26/03/2021 às 12h11min - Atualizada em 26/03/2021 às 11h23min

A livraria delas

Uma livraria com obras escritas por mulheres abre em São Paulo

Aila Beatriz da Silva Inete - Editado por Andrieli Torres
Foto: Reprodução/Freepik.com
Durante séculos, a literatura foi dominada pelos homens, que tinham (e ainda tem) posições sociais que lhes davam mais credibilidade, fazendo com que esse espaço fosse ocupado por eles. Muitas escritoras tiveram que usar pseudônimos masculinos ou publicar suas obras anonimamente, como foi o caso da Mary Shelley, que publicou a primeira edição de Frankenstein sem o seu nome. Ou recentemente, J.K. Rowling, que usou apenas as suas iniciais para criar a impressão que era um homem o criador de Harry Potter, já que acreditavam que o livro não faria sucesso se fosse público que uma mulher havia escrito.

Felizmente, mesmo que às vezes com passos lentos, as mulheres estão ocupando esses espaços que antes eram preenchidos pela figura masculina. Projetos que buscam afirmar o talento e a importância das mulheres na literatura, ajudam nesse caminho pela representatividade feminina.

Assim, uma livraria com livros escritos por mulheres surge como um diferencial. 'A Gato Sem Rabo', nome inspirado na obra Um Teto Todo Seu, da Virginia Woolf, foi idealizada pela empresaria Jo
hanna Stein, vai abrigar cerca de 5 mil exemplares de 1.500 títulos, de um catálogo de 150 editoras, com textos de vários gêneros literários.


Obras de ficção e não ficção, clássicos e literatura infantil, com o intuito de mostrar a diversidade da produção literária feminina. Outro ponto interessante é que o projeto foi pensado para ter encontros em torno dos livros, como lançamentos, rodas de discussão e clubes de leitura.
 
A livraria vai ter sede em São Paulo, com previsão de abertura para abril. 'A Gato Sem Rabo' também deve ter um sistema de e-commerce ainda em 2021.
 
Cada vez mais é importante que projetos como a livraria, que reconhecem e apoiam o trabalho das mulheres na literatura, sejam criados. Em 2018, a editora britânica Penquin Books, abriu uma livraria pop-up na Rivington Street, em Londres, onde teve apenas livros escritos por mulheres com o objetivo de comemorar o dia internacional da mulher, naquele ano. Mais de 200 autoras foram selecionadas.
 
Na minha busca por projetos que apoiam as mulheres na publicação e divulgações das suas obras, encontrei a Dita Livros, uma editora criada com recursos próprios pela jornalista e editora Luciana Benatti, que publica mulheres e pessoas LGBTQI+. Dando espaço para abordagens que provoquem reflexões sobre assuntos que impactam a vida cotidiana. De acordo com as informações no site, o objetivo é “contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e menos desigual”. A Dita Livros é também uma livraria online, que tem no seu catálogo, obras de autoras independentes e de pequenas editoras.
 
Espero que mais projetos com a Gato Sem Rabo, Dita Livros, (e outros que eu ainda não conheci) se espalhem pelo Brasil e pelo mundo e deem certo.


Referências
 
Maradei, Giovanna. Casa Vogue. 28, Fevereiro, 2018. Disponível Em: https://casavogue.globo.com/LazerCultura/noticia/2018/02/penguin-abre-livraria-pop-so-com-autoras-mulheres.html
 
Mutchnik, Letícia. Pais&Filhos. 14, março, 2021. Disponível em: https://paisefilhos.uol.com.br/familia/sao-paulo-ganha-livraria-so-de-livros-inclusive-infantis-escritos-por-mulheres-saiba-quando-visitar-com-a-familia/ 
Dita Livros: https://ditalivros.com.br/
Villela, Eduardo. Jornal Contábil. 7, março, 2019. Disponível em:  https://www.jornalcontabil.com.br/a-representatividade-feminina-na-literatura/

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »