17/09/2021 às 13h52min - Atualizada em 28/08/2021 às 13h10min

A “Angustiante” crise no Transporte público de Teresina já dura meses

Usuários que necessitam dos Ônibus na capital estão gastando um preço mais alto com transportes alternativos para se deslocar

Pedro Ferreira - Editado por Maria Paula Ramos
g1
Foto: Reprodução TV Clube
Teresina passa por umas das maiores crises no setor do transporte público há mais de um ano. Nesse sentido, a câmara municipal criou uma CPI (comissão parlamentar de inquérito) para apurar essa situação, um vez que o objetivo é investigar possíveis irregularidades no setor do transporte.
 
Usuários do transporte público reclamam
Adélia Fernanda, sempre utilizou o ônibus para se locomover e está enfrentando dificuldades para ir ao seu estágio,e pagando mais caro ao utilizar carros de transporte por aplicativo.

“Eu definiria através da minha visualização do cenário atual, do transporte público de Teresina como angustiante. Saber que eu tenho direito do transporte e que no momento não poder, simplesmente pelo fato de não termos ônibus em circulação. É muito triste você tá gastando a mais e o seu direito não tá sendo é respeitado”, relata Adélia.

Valdirene Medeiros, utilizava o transporte público para ir ao trabalho, mas está sendo necessário usar conduções alternativas, pois a linha de ônibus que ela usava foi retirada de circulção.
” Está muito difícil pegar ônibus em Teresina, para ir trabalhar estou indo de moto táxi, pois usava o da linha redenção e não tem mais”, conta Valdirene.

Teresina é um município brasileiro, capital do estado do Piauí, com uma população de 871 126 habitantes. Diante disso,enfrenta uma das maiores crises no setor de transporte,
 de acordo com o SETUT - Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina, somente 140 ônibus estavam circulando na capital.

Salários atrasados

De acordo com G1 Teresina, funcionários também enfrentam dificuldades devido à falta de pagamentos e demissões. Um ex funcionário afirmou ao portal que ficou sete meses sem receber o salário integral, acumulando muitas dividas e contas para pagar, “A empresa ficava de pagar 30% e o governo de pagar 70%, só que a empresa fechou dizendo que não tinha condições de pagar” afirmou o trabalhador que não quis se identificar.

 
CPI do transporte público
A CPI conclui, na última quarta-feira (25), o relatório da situação dos transporte público após 105 dias de depoimentos e análises de documentos. O relatório já foi entregue ao prefeito Dr. Pessoa (MDB) do mesmo dia.  De acordo com O G1 o documento aprovado recomenda a rescisão do contrato feito em 2015 com as empresas e a realização de uma nova licitação.

* A prefeitura de Teresina não respondeu aos questinamentos até a publicação da matéria.
 

 
 
https://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2021/08/24/cpi-do-transporte-conclui-relatorio-e-recomenda-nova-licitacao-com-empresas-de-onibus-de-teresina.ghtml https://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2021/05/05/camara-municipal-de-teresina-aprova-instauracao-de-cpi-do-transporte-publico.ghtml https://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2021/07/13/usuarios-e-trabalhadores-do-transporte-publico-de-teresina-relatam-dificuldades-em-crise-que-ja-dura-mais-de-um-ano.ghtml
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »