18/09/2021 às 23h53min - Atualizada em 18/09/2021 às 23h54min

Temas tratados em Falcão e o Soldado Invernal

Raila Costa - Editado por Fernanda Simplicio
Fonte: Marvel/Disney

A dupla formada por Sam (Anthony Mackie) e Bucky (Sebastian Stan), que protagoniza a série Falcão e o Soldado Invernal, foi lançada e teve a sua estreia oficial em 19 de maio deste ano. Com apenas seis episódios, a série consegue manter um padrão de qualidade em suas cenas de ação com movimentos bem desenvolvidos, além de tratar de assuntos sociais, familiares e psicológicos.

 

O seriado começa mostrando que Sam continua sendo o Falcão, mesmo após ter recebido o escudo do Capitão América no filme Vingadores: Ultimato, no qual Steve Rogers entrega-o  Sam, por confiar em sua capacidade de continuar o legado, mas o Falcão concede ao Museu como forma de manter uma homenagem ao Steve desencadeando eventos ao desenrolar da narrativa. 

 

Com o final dos Vingadores, Bucky iniciou uma terapia como forma de ser perdoado pelos crimes cometidos quando estava sendo usado pela HYDRA. Esses traumas psicológicos que ele sofria, foram apontados na narrativa e demonstrando o quanto isso interfere até na maneira de se relacionar com as pessoas, pois ele lembrava dos crimes que havia cometido e como não tinha controle sobre o que fazia naquela época. Essas cenas sempre são reforçadas em seus pesadelos, por não conseguir lidar com a situação emocional.

 

Ao decorrer dos episódios, Bucky procurou Sam para tirar satisfações da sua decisão a respeito do escudo do Capitão América . Porém ao surgir um grupo chamado Apátridas, que defendia a causa de unificação de mundo, como um povo uma nação, contudo, tal movimento fazia  por meio de atentados como maneira de defender sua causa e conseguir aumentar o movimento e seguidores que aderissem ao projeto, com isso, ganhando influência. Como forma de tentar impedir o movimento, o governo traz de volta a figura do Capitão América como John Walker.  O Falcão e o Soldado Invernal vão tentar recuperar o escudo com ajuda de Sharon Carter e Zemo.

 

 Ao decorrer da narrativa, Sam descobre a existência de Isaiah Bradley, que foi um dos primeiros super soldados, que lutavam em defesa da América, como fica bem explícito na série, Isaiah não teve seu reconhecimento popular como o Capitão América por conta da sua cor.  A sociedade extremamente racista e preconceituosa não iria reconhecer a sua contribuição à nação, dessa forma mostra como a cultura norte-americana trata  o negro como a figura de um marginal até mesmo como o vilão, mesmo quando se é um héroi.

Para fechar com chave de ouro, essa série repleta de ação e questões sociais, que envolve a família, preconceito e saúde mental, violência e política. Assuntos importantes, que dizem respeito à sociedade em que estamos inseridos. De uniforme novo, Sam assume o posto de Capitão América  e luta  salvando pessoas, logo após faz um discurso sobre a questão racial, fazendo com o público reflita como a sociedade é e reage a isso.



REFERÊNCIAS:

AVILA, Gabriel. Falcão e o Soldado Invernal expande MCU com problemas reais e ação de primeira. Omelete, 23 de abr. 2021 Disponível em: <https://www.omelete.com.br/series-tv/criticas/falcao-e-o-soldado-invernal-critica.> Acesso em: 13 de set. 2021.

FALCÃO E SOLDADO INVERNAL - ANÁLISE COMPLETA. Youtube, abril de 2021. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=1hHk-v4GwlE>. Acesso em 12 de set. 2021

NADER, Vinícius. Falcão e o Soldado Invernal discute assuntos atuais e traz mensagem de empatia. Correio Braziliense, 27 de abr. 2021. Disponível em: <https://blogs.correiobraziliense.com.br/proximocapitulo/falcao-e-o-soldado-invernal-discute-assuntos-atuais-e-traz-mensagem-de-empatia/>.  Acesso em: 16 de set. de 2021.

 

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »