29/07/2021 às 19h34min - Atualizada em 29/07/2021 às 18h11min

Para aumentar o hype no skate: relembre alguns dos jogos da série Tony Hawk’s

O esporte que se tornou assunto no Brasil com os Jogos Olímpicos também é popular no universo gamer

Luann Motta Carvalho - Editado por Ana Terra

Depois de muita batalha por reconhecimento e valorização, o skate chegou aos Jogos Olímpicos pela primeira vez na história da modalidade, na atual edição de Tóquio, e já deixou os brasileiros em êxtase com as manobras e disputas. Em meio às medalhas de prata de Kelvin Hoefler e Rayssa Leal, o esporte virou febre no país nos últimos dias e em cada canto da web é possível ver o assunto sendo comentado – por vezes, até no canto das polêmicas.

Bem, já que o skate está na boca do povo, que tal relembrarmos a franquia gamer que tem o nome de um dos mais populares skatistas de todos os tempos?

Tony Hawk’s é uma das séries de jogos mais aclamadas no círculo que junta game e esporte. O primeiro título, Tony Hawk’s Pro Skater, chegou na América do Norte em 29 de setembro de 1999, para o PlayStation, mesmo ano em que Tony realizou a inédita manobra de 900 graus no X Games. Foi a receita perfeita para que o jogo caísse no gosto do público.

É claro que não deu outra. Tony Hawk’s Pro Skater foi um estouro. Afinal, todo mundo naquele momento podia se sentir como uma estrela do skate, realizando manobras em um half pipe e controlando seus skatistas prediletos – os próprios brasileiros podiam curtir essa vibe com Bob Burnquist, um dos maiores nomes do skate brasileiro e personagem jogável em Tony Hawk’s.

Contando com a distribuição da Activision, a produção da Neversoft se tornou um sucesso tão grande, que não demorou para o segundo título chegar aos consoles. Em 20 de setembro de 2000, surge Tony Hawk’s Pro Skater 2, com gráficos melhorados e novas mecânicas, que permitiam ao jogador criar seu próprio skatista. O jogo apresentou uma novidade que conectava esporte e cultura pop e se tornou um símbolo nostálgico de Tony Hawk’s. Caso o jogador conseguisse completar o modo carreira, um personagem secreto era desbloqueado: simplesmente o Homem-Aranha. Depois do “Amigão da Vizinhança”, outros personagens famosos da cultura pop apareceram nas sequências da franquia, Pro Skater 3 e 4, como personagens desbloqueáveis, tais como Wolverine, Darth Maul e Jango Fett.

A trilha sonora foi outro detalhe que os fãs adoravam. Pro Skater misturava vários gêneros musicais como hip hop, funk rock, punk rock, metal, entre outros. A abertura de Tony Hawk’s Pro Skater 2, por exemplo, foi extremamente marcante e ficou gravada na mente de muitas pessoas. Os nomes dos skatistas mais famosos do mundo passavam pela tela, ao som de Guerrilla Radio, da banda Rage Against the Machine.


Depois de Pro Skater 4, vieram as sequências Underground 1 e 2, que tiveram recepções mistas dos fãs, American Wasteland, Downhill Jam, Proving Ground, além de uma versão remasterizada de Pro Skater, que saiu em 2012 e Pro Skater 5, lançado em 2015. Todos eles sem conseguir atingir o mesmo sentimento de diversão que os quatro primeiros jogos de Tony Hawk’s conseguiram.

No entanto, após tentativas mal sucedidas da Activision, veio outro acerto. Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2, uma nova remasterização, foi lançada no final de 2020. Com gráficos de última geração e a jogabilidade que remete diretamente aos primeiros títulos da série, o game é um deleite para os fãs e foi bastante elogiado tanto pela crítica quanto pelo público.

Tony Hawk’s no Brasil

É quase impossível dimensionar a importância que o jogo tem para o Brasil. No país, a série Pro Skater trouxe uma cultura underground para o mainstream. O skate, marginalizado e costumeiramente malvisto pelos brasileiros, se tornou cada vez mais praticado e celebrado pelos jovens skatistas. Além disso, a franquia se tornou a porta de entrada para aqueles que passaram a curtir uma aventura em um shape com rodas.

Se antes era possível jogar com Bob Burnquist, a nova remasterização trouxe outras novidades para os jogadores brasileiros. Além da adição da skatista Letícia Bufoni como personagem jogável, houve ainda uma homenagem à banda Charlie Brown Jr. com a canção “Confisco” sendo adicionada na trilha sonora.

Importante ressaltar que "tio Tonynho” possui uma ótima relação com Rayssa Leal. Será que a medalhista olímpica mais jovem na história do Brasil pode aparecer em uma DLC ou em um futuro título? Ficamos no aguardo.


REFERÊNCIAS:
“A HISTÓRIA de Tony Hawk's: do SUCESSO ao FRACASSO. (Curiosidades dos Jogos / Games PS2) (Análise)”. JOEVENO. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=6IPHdjhb1gI>. Acesso em: 26 de jul. de 2021.
LIMA, Diego. “Rayssa Leal merece aparecer em Tony Hawk's”. THE ENEMY. Disponível em: <https://www.theenemy.com.br/social/rayssa-leal-em-tony-hawk-por-favor#:~:text=Rayssa%20Leal%20entrou%20para%20a,de%20T%C3%B3quio%2C%20no%20Skate%20Street.&text=Sabemos%20que%20Rayssa%20tem%20uma,se%20referiu%20como%20%22tio%22>. Acesso em: 26 de jul. de 2021.
ROMER, Rafael. “Os altos e baixos de Tony Hawk’s: relembre todos os jogos da série”. THE ENEMY. Disponível em: <https://www.theenemy.com.br/pc/tony-hawks-relembre-todos-os-jogos-da-serie>. Acesso em: 26 de jul. de 2021.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »