01/10/2021 às 12h49min - Atualizada em 01/10/2021 às 12h20min

Aumento na procura de livros de autoajuda

O crescimento na procura do gênero se dá pelo fato de as obras sanarem as dúvidas cotidianas de relação interpessoal e oferecer formas de desenvolvimento para os leitores

Maria Silva - Editado por Talyta Brito
Reprodução/ Site Canal do Ensino
Um termo muito utilizado pela sociedade atualmente é o autocuidado, as pessoas estão mais ligadas ao desenvolvimento pessoal e a conhecer mais sobre si.
Uma opção para obter este desenvolvimento são os livros com temática de autoajuda.
O objetivo dessas obras é fazer com que o leitor reflita sobre as questões que precisam ser desenvolvidas e coloque em prática as dicas oferecidas no livro.
O gênero além de disponibilizar exemplos sobre situações que outras pessoas viveram também indica os comportamentos padrões em certas ocasiões, que poderiam ser evitados ou até mesmo vivenciados de outra maneira, uma maneira mais assertiva.
Dentro do gênero, existem várias temáticas, como por exemplo educação financeira, desenvolvimento espiritual e pessoal, comunicação, desenvolvimento profissional e ainda a temática afetiva.
O primeiro livro do gênero foi publicado em 1859 pelo escocês Samuel Smiles (1812 – 1904) e tinha como título "Autoajuda".
Nos últimos anos houve uma crescente procura por esses livros, principalmente devido ao fato do início da pandemia de covid-19 no mundo.
A necessidade de permanecer em isolamento social, mudou radicalmente a rotina da sociedade, despertando em muitos, o hábito da leitura.
No isolamento muitos desejaram desenvolver habilidades como inteligência emocional e a comunicação, pois são pontos muito importantes tanto para o sucesso profissional quanto pessoal.
Os livros podem ser uma forma mais acessível de adquirir tal conhecimento, pois independe da disponibilidade do outro e está sempre ao alcance do leitor para revisão das práticas.
Este foi um dos motivos que levou o Servidor Público Valfrânio Ferreira a se identificar com a literatura de desenvolvimento pessoal.

“O fato de não querer ser tão dependente dos outros é uma das características com a qual me identifico.”
Ele também destaca que a sua formação em Administração, fez com que ele iniciasse a procura e leitura deste gênero.
“O Administrador precisa apresentar resultados, na grande maioria das vezes, por intermédio de pessoas. Estamos sempre lendo estes livros para conseguir alcançar bons resultados e auxiliar os demais a se desenvolverem.”
 
 
Este é um fator que faz com que muitos gestores indiquem a leitura destes livros, aos colaboradores, para que eles adquiram as habilidades necessárias dentro da empresa.
Esta indicação ocorre por meio de feedbacks e bate papos.
Algumas empresas possuem até mesmo uma plataforma com os livros disponibilizados para leitura e cursos relacionados aos assuntos tratados nos livros.

Anteriormente existia um grande preconceito com os livros de autoajuda, pois muitos achavam que eles “pregavam” uma certa felicidade falsa, muitos diziam que eles não funcionavam e que eram livros para pessoas que não tinham controle sobre a sua própria vida.
Ocorre que o ponto chave desta literatura é colocar em prática o conhecimento que está sendo adquirido.

“Conheci a literatura de autoajuda, através de uma psicóloga aos 14 anos. Eu tinha dificuldades em dormir, e ela me passou alguns livros para me ajudar a relaxar. Os livros me ajudaram a superar questões difíceis do dia a dia e ter uma visão mais ampla das situações que eu tinha dificuldade em lidar”, afirma a estudante de fonoaudiologia Natália Melo.

Um dos livros muito procurados em relação ao desenvolvimento pessoal e que leva a prática do conhecimento é o livro “A coragem de ser imperfeito”, da autora Brené Brown.
Ela trata sobre a questão da vulnerabilidade e como ela pode ser uma das formas mais eficaz de ser corajoso.
A autora trás exemplos sobre como é necessário adentrar a arena da vida e enfrentar as nossas vulnerabilidades, pois assim não sacrificamos relacionamento e oportunidades que muitas vezes podem ser irrecuperáveis.
Através deste livro algumas pessoas podem se sentir motivadas, reconhecer suas vulnerabilidades e agir de forma diferente.

Ao invés de escondê-las poderá aprender a lidar com elas de forma mais saudável.
 
“Os melhores livros que li nessa temática foram: As 48 leis do poder, A arte da guerra, Quem mexeu no meu queijo? ,Pai rico, pai pobre, O instinto do sucesso, A excelência do olho de tigre”, indica Valfranio Ferreira.
Já a estudante Natália Melo indica: A arte de ligar o foda-se e O poder do agora.
 
Quais são os livros mais procurados dentro dessa temática pelos brasileiros?

Segundo o site publishnews os livros de autoajuda mais vendidos no período de 20/09/2021 a 26/09/2021 são:

1º Mais esperto que o diabo
Napoleon Hill
 
2º  Minutos de sabedoria
C. Torres Pastorino
 
3º A coragem de ser imperfeito
Brené Brown
 
4º O poder do hábito
Charles Duhigg
 
5º O milagre da manhã
Hal Elrod
 
6º A sutil arte de ligar o foda-se
Mark Manson
 
Você pode conferir a lista completa em www.publishnews.com.br/ranking/semanal


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »