Brady, abrindo espaço para que o time renovasse com os defensores Shaquil Berret e Lavonte David. Para o ataque, foi renovado o contrato de Rob Gronkowski e o receiver Chris Goodwin jogará mais um ano pela equipe sob o uso da franchise tag, dispositivo contratual que impede o jogador de assinar com outro time.

Outra franquia em destaque nas contratações foi a Arizona Cardinals, com as contrações de JJ Watt e Markus Golden para o pass-rush e, no ataque, AJ Green chega para melhorar o corpo de recebedores do time. Já o Cleveland Browns gastou pouco, mas as contratações de John Johnson e Troy Hill para a secundária do time, complementam o já forte elenco da franquia.

O quarteback Dak Prescott renovou seu contrato com o Dallas Cowboys após diversas especulações de sua saída. Destacam-se entre as renovações de contrato, Allen Robinson que decidiu continuar no Chicaco Bears, Justin Simmons com o Denver Broncos e Aron Jones que permanecerá no Green Bay Packers.

O brasileiro Cairo Santos é outro jogador que renovou seu contrato. Após boa temporada nos Bears, o kicker assinou o maior negócio de sua carreira. Se cumprir os cinco anos de acordo e alcançar todas as metas de desempenho, Cairo poderá embolsar 16 milhões de dólares.

Dentre os jogadores ainda sem contrato e que podem assinar com qualquer franquia, destacam-se os nomes dos receivers Ty Hilton e Antonio Brown e do quarterback Alex Smith. Na defesa estão disponíveis nomes como os de Jadeveon Clowney, Ndamukong Suh, K.J. Wright e Richard Sherman.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »