05/04/2021 às 07h16min - Atualizada em 05/04/2021 às 06h43min

Britney Spears: da ascensão a prisão da fama

Documentário retrata a vida e as polêmicas da cantora

Vítor Neves - revisado por Jonathan Rosa
Capa do documentário "Framing Britney Spears". (Foto: Reprodução/Divulgação)

“Framing Britney Spears: A vida de uma estrela” é um documentário produzido pelo The New York Times, que ganhou notoriedade rapidamente, afinal, a produção do longa abrange um assunto que, na maioria das vezes, se restringia apenas aos fãs da cantora. De certa forma, trata-se da exposição da estrela, desde seu início, em um programa infanto-juvenil, até as atuais brigas judiciais a respeito da responsabilidade pela sua fortuna.

O documentário cria uma linha do tempo com a ajuda de pessoas que trabalharam com Britney, fãs, fotógrafos e até mesmo advogados que estiveram envolvidos em algum processo da cantora. Juntos, eles trazem uma narrativa mais humana dos escândalos envolvendo a Popstar e o porquê de eles terem acontecido.


Confira o trailer:

Trailer de "Framing Britney Spears: a vida de uma estrela". (Reprodução: Globoplay  - YouTube)


O INÍCIO

Nascida em McComb, no Mississipi, Britney Jean Spears sempre demostrou talento para música. Cresceu em Kentwood, na Louisiana e quando criança, cantava no coral da igreja, além de fazer apresentações em alguns programas de televisão. No documentário, o agente de talentos Nancy Carson, relata que os pais da cantora entraram em contato com ela, através de uma carta, pedindo ajuda, pois não sabiam o que fazer com a menina. Nesse momento, Nancy propõe um acordo. Lynne Spears e sua filha deveriam ficar em Nova Iorque por um tempo, para que a garota pudesse estudar canto e dança, além de fazer trabalhos como atriz e participar de audições.

Britney, de fato, foi apresentada aos holofotes em 1989, quando entrou para o elenco do Mickey Mouse Club, seriado voltado para crianças e adolescentes americanos e produzido pelo Disney Channel. Após sete temporadas, a atração foi cancelada pelo canal, fazendo com que a futura estrela voltasse a sua terra natal, e vivesse “como uma adolescente normal” segundo a própria cantora relata em uma entrevista.

Em 1997, assinou seu primeiro contrato com uma gravadora e começou a cantar com algumas boy bands do momento. Conhecida como “princesa do pop”, Britney Spears se tornou um fenômeno mundial em 1999, com apenas 17 anos, quando lançou seu primeiro álbum de estúdio, intitulado como “...Baby One More Time”, com mais de 30 milhões de cópias vendidas pelo mundo.

Nos anos seguintes, Britney se tornaria uma das maiores figuras pop da época, fazendo com que muitas marcas a quisessem como garota propaganda. Além disso, críticas e rumores se tornavam cada vez mais ácidas.



BRITNEY COMO SEXY APPEAL

Desde o início de sua carreira, Britney sempre mostrou ser uma pessoa forte, destemida e séria em seu trabalho, entretanto, o trabalho começou muito cedo, voltada para um público mais jovem. Mas com o passar dos anos, Britney começou a deixar a imagem de menininha de lado e começou a se demostrar mais como a mulher que havia se tornado.

No momento em que Britney decide “fazer essa transição”, o escândalo sexual do ex-presidente dos Estados Unidos era um assunto que ainda estava em alta no país. Bill Clinton e Monica Lewinsky, de 22 anos, estagiária da Casa Branca, mantinham relações sexuais. Segundo o documentário, muitos programas de televisão faziam piada sobre o escândalo.

Após um ensaio para a revista Rolling Stone, onde Britney aparece na capa, com a parte de cima do pijama aberto, muitas pessoas começaram a associar a imagem da cantora com o teor sexual da época. Isso resultou em insultos, como é mostrado no documentário. Em um programa de TV, durante uma entrevista, o apresentador dispara a cantora “todos estão comentando [...] dos seus seios”.


JUSTIN TIMBERLAKE

Mesmo com inúmeras críticas e comentários, Britney não se deixava abater. Nesse momento, ela começou a parar de tentar agradar todo mundo e quis ser livre, segundo Hayley Hill, antiga estilista da cantora.

O documentário traz à tona, o envolvimento de Britney Spears e Justin Timberlake, ex-companheiro de MMC (Mickey Mouse Club). Por serem jovens e fenômenos do momento, todos queriam saber tudo sobre o casal, inclusive detalhes íntimos. Em uma coletiva de impressa, Britney foi questionada sobre sua virgindade por uma das pessoas que ali estavam, então ela respondeu “[...] estou aguardando uma pessoa especial”.

Assim que Spears e Timberlake se separam, o cantor faz com que Britney “levasse a culpa” pelo término, dando a entender que ela o traiu. Ele chegou a lançar o clipe de “Cry Me A River”, com uma “sósia” de Britney, reforçando a ideia da traição.

Em outro momento, durante uma entrevista para a HOT 97 FM, Justin é questionado sobre ter tido relações sexuais com a cantora. E em meio a risadas dos participantes do bate papo ele acaba soltando. “ah cara... ok, eu transei”.

ESPELHO AMERICANO E O CASAMENTO

Por ter se dedicado ao público mais jovem no começo da carreira, Britney foi considerada um espelho para muitas crianças da época e com a “transformação” da jovem, muitos pais e mães ficaram furiosos com ela. Em uma entrevista, Britney acaba ouvindo uma mensagem de voz, da mulher do governador de Maryland da época. Na mensagem, a primeira-dama dizia “se eu tivesse a oportunidade de atirar em Britney Spears, eu acho que atiraria” isso porque, para ela, Britney estava sendo “mal exemplo” para as crianças – a cantora rebateu o comentário dizendo que não estava ali para ser baba dos filhos dela.

Alguns anos depois, em 2004, Britney se casa com Kevin Federline, com quem teve dois filhos. Entretanto, após o nascimento de seu segundo, o casal de divorciou, levando ambos a recorreram a custódia de seus filhos, e quem saiu vitorioso foi Federline. O juiz decidiu que a cantora poderia ver as crianças esporadicamente.

Com a separação, Britney começou a frequentar festas com suas amigas diariamente, e as revistas e jornais americanos começaram a duvidar de sua capacidade como mãe.


REFÉM DOS FLASHES

Uma foto da cantora sempre rendeu muito dinheiro para paparazzis, mas a partir de 2006, o valor pelo click de um momento espontâneo de Britney começou a valer muito mais. Nesse mesmo ano, uma das fotos mais polêmicas da artista, foi uma imagem dela dirigindo com seu filho no colo – mais tarde ela se explicou dizendo que a criança estava chorando muito e que os fotógrafos estavam rodeando seu carro, por isso o colocou no colo e saiu dirigindo.

Em todo lugar que ela estava, sempre existiam vários flashes a procura de um registro, mas eles relatam que Britney nunca se importou, sempre foi tranquila e até parecia gostar. “Era como se ela precisasse da gente e a gente precisasse dela. Nós dois precisávamos uns dos outros. Era uma relação boa” afirma Daniel Ramos, que mais tarde, teve seu carro danificado pela cantora.

Com o passar dos tempos, a falta de privacidade começou a incomodar Britney, e suas fotos já não eram as mesmas. O sorriso já não existia mais, e o medo dos fotógrafos começou a ser constante.

Em 2007, Britney decidiu que iria raspar sua cabeça, entretanto, sua cabelereira não a deixou fazer isso. Foi então que a própria cantora pegou a máquina de cortar cabelo e raspou a cabeça dizendo: “eu não quero que ninguém toque em mim. Estou cansada de ser tocada por pessoas”.

Como de costume, Britney foi fotografada nesse momento, o que gerou um enorme entretenimento para mídia. Programas de auditórios zombavam da cantora e traziam à tona as imagens.

Daniel Ramos, relata no documentário que, em uma noite, um outro fotógrafo o telefonou e disse que ele deveria pegar as câmeras e correr para onde ele estava, pois Britney estaria tentando visitar os filhos na casa de Kevin. Sem sucesso a cantora e a prima vão a um posto de gasolina, abastecem o carro e voltam a residência, numa nova tentativa de ver os filhos. Após ser frustrada na novamente, a prima dirige o carro até uma loja, onde o paparazzo se aproxima e diz que só faria algumas perguntas e depois a deixaria em paz. Britney se aproxima e repete várias vezes “gente, por favor, por favor...” e então ela pega um guarda-chuva, se aproxima do carro do fotógrafo e começa a atacar o lado do passageiro.

Após esse episódio, o nome de Britney volta a se tornar motivo de entretenimento em programas de auditórios, fazendo com que perguntas como “o que Britney Spears perdeu no último ano” e respostas do nível “marido”, “cabelo” ou “filhos” fossem constantemente usadas.



INTERNAÇÃO E TUTELA

No dia 3 de janeiro de 2008, a polícia de Los Angeles diz ter sido chamada para casa de Britney por conta de uma disputa de custódia. Ela estava se recusando a devolver os filhos para Kevin, o tutor legal dos meninos. Após se trancar em um cômodo da casa, a cantora foi supostamente levada ao hospital devido ao stress, depressão, transtorno bipolar e distúrbio social.

Em 14 de janeiro, o direito de ver os filhos foi removido pelo juiz de LA. Já no dia 31, a cantora foi levada novamente ao hospital, dessa vez atendendo um chamado de intervenção médica. Nesse período, o pai de Britney, Jamie Spears, solicita uma curatela temporária para a filha. Mais tarde, Britney foi internada num hospital onde permaneceu por seis dias.

Britney acionou seu advogado, no intuito de reverter a curatela, pois não queria que seu pai cuidasse das suas finanças. Entretanto, a juíza do caso não autorizou a permanência do advogado escolhido ela cantora e designou outro profissional para o caso. Em 28 de outubro, o que era temporário se tornou permanente e então o pai da cantora, oficialmente começou a fazer as decisões pela filha.

 

COMEBACK

Com o pai no comando de suas negociações, Britney voltou a fazer o que fazia de melhor, performar. No fim de 2008, a cantora tinha gravado um álbum novo e se preparava para sua turnê.  Nos anos seguintes, Britney trabalhou duro, foi a premiações, fez turnê, gravou clipes, participou de programas, performou em eventos, foi jurada em programa de canto, fez de tudo. Diziam que Britney estava de volta!



OS DIAS ATUAIS

O documentário começa seu enredo final falando sobre as supostas mensagens ocultas, que Britney escreve em seu Instagram, demonstrando estar infeliz com a curatela. Uma dupla de fãs acaba percebendo isso e cria um podcast para comentar sobre essas psicografias.

Chega um momento em que as fãs percebem que Britney não posta mais nada, ela “desaparece” das redes sociais. Depois de muita especulação, o perfil da cantora – que até então estava sem atualização por um longo período - posta uma imagem com a legenda “todos nós precisamos de um tempo para ficarmos um pouco sozinhos :)”.

Os fãs logo percebem que não foi Britney que publicou aquilo, pois a cantora sempre utiliza emojis em suas legendas, e dessa vez, foi utilizado um “smile” no fim. Logo após essa atualização, as notícias de que a estrela tinha se internado por conta própria em uma clínica de saúde mental começaram a rodar.

Um suposto áudio foi deixado na caixa de correio dessas fãs, dizendo que Britney foi obrigada a se internar, mas o empresário dela nega essa afirmação, dizendo que os tutores não podem obrigá-la a se internar.  

Foi nesse momento que os fãs criaram a #FreeBritney, pois acreditam que a cantora está vivendo presa pelo seu próprio pai, já que ele controla a vida da moça. Jamies Spears diz que não existe prisão nenhuma e que a filha viaja e sai normalmente.



Sem mencionar a hashtag, Britney adicionou ao atual processo judicial que está agradecida pelo apoio dos fãs e deixa claro que não quer mais seu pai como responsável pela sua fortuna.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »