31/07/2021 às 16h07min - Atualizada em 31/07/2021 às 09h59min

Enem tem o menor número de inscritos desde 2005

A confirmação desse baixo número de inscritos veio após o vencimento do prazo de pagamento da taxa de inscrição no último dia (19)

Pedro Ferreira - Editado por Maria Paula Ramos
ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), informou na última sexta feira (23) que o Enem (Exame nacional do ensino médio) teve 3.109.762 pessoas inscritas, o menor número de inscritos em 13 anos. Esse dado corresponde sobre as duas versões do exame (impressa e digital).
 
Para as pessoas que não conseguiram a isenção, a realização total da inscrição era feita com o pagamento de uma taxa de R$ 85. De acordo com o portal G1 as inscrições confirmadas, após o pagamento, correspondem a 77,5% dos 4 milhões de alunos que haviam se inscrito para a prova. 



Enem mais excludente?
Para Josiane Ribeiro, coordenadora do programa Pré-Enem Uninter o Enem 2021 é excludente e beneficiará pessoas com melhores condições financeiras. Nesse sentido, os participantes com menos condições serão mais afetados devido os problemas econômicos agravados pela pandemia de covid-19 no país. 
“Para muitos, 80 reais faz toda a diferença no fechamento das contas mensais, e pode representar uma semana de alimentação. Muitos jovens estão deixando de lado o sonho do ensino superior e indo para o mercado de trabalho para sobreviver e ajudar a família, neste contexto, não faz sentido para eles prestarem o Enem’’, afirma Josiane.
A profissional ressalta também as condições de estudos de muitos alunos que estão fora da sala de aula há mais de um ano. “Faltou organização política, educacional e estratégias educativas, para que os alunos voltassem às escolas. Assim, fora do contexto escolar, muitos não se sentem capacitados ou preparados para fazer a prova”, completa.
 
Joana Adélia terminou o ensino médio em 2018 e desistiu de fazer o Enem desse ano devido ao valor alto da inscrição, mas pretende fazer a prova nos próximos anos quando se sentir mais preparada.
“Esse preço de 85 reais é muito caro e eu tenho muitos gastos dentro de casa por morar sozinha, pois a pandemia complicou tudo, além não conseguir estudar por conta própria”, relata Joana.
 
Em entrevista para o UOL, Lucas Hoogerbrugger, líder de relações governamentais do Todos pela Educação, disse que a redução de inscrições "muito provavelmente está ligada à decisão do MEC de não dar isenção para quem se cadastrou e não foi fazer a prova no ano anterior”.

 

Realização das provas
O Enem 2021 será em duas versões (impressa e digital). A versão online será aplicada somente para quem concluiu o ensino médio ou está próximo de se formar nesse ano. Para os demais ou os “treineiros “a prova deve ser no formato impresso.Cada prova objetiva tem 45 questões, no Enem Digital, serão apresentadas na tela do computador. Já a redação será realizada em formato impresso, nos mesmos moldes de aplicação e correção da versão em papel. Os participantes receberão folhas de rascunho nos dois dias
 
Os participantes fazem provas de quatro áreas de conhecimento, no primeiro dia: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias. Os participantes também são avaliados por meio de uma redação, que exige o desenvolvimento de um texto dissertativo-argumentativo a partir de uma situação-problema. No segundo dia: Ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias, que ao todo somam 180 questões objetivas.
 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »