28/05/2019 às 11h51min - Atualizada em 28/05/2019 às 11h51min

Comodidade que pode custar caro

Compras pela internet nunca serão 100% seguras e todas as precauções são importantes

Francinaldo Borges da Silva - Editor: Ronerson Pinheiro
https://www.oitomeia.com.br/
Foto: Reprodução da internet
Em apenas um clique. Transferir dinheiro, pagar conta ou até mesmo fazer uma compra. Quem não gosta da praticidade que a tecnologia oferece em nosso dia a dia? Em um mundo altamente globalizado na qual tempo é dinheiro, o espaço virtual vem ganhando força na busca por compras em aplicativos e sites na internet. O que acompanha esse crescimento expansivo é tem ganhado notoriedade a cada dia é a prática de delitos pelas mídias sociais.

Entre 2013 e 2019, o estado do Piauí registrou 682 crimes no site de compras OLX. 570 deles foram praticados por estelionatários. Segundo as investigações, os suspeitos realizavam as vendas com produtos falsos e ficavam com o dinheiro. Nos primeiros quatro meses do ano, 81 consumidores foram vítimas dos quais 70 ficaram no prejuízo. Os dados foram divulgados pela Delegacia de Combate aos Crimes Contra a Ordem Tributária e Relações de Consumo (Deccortec).

Para o advogado e especialista em Direito do Consumidor, Luís Alberto, compras pela internet nunca serão 100% seguras e todas as precauções são importantes. “Antes de comprar um produto, sempre tente saber ao máximo sobre ele, sobre o vendedor e saiba seus direitos enquanto consumidor. Olhe se o site tem muitas reclamações. Qual o tipo de empresa faz o frete, não pague em dinheiro vivo e tenha muito cuidado com promoções. A OLX, por exemplo, é considerada segura. Mas existem centenas de milhares de anúncios, alguns verdadeiros e alguns falsos, então é preciso observar todas as informações sempre”, explica.

A própria OLX, em seu manual de apoio ao consumidor, traz alguns alertas na hora de fazer a comprar ou venda de produtos. Confira as dicas no final da matéria.

Atenção a sua compra

Segundo a diretora do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça, Ana Carolina Pinto, a principal função hoje é alertar os consumidores a verificarem a procedência dos sites, desconfiando sempre de facilidades extremas oferecidas pelos estabelecimentos virtuais. “Quando se fala de fraude, vai além de uma relação de consumo. É um crime praticado por pessoas que usam de má fé, se apropriam de dados do consumidor para se beneficiarem indevidamente. Alguns benefícios oferecidos não são reais. São produtos com preços fora do valo real de consumo. Tudo que tem muita facilidade, a gente convida o consumidor a ficar atento”, alerta a diretora.

Para evitar fraude, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), sugere que o usuário pesquise por opiniões dos clientes do estabelecimento antes de realizarem transações em plataformas de vendas online. A Secretaria oferece a plataforma www.consumidor.gov.br para reclamações e avaliações dos clientes. O sistema permite a interlocução direta entre consumidores e empresas para solução de conflitos de consumo pela internet.

Dicas OLX
  • Encomenda com porte pago pelo vendedor enviado via correio  registrado ou com número de rastreamento não estão isentos de riscos. O melhor é sempre verificar o conteúdo do pacote antes de pagar por ele.
  • Não compre itens que pareçam “bons demais” para serem verdadeiros. Ex: carro muito barato, cães de raça sendo oferecidos como doação etc.
  • Nunca utilize os métodos internacionais de pagamento como o Western Union, MoneyGram ou BidPay. Será muito difícil controlar ou cancelar o pagamento. Muitos fraudadores utilizam esse tipo de serviço. Vale ressaltar que outros fatores acontecem com o auxílio de celulares e a prática de fraudes em cartões de crédito. 


Editora-chefe: Lavínia Carvalho
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »