06/09/2021 às 00h04min - Atualizada em 05/09/2021 às 23h48min

Estudo da USP indica que homens são os principais transmissores da covid-19

A pesquisa teve como base um levantamento epidemiológico com 1.744 casais brasileiros

Carlos Germano - Editado por Manoel Paulo
Reprodução: Getty Images
Um estudo realizado pelo Centro de Estudos do Genoma Humano e de Células-Tronco (CEGH-CEL), do Instituto de Biologia (IB) da Universidade de São Paulo (USP), sugere que os homens podem ser os principais transmissores do SARS-CoV-2. A pesquisa teve como base um levantamento epidemiológico com 1.744 casais brasileiros. Os resultados foram publicados na plataforma medRxiv, em artigo ainda sem revisão por pares.

De acordo com o trabalho científico, os homens foram os primeiros ou únicos infectados na maior parte dos casos, até mesmo quando a outra metade do casal também foi infectada. No geral, 946 homens foram infectados, contra 660 mulheres.

“Essa constatação corrobora e está em consonância com descobertas feitas em estudos recentes que realizamos e que já indicavam que homens podem transmitir mais o novo coronavírus”, disse à Agência Fapesp, que financiou o estudo, Mayana Zatz, professora do Instituto de Biociências da USP.

Ainda de acordo com os resultados, pessoas do sexo masculino apresentam probabilidade maior de morrer vítima do Sars-CoV-2. Uma pesquisa anterior, publicada em agosto na revista Diagnostics, revelou que homens apresentam em média uma carga viral dez vezes maior que as mulheres na saliva, especialmente até os 48 anos.

“Como o vírus é transmitido principalmente por gotículas de saliva, deduzimos que isso explicaria por que os homens transmitem mais vírus do que as mulheres”, diz Mayana.

Fontes: Agência Fapesp, Correio Braziliense, Canaltech, O Vale, Veja e Veja Saúde

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »