03/11/2021 às 22h10min - Atualizada em 01/11/2021 às 07h55min

Dom Quixote: um clássico nunca morre

Relação dos jovens com os clássicos da literatura

Dominik Pereira - editado por Luhê Ramos
Escultura de Dom Quixote e Sancho Pança, em uma praça de Madri, Espanha. Feita no ano de 1916. | Fonte: Blog Aquele Lugar.
O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de Mancha, é uma obra literária escrita pelo espanhol Miguel de Cervantes, publicada no ano de 1605. O livro conta a história de um homem fascinado por livros de cavalaria, que após muitos anos de leitura, cria sua própria história de cavalaria saindo rumo a muitas aventuras.

Dom Quixote, como um bom clássico, atravessou os anos mantendo sua originalidade e conquistando as novas gerações, sendo traduzido para várias línguas e tendo várias adaptações para se adequar ao novo público.

A relação dos adolescentes com os clássicos vem de um histórico de resistência, devido a escrita mais rebuscada das obras, por isso as adaptações e o estimulo certo são essenciais

Recentemente, esta questão foi alvo de debate em uma rede social após uma publicação, do influencer Felipe Neto, dizendo que: “forçar adolescentesa ler autores como Machado de Assis e Álvaro de Azevedo, dois clássicos brasileiros, “gera jovens que acham literatura um saco”.

Pensando em um modo de apresentar aos jovens o mundo dos clássicos sem parecer maçante, a escritora Luciana Sandroni, lançou o livro As Aventuras de Dom Quixote e de seu fiel escudeiro Sancho Pança. Em uma entrevista ao blog Brinque Book, Luciana disse: “Acho que a escola não deveriaobrigar”, mas despertar o interesse do aluno. Vejo a escola, o professor, mais do que nunca, com esta bandeira de propiciar o debate, a discussão. É um espaço de troca de ideias, de diversidade cultural, e por isso mesmo é tão perseguido atualmente.” 

As adaptações dos clássicos são essenciais, pois podem apresentar de forma simplificada os conteúdos e ainda estimular o interesse pelas versões originais. Sobre sua adaptação de Dom Quixote, Sandroni fez questão de manter o bom humor e a comédia presente no enredo, focando nos diálogos entre Sancho e Dom Quixote.
Para Irene Molinero, professora de Língua Espanhola do Colégio Miguel de Cervantes, em São Paulo, é possível que as novas gerações se encantem com Dom Quixote. "O prazer da leitura de clássicos é despertado com planejamento e dinamismo. Comparar a versão original com as diversas adaptações é um exercício necessário e instigante", diz. Muitos especialistas aprovam apenas a leitura de originais, mas uma adaptação bem-feita pode aproximar o leitor da obra.
Vale ressaltar que um leitor pode ser criado em casa também, com a família. A motivação e o apoio pode levar os nossos jovens ao mundo mágico dos clássicos e com eles aprender grandes lições, mas é preciso quebrar as barreiras que separam jovens e clássicos.

Dom Quixote tem aventura e humor, um conjunto que bem explorado pode conquistar a qualquer públicoCom essa obra, Miguel de Cervantes como tantos outros, foi eternizado nos clássicos da literatura.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »