07/09/2021 às 11h09min - Atualizada em 06/09/2021 às 16h10min

Donda: novo álbum de Kanye West chega às plataformas digitais e causa alvoroço

Participações contraditórias, faixas modificadas, datas adiadas e recordes marcam o retorno do rapper

Virginia Oliveira - revisado por Jonathan Rosa
Kanye West no Estádio Mercedez-Benz em Atlanta, EUA. (Foto/ Reprodução: Kanye West)

Donda, décimo álbum de estúdio do rapper norte-americano Kanye West, chegou aos ouvidos do público no dia 29 de agosto, em um domingo. O projeto ganhou esse nome em homenagem à mãe de Kanye, Donda West, que morreu em 2007 após complicações de uma cirurgia. Depois de alguns atrasos e adiamentos o projeto foi recebido com grande expectativa pelos fãs, mas também está rodeado de contradições.

O álbum contém 27 faixas e conta com a participação de grandes nomes da música como: Travis Scott, Jay-Z, The Weekend, Young Thug, Lil Baby, Jay Electronica, Pop Smoke (já falecido), entre outros.

Conceito e inspiração

Até o presente momento, um fundo preto foi escolhido como capa e mais nada. Há quem diga que isso pode ser uma alusão ao luto. Os figurinos usados durante as promoções do disco também eram da mesma cor, de aspectos mais pesados, com botas e coletes, além de máscaras que cobriam totalmente o rosto do rapper.

O álbum tem como música de abertura Donda Chant, em que o nome da mãe de Kanye é dito durante os 52 segundos de duração da faixa, isso sem qualquer som ou instrumental. De maneira geral, o teor das canções se concentra nas vivências pessoais de Kanye no casamento, sua saúde mental e sua fé. Lembrando que esta última temática foi o foco de seu trabalho anterior em Jesus is King, que estreou em 2019 e, entre diversos prêmios, ganhou também um Grammy de Melhor Álbum Cristão na premiação de 2021.

Além das participações citadas anteriormente, o artista também usou o que é conhecido como “sample”, que são trechos de músicas já criadas, só que misturados e modificados para se encaixar em outras canções. Um exemplo disso são as faixas Believe What I Say com samples de Doo Wop da cantora Lauryn Hill e Haven and Hell com os vocais do grupo 20th Century Steel Band em sua música Heaven and Hell is on Earth.

Até agora apenas a canção Come to Life possui um vídeo-clipe. Nele temos a participação da ex-esposa de Kanye, Kim Kardashian, que está vestida de noiva, andando na direção contrária à multidão em seu entorno.

Clipe da música "Come to Life" do álbum Donda de Kanye West. (Reprodução: Youtube)


Não era pra ter sido lançado agora?

As contradições começaram assim que o álbum chegou às plataformas digitais. Kanye usou sua conta no Instagram para postar uma foto com a seguinte declaração em relação a gravadora Universal: “A Universal lançou o álbum sem minha autorização e eles bloquearam ‘Jail 2’ de estar no projeto”, desabafou o rapper. Entretanto, a faixa citada por Kanye já pode ser encontrada no álbum e a publicação feita por ele foi deletada.

Além desse anúncio inesperado, que gerou falatório nas redes, mudanças nas participações das canções também foram feitas. Inicialmente o cantor Chris Brown e o rapper Soulja Boy estavam confirmados em Donda, porém foram retirados sem aviso.

Brown veio a público divulgar seu suposto verso que entraria no álbum na música New Again. Já o rapper Soulja Boy expressou sua indignação em vários tweets cheios de insultos chamando Kanye para briga, e até falando da condição mental do rapper.

Outra alteração que deu o que falar foram as aparições de Marilyn Manson, acusado de violência sexual e Dababy, que fez comentários homofóbicos recentemente em uma de suas performances. Vale ressaltar que tanto Soulja Boy quanto Chris Brown já foram indiciados por crimes como agressão, estupro e abuso.

A promoção do álbum

Apesar de todo esse caos, o disco foi um sucesso no chart da Billboard 200, ficando em primeiro lugar na semana de sua estreia. Foram 309 mil álbuns vendidos em uma semana. Lembrando que a divulgação do disco começou com semanas de antecedência e levou Kanye a morar no Estádio Mercedez-Benz Atlanta para finalizar o projeto, tudo isso sendo transmitido em lives.

Sem contar as ações internacionais que o rapper fez divulgando coordenadas de onde alguns carros de som passariam para mostrar o álbum sendo produzido em tempo real. O Brasil foi um dos países que fizeram parte dessa ação, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

Também aconteceram as chamadas listening parties em que os fãs puderam comparecer ao estádio e terem um gostinho do que seria o Donda, com ingressos que variaram de $25 a $100 doláres.

Além da venda do álbum, West disponibilizou em seu site um aparelho chamado Donda Stem Player que permite aos fãs customizarem as canções em tempo real, aumentando os graves, controlando as batidas, vocais e afins.  Está custando $200 dólares (aproximadamente R$ 1.034,00).


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »