03/11/2021 às 16h18min - Atualizada em 03/11/2021 às 16h03min

“Absurdo” estudantes relatam as dificuldades em se locomover na capital Teresina

A capital passa por umas das maiores crises no setor do transporte público há mais de um ano

Pedro Ferreira - Editado por Maria Paula Ramos
Foto: Arquivo/ODIA
Estudantes da capital Teresina estão sendo afetados diariamente pela greve do transporte público que dura mais de um ano. Diante disso, os gastos com a locomoção estão saindo por um preço alto no final do mês, devido à falta de ônibus.

Glória Santana estudante de jornalismo relata os problemas que tem sofrido para conseguir ir ao estágio.

“Estou tendo que ir pra o estágio de carros de aplicativo o que tem me custado muito, pois não tenho condições de pagar sempre, já que a distância da minha casa pra o estágio é grande. E sem falar que pra eu conseguir um carro de aplicativo tem sido estressante, com a alta constante nos preços da gasolina, muitas vezes não compensa para os motoristas que optam por cancelar as corridas”, relata Glória.


A estudante conta que o dinheiro do estágio, de R$ 400, serve praticamente para gastar com o transporte alternativo. “No último mês eu gastei mais de 360 reais em transporte, quase o valor total que ganho,mas como preciso muito do estágio, é o jeito me sujeitar a esse absurdo. Preciso muito dessa experiência e é o que me faz ir ainda, porque se não fosse isso, não compensaria”, completa a estudante.

Naiara Maria também é estagiária e diz que a principal dificuldade é encontrar um preço em conta nos veículos de transporte por aplicativo, pois geralmente os preços são exorbitantes.


“Eu gasto em média uns 250,00 e com o aumento do combustível e a tendência é que no próximo mês aumente o valor”, conta  a estudante Naiara.

Crise no Transporte Público
Em mais uma semana de greve os motoristas seguem com as atividades paralisadas, desde do último dia (28) de outubro. De acordo com o portal cidade verde os trabalhadores cobram a assinatura da convenção coletiva de trabalho da categoria, que estabelece a regulamentação e carga horária das atividades.   

Em nota a (STRANS) Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito afirmou que 138 ônibus estão circulando na capital. De acordo com a nota a ordem de serviço do órgão prevê a circulação de uma frota de 140 ônibus nos horários de maior circulação de usuários e 60 em outros horários. 

Estado de calamidade nos transportes
Dr. Pessoa prefeito da cidade de Teresina decretou estado de calamidade no transporte coletivo público da capital. O estado de calamidade pública nos transportes pode durar 180 dias, mas pode ser encerrado antes caso haja uma solução. O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial diante dos impasses em resolver a situação do transporte.


 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »