09/04/2021 às 11h20min - Atualizada em 09/04/2021 às 10h54min

O fenômeno TikTok na literatura

Os chamados booktokers passaram a conquistar um espaço cada vez maior na plataforma através de vídeos que falam sobre livros em forma de entretenimento

Larissa Bispo - Editado por Andrieli Torres
Foto/Reprodução: Google
Não é novidade que o TikTok, a famosa “rede social ao lado”, se tornou uma plataforma bastante popular. Antes da empresa chinesa ByteDance comprar o aplicativo, ele era chamado de Musical.ly, mas, apesar de seus moldes funcionais não terem mudado drasticamente, hoje sua incontestável popularidade – e firmamento durante a quarentena da Covid-19 – abriu novas portas para a produção de conteúdo para diversos nichos.

Dentre esses, um inesperado nicho vem dominando e ganhando notoriedade: o da literatura. Os booktokers, como são chamados os produtores de conteúdo voltados para o meio literário, têm trazido uma nova forma de divulgar e estimular a leitura através de milhares de vídeos curtos, mostrando que esse padrão de tempo no aplicativo não é alimentado apenas de dancinhas.

Um grande fenômeno do BookTok é Tiago Valente, que hoje conta com quase 290 mil seguidores na plataforma. Sua produção de vídeos sobre diversas características, com o olhar voltado para a literatura, transformou-se em seu trabalho. Parte da minha renda vem pelos vídeos que são patrocinados no TikTok, e outra parte vem de oportunidades que eu consegui a partir da exposição que esses vídeos me deram. Então, basicamente, 100% do que eu ganho hoje é fruto do meu trabalho com esses vídeos”, ele diz em uma matéria feita pela TV Cultura. 

Embora inúmeras redes sociais já tenham trazido e consolidado maneiras dinâmicas de falar sobre literatura, o TikTok se apresenta para esse meio como uma ferramenta que traz inúmeras possibilidades em novos ares. Explorando ainda mais a criatividade em vídeos que tiram os personagens das páginas, encenando dilemas do enredo e até mesmo dos próprios leitores, fazendo resumos de livros ou checklists sobre obras e autores.

Tecnicamente, a plataforma possui um aprimorado algoritmo que é capaz de entregar ao usuário o que ele quer, mas há grandes méritos no conteúdo desses vídeos que também podem explicar a razão desse nicho estar se popularizando: a identificação. Essas narrativas feitas em poucos segundos são fios condutores que fazem seus usuários, em geral leitores assíduos, se verem em determinadas situações específicas, criando essa proximidade com o espectador.

Através dessa nova comunicação, a atual geração que anda lado a lado a ao grande acesso de informação na internet também pode esbarrar nesse tipo de conteúdo voltado a livros e descobrir que ler pode ser tão divertido quanto esses vídeos, que propagam uma visão sobre a literatura de maneira muito mais descontraída e leve. Inclusive, pode atrair e despertar o interesse de quem não possuí estímulos de consumo literário ao seu redor.  

Ainda que o conteúdo produzido pelos booktokers seja feito em vídeos curtos de 15 a 40 segundos, esse é tempo suficiente para influenciar buscas e compras que alimentam e ajudam o departamento de livros. Por isso, esse movimento não escapa dos olhos do mercado editorial, que se atenta a capacidade do BookTok de dar visibilidade ao setor de livros – que sempre merece atenção.

Cada vez mais é preciso abrir a mente para entender que novas formas de falar sobre literatura se reinventam diante de todas as portas que a internet abre. Novos formatos, linguagem e audiovisual vão e vem para que a literatura – em todas os seus gêneros – continue sendo propagada.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »