07/11/2021 às 21h49min - Atualizada em 07/11/2021 às 21h41min

Verstappen vence novamente no México e amplia liderança na Fórmula 1

Holandês ultrapassou dupla da Mercedes na largada e não saiu mais da ponta; Hamilton foi o segundo e Sergio Pérez, terceiro

Felipe Sousa - labdicasjornalismo.com
Com a bandeira mexicana em mãos, Verstappen celebra vitória na Cidade do México (Getty Images)
O desempenho surpreendente das Mercedes no treino classificatório chegou a indicar uma certa dose de emoção que Max Verstappen e a Red Bull não esperariam para o Grande Prêmio da Cidade do México, disputado neste domingo (07) no Autódromo Hermanos Rodríguez. No entanto, o piloto do carro 33 tratou de reestabelecer o status quo logo na largada, ao ultrapassar Valtteri Bottas e Lewis Hamilton de uma só vez e tomar a ponta para vencer pela nona vez na temporada – 19ª na carreira. O resultado positivo aumentou para a vantagem de Verstappen para 19 pontos sobre Hamilton na briga pelo título de pilotos.

O heptacampeão fez o que estava ao seu alcance para conseguir o melhor resultado possível contra as Red Bull de ritmo claramente superior:  manteve-se em segundo ao longo de praticamente toda a corrida e conseguiu segurar o herói local Sergio Pérez para ficar no segundo degrau mais alto do pódio. "Checo" Perez completou em terceiro, mas ao considerar a festa da torcida, parecia que o vencedor era ele – foi a melhor colocação de um piloto mexicano em uma corrida local na história da Fórmula 1.

Quem teve uma corrida para esquecer foi o pole Valtteri Bottas: perdeu a ponta para Verstappen, foi tocado por Daniel Ricciardo (McLaren) e caiu para o fim do grid, além de sofrer com um pit-stop mal executado. Restou a ele apenas conquistar a volta mais rápida, o que impediu Verstappen de conseguir o ponto extra. Pierre Gasly (AlphaTauri), Charles Leclerc (Ferrari), Carlos Sainz (Ferrari), Sebastian Vettel (Aston Martin), Kimi Raikkonen (Alfa Romeo), Fernando Alonso (Alpine) e Lando Norris (McLaren) completaram a zona de pontuação.

A CORRIDA

Havia muita expectativa para a largada no México, já que a dupla mercedista Bottas e Hamilton surpreendeu ao tomar a primeira fila para si. A segunda fila ficou com os pilotos da Red Bull, Verstappen e Pérez, respectivamente. Assim que a largada foi dada, o holandês emparelhou com os oponentes e tomou a ponta antes da primeira curva, seguido por Hamilton. Bottas foi tocado pela McLaren de Daniel Ricciardo e caiu para o fim do grid. A sorte foi ainda mais cruel com Mick Schumacher (Haas) e Yuki Tsunoda (AlphaTauri) que, tocados por Esteban Ocon (Alpine), foram forçados a abandonar a prova.

O carro de segurança foi chamado enquanto os detritos na pista eram recolhidos; na volta cinco, Pierre Gasly herdara o quarto lugar, seguido por Leclerc e um surpreendente Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo), que perderia o posto logo depois. Bottas era somente o 16º, seguido por Ricciardo, em 17º. Na ponta da corrida, Max Verstappen aproveitou-se do ritmo de seu carro para abrir 8 segundos de vantagem em relação à Hamilton na altura da volta 22. O britânico, por sua vez, estava olhando mais para o retrovisor com a aproximação de Sergio Pérez.

Na volta 30, Hamilton fez sua troca de pneus e retornou em quinto, atrás de Leclerc. Para a sorte do heptacampeão, o monegasco entrou para fazer o pit-stop na volta seguinte. Pérez permaneceu na pista – a estratégia era deixa-lo por lá o máximo de tempo possível. Verstappen fez sua troca de pneus no 34º giro e o mexicano assumiu provisoriamente a liderança – a primeira vez que um piloto do México liderou o Grande Prêmio local.

Mais atrás no grid, Bottas sofreu atrás de Ricciardo e só conseguiu passar pelo australiano quando este entrou nos boxes para fazer a troca de pneus. Pérez parou na volta 41 e a liderança voltou para com Max Verstappen, com Hamilton em segundo. "Checo" retornou à pista em terceiro.

O inferno astral de Bottas, por sua vez, parecia não ter fim; ao parar na volta 42, um problema na porca do pneu dianteiro esquerdo atrasou o finlandês, que voltou à pista apenas em 15º. Na briga pelo quarto lugar, um jogo de equipe da Ferrari pôs Carlos Sainz – em melhor ritmo – em quinto, com o objetivo de tomar a posição de Pierre Gasly.

Nas voltas finais, Sergio Pérez conseguiu diminuir a diferença para Lewis Hamilton em apenas um segundo, para delírio da torcida no autódromo. O piloto da Mercedes, porém, segurou o segundo lugar na raça, mesmo com o uso da asa móvel pelo adversário.

Verstappen apenas administrou a larga vantagem e confirmou a vitória ao fim das 71 voltas da corrida. Pérez tentou consolidar a dobradinha da Red Bull até a última volta, mas Hamilton cruzou a linha de chegada em segundo – o dono da casa teve que se contentar com um ótimo terceiro lugar. Sem sucesso em conseguir atacar o quarto colocado Pierre Gasly, Carlos Sainz devolveu a quinta posição para o companheiro Leclerc.

PRÓXIMA CORRIDA

A próxima etapa ocorrerá já no próximo fim de semana, quando o circo da Fórmula 1 desembarcará no Brasil para a disputa do Grande Prêmio de São Paulo, em Interlagos.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »