03/04/2021 às 20h47min - Atualizada em 03/04/2021 às 20h42min

Após 34 anos, Real Sociedad vence a Copa do Rei 2020 em cima de seu maior rival

A final basca, adiada desde abril do ano passado, foi decidida pelos pés de Mikel Oyarzabal, capitão dos Txuri-urdin, que marcou o único gol em uma batida precisa de pênalti

Wagner Maciel - editado por Anna Voloch
Elenco da Real Sociedad celebra a conquista da terceira Copa do Rei da Espanha da história do clube (Foto: Reprodução/ge.com)

No último sábado (3), a Real Sociedad conquistou seu terceiro título da Copa do Rei em um clássico regional diante do Athletic Bilbao. A partida terminou com a vitória do time azul e branco por 1 a 0. Os Reales não venciam o troféu desde 1987, quando bateram o Atlético Madrid na grande final. A partida, válida pela competição da temporada passada, aconteceu sem a presença de torcedores, no estádio La Cartuja em Sevilha, depois de 11 meses de adiamento.
 
PRIMEIRO TEMPO
 
A primeira etapa foi truncada, mas teve um número baixo de finalizações de ambas as equipes, apenas três para cada lado. De acordo com mapas de calor fornecidos pelo Sofascore, o jogo se manteve 44% concentrado no terço central do campo. No entanto, a posse de bola da equipe dos Leones esteve abaixo em comparação a de seu adversário: 34% contra 66% da Real Sociedad.
 
O lance de maior perigo saiu de Iñigo Martínez, zagueiro do Athletic: o camisa quatro acertou um chute de longe em direção à meta do goleiro Remiro, que espalmou por cima do gol.
 
SEGUNDO TEMPO 
 
A segunda parte do jogo voltou com um equilíbrio maior na posse de bola, que passou a ser dominada por pouco pelo Bilbao. Mesmo com o domínio da bola, o lance decisivo foi contra os Leões. Posteriormente a um passe em profundidade para Portu, o camisa sete foi derrubado dentro da área por Martínez. O zagueiro foi expulso, mas teve seu cartão vermelho retirado depois da revisão do árbitro Javier Estrada no VAR.
 
O pênalti foi batido por Oyarzabal, capitão da equipe no lugar do lesionado Illarramendi. Mikel deslocou o goleiro Simón e bateu de perna esquerda para abrir o placar. Passado o gol, o Athletic teve de se atirar para o campo de ataque, mas propôs pouco, finalizando duas vezes apenas nos 45 minutos finais. Já a Real conseguiu manter o jogo favorável ao seu estilo, chutando três vezes ao gol e segurando o placar sem correr riscos.
 
Na reta final do jogo, foram dados oito minutos a mais de jogo, devido às paradas de revisão e faltas. Mesmo com o tempo somado, não houve nada dentro de campo que tirasse a taça das mãos do time do treinador Imanol Alguacil, que terminou campeão do torneio após três décadas.
 
Na entrega da taça, Illarramendi, capitão oficial da equipe que se lesionou no último treino antes da final, recebeu de seus companheiros a honra de erguer o tão almejado troféu, símbolo da luta de uma equipe guerreira. O título foi dedicado por Mikel Oyarzabal aos torcedores, que não puderam presenciar um momento histórico e emocionante na história do clube devido aos altos números de infectados pela Covid-19 na Espanha.
 
PRÓXIMOS CONFRONTOS
 
Após o clássico valendo o título, as equipes irão se reencontrar no dia 7 pela 29ª rodada de La Liga. O Athletic Club terá ainda pela frente o Alavés, no dia 10, antes de voltar ao estádio La Cartuja, para a final da Copa do Rei da atual temporada, contra o Barcelona. Essa pode ser a chance do time de Marcelino levantar a 24ª taça do torneio na história, se aproximando do Barça, que possui 26 troféus.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »