19/04/2021 às 14h06min - Atualizada em 19/04/2021 às 13h48min

Resenha do filme Cabras da Peste

Nadiane Santos - revisado por Jonathan Rosa
Cartaz de divulgação do filme Cabras da Peste. (Foto: Reprodução/ Netflix)

 

Embalados pelas músicas e cenas típicas do Nordeste, "Cabras da Peste" é um filme que retrata de forma humorística, o empenho de dois personagens no resgate de uma cabra e no combate a uma quadrilha de traficantes. O longa conta com participação dos atores Edimilson Filho (Bruceuillis), Mathues Nachtergaele (Trindade) e do humorista cearense Falcão (Zeca Brito). Lançado em março deste ano, a obra escrita e dirigida por Vitor Brandt, está demovível com explosividade na plataforma de streaming Netflix.


A história parte da cidade fictícia de “Guaramobim” no Ceará, e traz diversas características das pequenas cidades do interior do nordeste, como: um lugar pacato, uma capela no centro, barracas de produtos nas praças e bandeirolas juninas. Mas apesar do nome ser inventado para o filme, as cenas foram filmadas em uma cidade do próprio Ceará, chamada Guanacés, distrito localizado a 68 km da capital.

Como castigo por perturbação da ordem enquanto exercia o seu dever, Brucuilis precisa cuidar da cabra Celeste, símbolo da cidade, até o dia do Festival da Rapadura que ocorre todos os anos no local. No entanto, a querida habitante é sequestrada por um caminhão vindo de São Paulo. Após isso, o policial parte em direção a capital paulista para tentar salvá-la. Ao chegar lá, encontra Trindade, um oficial desacreditado por não defender os seus colegas de profissão, e juntos começam uma missão de resgate.

 

Durante a investigação para encontrar a Celeste, que utiliza métodos bem inusitados, surge um elemento surpresa, a cabra havia sido raptada por uma quadrilha do tráfico de drogas. Além disso, ambos descobrem a ligação desse caso com criminosos já conhecidos por eles. Começa assim uma ação para prender os criminosos, conduzida por um policial do interior responsável por casos familiares e outro medroso que coloca a sua própria segurança acima de tudo.


Por esses motivos, todos os problemas são resolvidos, entre a ação e o humor. Além disso, os policiais se unem há parceiros incomuns nessa jornada, como uma motorista de Uber para perseguições. A quebra de expectativa foi um recurso utilizado em todo o longa, pois sempre que a situação ficava séria, eram incluídas cenas de humor.

Outro fato que chama a atenção, são como elementos de outros países ganharam releituras nordestinas. Na trilha sonora, por exemplo, a música The heat is on, originalmente em inglês, ganhou uma versão em forró e uma letra intitulada "calor do cão”. Além disso, nomes como Bruceuilils, são na verdade releituras abrasileiradas de nomes de atores famosos de Hollywood. No combate ao crime, por sua vez, o policial cearense se mostra um fã do karatê e das artes marciais chinesas, falando inclusive um pouco de mandarim.

Assim, assistir ao filme se torna uma experiência agradável e divertida, visto que esse é um longa feito inteiramente com elementos ligados ao Brasil e por resolver problemas de forma leve durante toda a sua uma hora e meia de duração.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »