17/05/2021 às 16h22min - Atualizada em 17/05/2021 às 14h48min

NBC cancela a exibição do Globo de Ouro 2022 por falta de diversidade

Uma das noites mais animadas de Hollywood aparenta esbanjar falta de ética desigualdade

Samantha Filócromo - revisado por Jonathan Rosa
Troféu do Globo de Ouro (Foto: Reprodução/NBC)

Após a indicações muitos profissionais e fãs do cinema com a premiação do Globo de Ouro de ano, e até acusações de corrupção, a próxima edição de um dos maiores prêmios da sétima arte, teve a transmissão cancelada pela emissora NBC, por falta de ética e diversidade aos indicados ao prêmio.
 
Uma investigação do Jornal norte-americano Los Angeles Times publicada em fevereiro, revelou que 30 membros da Hollywood Foreign Press Assn (HFPA), responsável pela escolha dos indicados ao Globo de Ouro, foram levados para a França em uma luxuosa viagem para visitar o set de produções da Netflix, tudo foi bancado pela Paramount. Sendo que dentre as regras está a proibição de presentes de qualquer estúdio ou criador avaliado em mais de US $125.
 
Essa viagem pode ser relacionada com a série “Emily em Paris” que foi indicada na categoria de “Melhor série de Comédia ou Musical”, e citada em um suposto caso de corrupção, pois apesar de ter atraído uma legião de fãs, a crítica não achou o mesmo. O que tornou a indicação uma grande surpresa. A produção foi estrelada por Lily Collins, que também foi indicada como Melhor Atriz em Série de Comédia ou Musical.

Ainda segundo o Los Angeles Times, entre os 87 membros jornalistas da HFPA, nenhum é negro. E após envio de e-mails racistas descrevendo o evento Black Lives Matter como “um movimento de ódio racista”, o ex-presidente da associação, Philip Berk, foi expulso do cargo. Philip já havia sido acusado em 2018 de agredir sexualmente o ator Brandan Fraser, mas a organização permitiu que ele continuasse no grupo alegando que o caso não passou de uma "piada mal compreendida".
 
Além do Globo de Ouro outras premiações são criticadas também, como o Oscar e o Grammy, porém o Globo apresenta mudanças lentas, ao contrário dos outros. A edição do Oscar de 2021 foi marcado por mudanças, incluindo mais diversidade, mostrando evolução ao contrário das outras premiações.

Devido a essa lentidão da organização para se adaptar, empresas como a própria Netflix, Amazon Prime e Warner Bros suspenderam suas atividades em conjunto com a HFPA. E muitos atores apoiaram a pressão, como Scarlett Johansson, indicada a cinco Globos de Ouro, relembrou questões sexistas que enfrentou e comentários vindos de membros de associação, que segundo ela, beiravam o assédio sexual. Já Tom Cruise foi além: o ator devolveu os três troféus que recebeu ao longo de sua carreira.

Diante desse cenário a HFPA organizou um Plano Reforma, com metas como: adicionar pelo menos 20 novos membros até agosto de 2021; contratação de um consultor de Diversidade Equidade e Inclusão; e prometeu ainda rever suas políticas sobre presentes. O aguardo para a edição reinventada de 2023 será longo, porém necessário para que as devidas mudanças sejam tomadas, para maior inclusão e diversidade.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »