10/06/2021 às 16h31min - Atualizada em 10/06/2021 às 12h08min

Dia dos Namorados: na pandemia, arte digital vira opção de presente

A data impulsiona vendas online e influencia ilustradores digitais a criarem uma nova forma de celebrar a história de casais

Bianca Mingote - revisado por Jonathan Rosa
Ilustração digital é opção de presente personalizado para celebrar o dia 12 de junho. (Foto: Reprodução/ Pinterest/altoastral.com.br)

No Brasil, o Dia dos Namorados é comemorado no dia 12 de junho e é uma data importante para o comércio. Com as restrições de isolamento social, uma forma segura de presentear o seu parceiro ou a sua parceira é por meio de uma arte digital. Ilustradores fornecem uma nova opção de celebrar a data de maneira acessível e personalizada de acordo com a história do casal.

A pandemia da covid-19 transformou o comportamento dos indivíduos e influenciou novos hábitos de consumo. Com o fechamento de lojas em vários estados brasileiros, as compras online viraram uma opção mais popular. 

Segundo o estudo realizado na 43ª edição do Webshoppers, publicado em março de 2021, o Dia dos Namorados apresentou um crescimento de 91% em faturamento em relação às datas sazonais de 2020 e se destacou como a mais importante do ano para o e-commerce. Ainda de acordo com o estudo, a conquista é reflexo das lojas fechadas por conta do isolamento social. 

O dia 12 de junho faz com que muitas pessoas optem por dar presentes personalizados que transmitem afeto e que sejam únicos. Para esse público a arte digital é uma opção viável na pandemia e, ainda, pode ajudar um artista independente.

A arte presenteável tem como base uma foto especial do casal e é transformada em desenho por um ilustrador digital.


Momentos eternizados em quadros, almofadas e na pele


A ilustradora digital Letícia Ventura, 21 anos, estudante de arquitetura, começou a criar ilustrações em julho de 2019 com o objetivo de fazer uma renda extra e pagar o combustível de locomoção à faculdade. O projeto nasceu com a ideia de transformar fotos em ilustrações para que as pessoas pudessem fazer tatuagens. O nome @artetatuante surgiu com a junção de arte e tatuagem.

A ideia se expandiu, a procura aumentou e ela começou a desenhar para que as ilustrações fossem estampadas em canecas, almofadas e quadros. Durante a pandemia saiu do emprego de secretária para fazer ilustrações digitais, investiu em marketing e em um escritório. "Em 2020 foi a virada de chave, decidi sair do emprego e me bancar só com o dinheiro vindo da arte. Foi a melhor decisão da minha vida, tudo mudou e minha evolução foi incrível!", declara Letícia Ventura .

A ilustradora recomenda que seja escolhida uma foto que faça a pessoa lembrar daquele momento do registro. (Reprodução: @artetatuante)


As artes digitais são baseadas em fotos que tenham uma representação sentimental para quem vai receber ou para si mesmo – no caso de quem irá eternizar o desenho na pele. “Eu sou muito sentimental e apaixonada por fotos. Acho que elas têm muita coisa envolvida: o momento, as pessoas, o lugar. Nunca é só uma foto”, relata.

A respeito do Dia dos Namorados Letícia Ventura ressalta o diferencial em presentear quem ama com uma ilustração digital: 

Representa o dia, o sentimento, a companhia, eu acho isso tão representativo. Escolher aquela foto com aquela pessoa. Sem falar que as artes são entregues em PDF por e-mail, então não tem gastos extras com frete e pode ser impressa no tamanho que o cliente preferir.


A estudante de arquitetura conta que a procura por encomendas este ano foi maior do que a do ano passado. Ela relaciona isso ao fato de ter investido em divulgação e à nova coleção com cores, lançada a pouco tempo.

Maneira única de eternizar o relacionamento

A estudante de Comunicação Organizacional da Universidade de Brasília (UnB) Tailana Galvão, 21 anos, começou a sua relação com a arte ainda criança, quando fazia desenhos para presentear seus pais em datas comemorativas“Até então sigo com a mesma metodologia, desenhar com sentimento, seja lá qual for. Toda arte da minha autoria tem muita coisa interna de mim, que, às vezes, nem eu tenho consciência”, relata.

Tailana Galvão começou a fazer desenhos digitais como válvula de escape para a ansiedade instaurada no início da pandemia da covid-19. As suas primeiras criações foram feitas por meio de um aplicativo no celular e com o dedo indicador – como se fosse uma caneta. Ela compartilhava os desenhos com seus amigos e recebia elogios por fazer algo bom com poucos recursos tecnológicos.

A ideia de monetizar o seu trabalho surgiu no Dia dos Namorados do ano passado. Em um tuíte, escreveu: “E se eu fizesse ilustrações por encomenda no Dia dos Namorados?”. Ela conta que logo em seguida apagou o post, mas algumas pessoas viram e uma delas foi uma amiga e primeira cliente. A procura foi tão grande que a estudante de comunicação teve que recusar alguns pedidos – cenário que não se repetiu este ano.


Sem noção de precificação, cobrou pouco pelo trabalho em 2020. O dinheiro arrecadado com a venda das ilustrações digitais foi utilizado para adquirir dispositivos a fim de melhorar o seu trabalho e isso resultou em um aumento de preço, fator que ela relaciona com a baixa procura em 2021. “Atualmente a procura tem sido 80% menor. O preço de tudo aumentou e isso também impactou nas minhas vendas. Se ano passado recusei encomendas, esse ano eu tenho negociado de inúmeras maneiras com o cliente para que ele feche a encomenda”, conta. Não há preço fixo para uma ilustração, cada arte possui uma especificidade de detalhes, é necessário fazer um orçamento.

Para Tailana Galvão, adquirir uma arte digital é uma maneira única e divertida de eternizar a história do casal. (Reprodução: @canetaipapel)



Os benefícios de adquirir uma arte digital são muitos, entre eles a bagagem emocional que carrega e a facilidade de poder guardar a arte em armazenamento na nuvem, o que vai além disso, pois quem preferir pode imprimir a ilustração e enquadrar. 

Namoro é algo muito clichê, os filmes românticos, os textos, as frases e os presentes também são clichês. Quando você presenteia alguém com uma arte digital, dependendo do artista que fizer, o seu presente será único e criativo. Eu gosto muito do extraordinário, de fazer algo que ninguém fez e surpreender! Acredito que por isso o meu trabalho deu muito certo.

No processo de elaborar uma ilustração, Tailana não abre mão da música, e pede aos clientes que enviem algumas canções que representem a trajetória do casal, para que isso reflita no produto final. “Eu desenho o que sinto”, expõe. Durante a produção fica imersa na história do casal e na personalidade de cada um para que o desenho seja a representação física do relacionamento.


Hoje, fazer ilustrações digitais é a sua única fonte de renda. Após um ano de trabalho digital decidiu se dedicar à produção de camisetas com ilustrações feitas à mão. A coleção se chama O ódio move o mundo, algumas peças ainda estão disponíveis e podem ser acessadas no perfil @canetaipapel no Instagram, onde também estão as ilustrações feitas por Tailana Galvão.

As duas ilustradoras trabalham com encomendas o ano inteiro. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »