20/05/2021 às 11h21min - Atualizada em 20/05/2021 às 10h55min

Bolsonaro volta a questionar a eficácia das urnas eletrônicas e TRE rebate

O presidente rebate constantemente o uso das urnas alegando fraudes nas ultimas eleições, mas sem provas

Pedro Ferreira - Editado por Maria Paula Ramos
Tre, veja, Agência Senado
RICARDO MORAES / REUTERS
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a questionar segurança das urnas eleitorais. Alegando possíveis fraudes nas últimas eleições, que ele foi eleito, o chefe do executivo reforça esse discurso faltando pouco mais de um ano para o pleito de 2022.
 
Bolsonaro defende que o voto seja “auditável", com a impressão de uma espécie de recibo após votação na urna eletrônica. Recentemente Voltou afirmar em uma live  que "s
e não tiver voto impresso, não terá eleição". Essa fala foi direcionada ao presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Luís Roberto Barroso, contrário à proposta.



PEC do voto impresso
A autora da proposta é a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) que integra a comissão especial da Câmara dos Deputados que debate a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do voto impresso. O parlamento tenta agilizar essa pauta até outubro desse ano, pois assim, passa a valer já nas eleições de 2022. No entanto, Alguns senadores descartam a necessidade do comprovante, outros alegam que o procedimento pode trazer mais segurança para as votações. A parlametar chegou a convidar por meio de um vídeo publicado sábado (8.mai.2021) nas redes sociais, o presidente do TSE , para um debate sobre o voto impresso auditável.


 

Reação de Barroso
O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, lançou nova campanha sobre a segurança do processo eleitoral, afirmando que o Brasil tem o mellhor sistema de apuração eleitoral do mundo, e completa que jamais ocorrreu qualquer tipo de fraude comprovada. O TSE busca esclarecer sobre a segurança da urna eletrônica, que completa 25 anos.
“O voto eletrônico deixa rastro e poder verificado e auditado a qualquer momento, o de papel pode sumir”, afirmou.
Barroso ainda revela que as urnas enviadas a todos os Tribunais Regionais Eleitorais possuem cerca de 30 camadas de segurança, que protegem o sistema de qualquer tentativa de invasão.

Confira o vídeo na íntegra.


Análise
Guilherme Gonçalves, especialista em direito eleitoral, afirma que não há como às urnas eletrônicas serem fraudada'' eu venho acompanhado o voto eletrônico desde 1996 quando foram feitos as primeiras experiências, e participei todas a etapas até o presente momento", relata.

O especialista completa que esse discurso não tem nenhum tipo de embasamento na realidade.
“Por trás de um discurso que ver fraude onde não existe e o presidente já declarou que há dois anos que tem provas que a eleição de 2018 foi fraudada e até hoje não apresentou provas dessa suposta fraude’’,ressalta.
 
 

FONTES: https://www.cnnbrasil.com.br/politica/2021/05/12/bolsonaro-volta-a-defender-voto-impresso-nas-eleicoes-de-2022 https://www.poder360.com.br/brasil/sem-voto-auditavel-esse-canalha-ganha-por-fraude-diz-bolsonaro-sobre-lula/ https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2021/05/17/em-rede-social-tre-pr-satiriza-quem-defende-voto-impresso.ghtml https://www12.senado.leg.br/noticias/audios/2021/05/camara-analisa-pec-do-voto-impresso-senadores-divergem-sobre-o-tema
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »