09/04/2021 às 12h47min - Atualizada em 09/04/2021 às 12h27min

ROMU nas ruas de Búzios: o novo grupamento faz parte da Guarda Municipal

O foco são ocorrências complexas, que exijam uso de ferramentas, como armas não letais, para manter a ordem

Ana Paula Jaume - Editado por Ronerson Pinheiro
Foto: Búzios coloca ROMU nas ruas; grupamento faz parte da Guarda Municipal - Reprodução: Prefeitura de Búzios
O município de Armação de Búzios, Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, terá sua primeira Ronda Ostensiva Municipal Urbana (ROMU). No dia 1 deste mês, o prefeito da cidade, Alexandre Martins (Republicanos), e o vice, Miguel Pereira (Republicanos), estiveram na Secretaria de Segurança Pública. 
Eles apresentaram as duas novas viaturas para a Guarda Municipal implementar a ROMU. O patrulhamento é preventivo, visa proteger a população, através do combate à violência e ao tráfico de drogas, e criar ações para evitar o contágio do novo coronavírus.
O grupamento ostensivo chega em boa hora. O morador João Pedro Poletto, 20 anos, lembra um episódio que sofreu na cidade turística. Eu estava voltando da academia, por volta das 21h, pela [rua] principal, Av. José Bento Ribeiro Dantas. Perto da igreja universal, dois homens de moto me pararam e mandaram eu entregar o celular com a arma apontada na minha cabeça.”, conta o jovem.
Em 2 abril, um dia depois do início da atuação, a ROMU encerrou quatro festas clandestinas em Búzios. Três dias depois, o grupamento acabou com 23 outras festas na região. As informações são de um balanço divulgado pela Secretaria de Segurança e a de Ordem Pública da cidade.
O projeto de implementação da ROMU foi entregue a Alexandre Martins, em janeiro deste ano, pela Comissão da Guarda Municipal. Armação de Búzios tem 27.560 habitantes (Censo IBGE) e cerca de 70 km² de extensão territorial.

O que é a ROMU?
É um grupamento de operações especiais, voltado para reforçar a atuação dos demais agentes da Guarda Municipal. O foco são ocorrências complexas, que exijam uso de ferramentas, como armas não letais, para controlar a desordem civil. A ROMU pode ser considerada a elite da Guarda Municipal.
Braço da GM, a ROMU pode atuar em operações envolvendo outros órgãos, como a Polícia Militar e Civil, Ministério Público, Conselho Tutelar, Conselho do Idoso, Defesa e Proteção da Mulher Vítima De Violência, além de eventos de grande porte e fiscalizações.

Equipe ROMU
A Ronda Ostensiva Municipal se enquadra na Lei Federal 13.022 (estatuto geral das Guardas Municipais), sancionada em 2014, pela então presidenta Dilma Rousseff (PT).
Além de receberem um treinamento específico, com foco na abordagem de carros e pessoas e outros temas urbanos, seus membros não podem ter nenhum processo disciplinar. 
Quatro integrantes são comandados por um graduado ou um guarda experiente, e as viaturas usadas, do tipo Blazer, são bem equipadas.
 
ROMU: Quando surgiu?
Em São Paulo, em 1993, no mandato de Paulo Maluf. O então prefeito apresentou esse modelo de policiamento em seu plano de governo. Quando chegou ao comando da cidade, o gestor que não tinha domínio da PM, criou a ROMU. 
Maluf foi defensor das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (ROTA), grupo da Polícia Militar de São Paulo. Assim, ele permitiu um policiamento mais enérgico, parecido com o da ROTA, que dura até hoje.


Editora-chefe: Lavínia Carvalho.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »