06/07/2021 às 20h26min - Atualizada em 03/07/2021 às 22h16min

10 anos de Divergente e o fracasso da adaptação cinematográfica

Conheça a edição especial de 10 anos de aniversário de Divergente com novas capas e entenda o motivo do fracasso trágico do romance de Veronica Roth nos cinemas

Diego Maia - editado por Larissa Nunes
Editora Rocco/ Veronica Roth

O livro Divergente, primeiro título da série best-seller da autora Veronica Roth, completou 10 anos de sua primeira publicação mundial no dia 26 de abril de 2021. Como forma de comemoração, a autora anunciou em fevereiro através de seu Instagram que a editora americana Epic Reads lançaria uma edição especial de 10 anos de aniversário da série Divergente no mês de junho. Na edição especial, as capas dos quatro livros lançados ganhariam uma nova versão produzida pelo artista Victo Ngai, trazendo ilustrações do mundo futurista de Chicago.

O lançamento da edição especial de 10 anos de Divergente está prevista para lançamento no Brasil em Agosto de 2021, de acordo com a Amazon. E com o intuito de saber a opinião do fãs da série sobre as novas capas, conversei com três admiradoras: a publicitária Malena Bernardim, a estudante Mônica Clemente e a bióloga Louise Fernandes.

Fiquei muito feliz quando vi, me trouxe uma sensação de nostalgia e me fez relembrar os tempos em que acompanhei os lançamentos acontecendo. Como fã, tenho muita vontade de adquirir essa edição em algum momento!”, diz a publicitária.

Eu sinceramente amei as novas edições. Elas representam bem os livros.”, diz a estudante.

Eu fiquei em choque, realmente não esperava mais. Pensei que tudo tinha acabado ali, no último filme lançado... Vai ser bom poder viver mais uma vez essa espera pelo lançamento. Vi as capas dos livros e amei. Tudo tão lindo e nostálgico.”, diz a bióloga.

No romance Divergente, a sociedade futurística de Chicago se dividiu em cinco facções para manter a organização – Abnegação, Amizade, Audácia, Erudição e Franqueza. Aos dezesseis anos, os jovens são submetidos à um teste de aptidão durante uma cerimônia de iniciação para escolherem se desejam manter-se na facção atual ou mudar o grupo para o resto de suas vidas.

A partir desse momento, conhecemos a jovem Beatrice Prior, que faz uma escolha que a transforma e surpreende a toda sua família. Em seu novo grupo, Beatrice muda seu nome para Tris e passa a enfrentar desafios, conflitos, traições e até mesmo um romance. Além disso, Tris guarda um segredo que pode colocar sua vida em perigo, portanto precisa ser corajosa e audaciosa para proteger a si mesma e aqueles que ama.

O primeiro título da trilogia Divergente alcançou o primeiro lugar de livros mais vendidos do New York Times, além de prêmios como livro favorito para o Goodreads Choice Award (2011), melhor livro da Publishers Weekly (2011), e foi o vencedor do YALSA 2012 Teens’ Top Ten. Nos anos seguintes, Veronica deu continuidade na trilogia e publicou a sua continuação – Insurgente em 2012, e Convergente em 2013; em 2014 consagrou seus leitores com um quarto livro chamado “Quatro”, este último sendo a história de Tobias Eaton (Quatro) dois anos antes de conhecer Tris e um bônus com cenas exclusivas do primeiro livro contadas diretamente pelo ponto de vista de Tobias.\\

A trilogia de sucesso foi adaptada pela produtora Lionsgate Entertainment para uma série de três filmes estrelados por um elenco de peso, incluindo Shailene Woodley, Theo James, Ansel Elgort, Kate Winslet, Naomi Watts, Octavia Spencer, Bill Skarsgård e Jeff Daniels.

O primeiro filme da saga tentou ao máximo ser fiel à história dos livros, e o diretor Neil Burguer quase conseguiu esse feito, porém a partir do segundo filme e com a mudança de diretor, onde os filmes seguintes foram assumidos por Robert Schwentke, aparenta-se que a história se perdeu e o mundo criado por Veronica Roth passou a ser representado de uma forma desnecessariamente exagerado.


Para as fãs da série Malena, Mônica e Louise, somente o primeiro filme realmente apresentou resquícios da história abordada nos livros, já os demais fugiram do tema.

Eu, particularmente amo o filme divergente. Acho que ele captou bem a essência do livro.”, diz a estudante, “mas realmente fugiu da história a partir do segundo filme” completa a publicitária e a bióloga finaliza: “claro que seguem a linha, mas é uma adaptação, sempre foge do que está nos livros.”.

O primeiro filme da série foi lançado em 2014, com um orçamento de 85 milhões de dólares e arrecadando uma bilheteria considerável de 288 milhões de dólares. Visto seu desempenho e confiantes que a sequência ultrapassaria o valor de seu orçamento, a produtora anunciou que o terceiro e último filme da série seria dividido em duas partes – Convergente e Ascendente, e seriam lançados nos anos de 2016 e 2017, porém o que não previram fora o fracasso de bilheterias que o terceiro filme da saga (Convergente) resultaria, com um orçamento de 110 milhões USD e arrecadando somente 179 milhões USD em bilheterias, o que foi considerado um total fracasso, pois entende-se que para um filme ser lucrativo, o valor de bilheterias deve ser maior que o dobro de seu orçamento.

No mesmo mês de lançamento do terceiro filme nos cinemas em março de 2016, a Lionsgate anunciou que iria reduzir o orçamento do último filme “Ascendente” devido a fraca bilheteria de seu último filme, o que já foi considerado como um futuro duvidoso para a série nos cinemas. Quatro meses após a decisão de redução do orçamento, a produtora tomou uma decisão ainda mais drástica, cancelando o quarto e último filme a ser lançado nos cinemas e o transformando em uma série de televisão.

A decisão não só desagradou o público que ainda esperava um final digno para a história, como também os atores, onde a atriz principal Shailene Woodley, que interpreta o papel de Tris Prior, negou sua participação na série para o Screen Rant, alegando que não havia sido contratada para participar de uma série de televisão. Além da atriz, outros colegas de elenco também não se mostraram interessados em participar de uma série televisiva, e o projeto acabou sendo esquecido e “arquivado” pela Lionsgate.


No final do último filme (Convergente), Tris, Quatro (Theo James), Caleb (Ansel Elgort) e Christina (Zoe Kravitz) acreditam ter dado um fim ao plano de David (Jeff Daniels) que consistia em espalhar o Soro da Memória em toda a Chicago para apagar a memória de todos os grupos que viviam do outro lado do muro e assim restaurar as facções que já não existiam. Porém ao mesmo tempo que ficam aliviados pelo fim do plano diabólico, também estão sendo vigiados por David que os afirma que Chicago sempre será a sua casa, dando a entender uma continuação da trama, o que já não deve-se esperar nos dias atuais.

O final digno que os fãs da série esperavam não ocorreu e até hoje surgem questionamentos a respeito de um quarto filme da série. Portanto, só os restam a memória de um “final feliz” que foi mostrado no último filme, algo que não puderam desfrutar no último livro, pois a personagem Tris Prior morre quando é baleada por David durante uma missão para impedir o Departamento de Auxílio Genético ao realizar um experimento na população de Chicago.
 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »