10/07/2021 às 17h04min - Atualizada em 10/07/2021 às 16h54min

Itália e Inglaterra fazem a final da Eurocopa 2020

Conquista do bicampeonato da Euro pode fechar com chave de ouro a campanha invicta da Itália; já o English team busca título inédito e em casa

Wagner Maciel - labdicasjornalismo.com
Chiellini, Verratti e Immobille (Itália) contra Maguire, Sterling e Harry Kane (Inglaterra) - Foto: UEFA.com

Após uma semifinal decidida na prorrogação e outra nos pênaltis, as equipes finalistas, Itália e Inglaterra, protagonizam a grande decisão da Eurocopa 2020 neste domingo (11). A final acontece às 16h (Brasília), no Estádio Wembley, em Londres, palco onde os ingleses conquistaram sua primeira e única Copa do Mundo, em 1966. Desde então, a Inglaterra nunca mais levantou um troféu continental. Dois anos depois da copa dos ingleses, a Azzurra conquistou sua única Euro, em 1968 e, posteriormente, mais duas Copas (1982 e 2006), além das duas que já havia conquistado (1934 e 38). 

 

INGLATERRA

 

Treinada por Gareth Southgate, a seleção inglesa conseguiu o  feito de chegar às semifinais da Copa do Mundo 2018, na Rússia, ocasião em que perdeu para a Croácia. Hoje, com parte do elenco modificado e repleto de jovens promessas do futebol mundial, a conquista da Euro pode premiar essa geração que tem enchido os torcedores de esperança ao longo da competição. Para o veterano, Jordan Henderson, do Liverpool, a equipe está totalmente focada para o maior jogo de suas vidas. O meia enfatizou em entrevista: "nós tentaremos fazer todos felizes de novo nesse estádio (Wembley) e nessa nação." 

 

Dentro da relação ingleses-Wembley, um dos atletas do elenco inglês que possui uma grande história com esse estádio é Raheem Sterling, do Manchester City. Criado em Londres, após ter chegado da Jamaica com cinco anos, o atacante costumava andar de bicicleta nas ruas ao redor do estádio enquanto sonhava em jogar uma partida oficial dentro da arena. Passados alguns anos desde então, Sterling se tornou uma peça importante para o esquema de Southgate e tem sido visto como o talismã da Inglaterra nessa competição, com três gols marcados e participações decisivas nas jogadas de ataque de sua equipe.

 

Além da chance de vencer a Euro em casa, a final deste domingo pode ser a volta por cima de Sterling e alguns de seus companheiros do City, como Stones e Walker, para compensar a perda da final da Champions League, vencida pelo Chelsea, por 1 a 0. Por outro lado, para Mason Mount, Ben Chiweell e Reece James, jogadores dos Blues, essa é a oportunidade para que eles entrem no seleto grupo de campeões da Champions e da Euro no mesmo ano, como aconteceu com CR7 e Pepe, em 2016. Apenas nove jogadores conseguiram essa marca na história.

 

Possíveis formações: Pickford; Walker, Stones, Maguire, Shaw; Rice, Phillips; Saka, Mount, Sterling; Kane

 

ITÁLIA

 

Ao contrário da Inglaterra, que jamais disputou uma final de Euro, a Itália chega a sua quarta decisão da competição. Posteriormente ao título de 1968, a Squadra Azzurra alcançou as finais de 2000 e 2012, mas perdeu nas duas ocasiões para França e Espanha.  Entretanto, sob o comando de Roberto Mancini, a equipe italiana tem tido um aproveitamento ímpar contra seleções de grande destaque no cenário mundial, como nos jogos contra Bélgica e Espanha. Essas vitórias dão confiança aos jogadores, que se declaram merecedores de estar nessa grande final. 

 

A mudança no estilo de jogo da Azzurra, conhecida por muitos anos por sua estrutura defensiva, levou a equipe a quebrar recordes nesta edição da Euro. Graças a Mancini, além da invencibilidade de 33 jogos, a equipe conseguiu marcar mais de 10 gols pela primeira vez em uma Eurocopa e chegou a 12, com o segundo melhor ataque da competição. Porém, a equipe italiana tem o desafio de bater a melhor defesa do torneio: a Inglaterra, que sofreu apenas um gol ao longo de seis jogos. 

 

Dentro do embate entre as duas equipes, uma batalha tática pode ser destacada para a partida: o enfrentamento entre o volante italo-brasileiro, Jorginho, e Mason Mount, meia atacante inglês. Os dois finalistas da Euro venceram na última temporada a Champions pelo Chelsea, e, devido ao posicionamento tático de ambos, alguns especialistas observam Mount como o principal marcador de seu companheiro nos Blues. Além desse confronto,  há também o duelo entre o atacante Harry Kane contra os defensores Bonucci e Chiellini.

 

Possíveis formações: Donnarumma, Di Lorenzo, Bonucci, Chiellini, Emerson; Barella, Jorginho, Verratti; Chiesa, Immobile, Insigne

 

Histórico do duelo

 

Em duelos por competições gerais, Itália e Inglaterra já se enfrentaram 27 vezes. A Azzurra lidera em vitórias, com 11, e os ingleses seguem com oito. As equipes empataram oito vezes na história. Quanto aos duelos na Euro, os times duelaram em duas ocasiões. A primeira, em 1980, com vitória por 1 a 0 da Squadra. O segundo e último duelo ocorreu em 2012, pelas quartas de final da competição. Após um empate em 0 a 0, a Itália venceu o English Team nos pênaltis, por 4 a 2. O jogo ficou marcado pela penalidade cobrada por Pirlo, de cavadinha, em cima de Joe Hart.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »