12/07/2021 às 13h21min - Atualizada em 10/07/2021 às 11h53min

Resenha | Sombra e Ossos é a nova superprodução da Netflix

Nataly Leoni - Editado por Ana Terra

Sombra e Ossos é uma produção original Netflix, lançada no dia 23 de abril deste ano e foi adaptada de uma trilogia de livros da autora israelita Leigh Bardugo. A primeira temporada da série é baseada nos acontecimentos do primeiro livro da trilogia intitulado também de Sombra e Ossos, elementos de outros livros da autora e do Grishaverso criado por ela. Com o grande sucesso, e a confirmação da segunda temporada a série já promete ser uma das grandes produções que a Netflix trouxe para seu catálogo.


Uma história cheia de mitologia 

O cenário da história é inspirado na Rússia imperial czarista, e se passa no reino de Ravka, que durante muito tempo é dividido por uma assustadora barreira que se estende por um longo território e é chamada de “Dobra das sombras”, sendo o outro lado conhecido como West Ravka. A série acompanha a trajetória de Alina Starkov (Jessie Mei Li), uma jovem que cresceu em um orfanato junto a seu melhor amigo Malyen Oretsev (Archie Renaux), ela se tornou cartógrafa e ele rastreador do exército, o que os dois não sabiam é que Alina é uma Grisha. Os Grishas são pessoas que praticam a “pequena ciência", podem controlar ou invocar alguma matéria natural existente, como o ar, fogo ou sangue, e Alina é um tipo de Grisha que para o reino de Ravka era uma espécie de lenda. Já que até então, os “sun summoners", pessoas que podem invocar a luz do sol, pertenciam apenas as histórias. 

A partir daí, Alina é separada de Maly e levada pelo General Kirigan (Ben Barnes) ao pequeno palácio, onde ficam os outros Grishas para aprender a controlar seus poderes, e a esse ponto, todo o reino sabia de sua existência e criaram esperanças de que com seu controle da luz, Alina conseguisse destruir a dobra trazendo a liberdade para os ravkans. Paralelo a isso, o público é introduzido também aos “Corvos”, que são um carismático e imbatível grupo de vigaristas de Ketterdam, do qual fazem parte Kraz Brekker (Freddy Carter), Inej Ghafa (Amita Suman) e Jasper Fahey (Kit Young), que desejam sequestrar Alina, e trocá-la por 1 milhão de Kruge, moeda  de Ravka. Os personagens fazem parte dos livros de Six Of Crows, spin-off de Sombra e Ossos.


Construção de personagens

A História se desenvolve em um ritmo já conhecido pelos fãs de fantasia, mas o que chama atenção na evolução da narrativa é a forma como foi construída a relação de Alina e Maly, de uma maneira detalhada com flashbacks de sua infância no orfanato, deixando claro o sentimento que cresceu entre os dois durante todos esses anos e nos fazendo torcer para que depois de todas as provações pelas quais passaram quando foram separados, eles pudessem se reencontrar. A série faz um bom trabalho de construção e profundidade de personagens no geral, com todas as narrativas paralelas que se propõe a apresentar.

Com a evolução dos acontecimentos, a trajetória de Alina acaba se entrelaçando com a do personagem de Ben Barnes, o General Kirigan, que vai de braço direito do rei a anti-herói em um curto período de tempo, no entanto suas motivações são claras, e Barnes performa uma atuação condizente, já que o ator aparenta ter talento para personagens de tramas fantásticas. Ficam claras também as motivações dos Corvos, eles não são nem heróis e nem vilões, o que os motiva são seus interesses, e nesse meio tempo eles mostram todo o seu charme, habilidades e estilo, são muito inteligentes e funcionam também como alívio cômico da série.


Os Grishas

É evidente que o Grisha mais poderoso entre eles é Kirigan, mas a série não esclarece até onde podem chegar os poderes dos outros, inclusive os de Alina, ou se ela poderá ou não destruir mesmo a dobra logo na primeira temporada. O grishaverso criado por Bardugo, aparenta ser mais complexo do que o que foi mostrado na série e espera-se que esses outros aspectos dos praticantes de pequena ciência sejam ressaltados nas próximas temporadas.

Uma fotografia digna de superprodução

Outro fator que chama atenção na produção de Sombra e Ossos é a fotografia e os efeitos especiais. A direção de arte nessa produção foi muito importante para realmente deixar tudo na trama mais interessante e atraente para o público, com cores bem trabalhadas e mais vivas, cortes dinâmicos e inteligentes, e figurinos cheios de detalhes que se inspiram em roupas características da Rússia. Os efeitos especiais também não deixam a desejar, e podem ser vistos com as criaturas que vivem na dobra, e os poderes dos grishas onde são bastante explorados durante os 8 episódios sendo visualmente muito agradáveis.

O último episódio termina deixando um gancho para a próxima temporada, o que já era esperado, por se tratar de uma adaptação de uma trilogia de livros, e para a alegria dos fãs em pouco tempo veio o anúncio da segunda temporada, mas a série acaba se tornando atrativa também para quem não conhece o livro, já que traz uma narração detalhada das histórias propostas.

Sombra e Ossos é rica em mitologia, personagens e relações interessantes, o que dá margem para exploração de diversas vertentes nesse universo criado por Bardugo, e aumentando também as expectativas para a segunda temporada.


REFERÊNCIAS:
NARCISO, Anderson. Sombra E Ossos, Guia Explicado: Tudo Para Entender A Série, MIX de séries, 24 de Abr. de 2021. Disponível em: <https://mixdeseries.com.br/sombra-e-ossos-guia-explicado-tudo-para-entender-a-serie/>. Acesso em: 09 de Jul. de 2021. 
MARTINS, Wendel. Sombra e Ossos: Porque a série é o novo sucesso da Netflix. AD News, 30 de Mai. de 2021. Disponível em: <https://adnews.com.br/sombra-e-ossos-por-que-a-serie-e-o-novo-sucesso-da-netflix/>. Acesso em: 05 de Jul. de 2021.
VIVEIROS, Melissa de. Sombra E Ossos: Tudo Sobre a Nova Série de Fantasia da Netflix. Legião dos Heróis, há 5 meses. Disponível em: <https://www.legiaodosherois.com.br/lista/sobra-ossos-netflix.html>.  Acesso em: 09 de Jul. de 2021.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »