11/11/2021 às 11h19min - Atualizada em 08/11/2021 às 11h20min

Casa de shows, Circo Voador, um lugar para sonhar

A história da tradicional casa, que fica no Arco da Lapa, Rio de Janeiro, tem uma grandiosa importância para a cultura brasileira

Rebeca Ferreira - Revisado por Márcia Nascimento
Letreiro localizado na entrada do espaço cultural. (Foto: Reprodução/@circovoador - Instagram)

Há lugares que vão além do seu aspecto demográfico, da sua arquitetura bem projetada ou da sua organização altamente estudada para acomodar pessoas, instrumentos, objetos, seja lá o que for. Existem ambientes com a proposta tão somente de promover emoções, as mais intensas sensações, lugares que foram feitos para sonhar. O Circo Voador se enquadra perfeitamente nessa categoria. Localizado na Lapa, bairro do Rio de Janeiro, o espaço cultural que celebrou 39 anos de existência esse ano, já recebeu diversos artistas e por um bom tempo foi o principal ponto de diversão dos cariocas, relembre um pouco da sua trajetória. 

Arpoador, a Primeira Casa 

O Circo Voador nasceu em outubro de 1982 e teve sua primeira sede na famosa praia do Arpoador, em Ipanema. Com uma lona azul e branca, o projeto que partiu da influência de artistas que ansiavam por um espaço que pudesse escrachar sua arte e que ao mesmo tempo atingisse um grande público, dava os seus primeiros passos.

Logo de início, os grupos de teatros foram as atrações que começaram a moldar o circo como um espaço multicultural. Cursos foram ministrados pelos integrantes do apoteótico Asdrúbal Trouxe o Trombone, nomes como Evandro Mesquita, Regina Casé, Luiz Fernando Guimarães, Perfeito Fortuna e entre outros faziam parte do elenco. Na tarde do dia 15 de janeiro, um fato emblemático, cerca de 500 artistas se reuniram e agruparam a "Surpreendamental Parada Voadora", uma espécie de "romaria" que tinha como lema, a alegria e esperança por dias melhores, apesar do período nada amistoso que atravessava a época. A ditadura militar.

Mudança de Local 

Havia uma vontade ferrenha de levar o circo a outro endereço, não que os ares praianos do Arpoador não agradaram o público. Na verdade o espaço já estava com a pretensão mais voltada para o profissional, firmando-se como uma casa de eventos. Muitas especulações em torno disso foram criadas e em 23 de outubro apoiado pela prefeitura e apadrinhado por Zé Chagas, o Circo se instala em um terreno baldio em frente ao emblemático arco da Lapa, bairro mais boêmio do Rio.

Fechamento do Circo

Vale recordar que em 1996, o Circo Voador fechou as portas por uma decisão do então prefeito da cidade carioca, César Maia. O mesmo alegava irregularidades no espaço, porém em 2004 após um movimento pelo seu retorno, a casa retorna e no mesmo local o Circo volta para a alegria do seu público com uma infraestrutura de peso, para receber 2.500 pessoas.

Quem pensa que o centro cultural era só expressões artísticas, está redondamente enganado. Pioneiro em iniciativas que atualmente estão instituídas no cenário cultural e social do Brasil. O circo tinha uma preocupação em ajudar os mais carentes, por isso também aderiram a projetos sociais e por bom tempo, o espaço abrigou a creche Apareche, na ocasião, as crianças conviviam  em meio a espetáculos de circo, dança e música dos mais variados estilos. 

Shows que Fizeram História 

Certamente o Circo é sinônimo de nostalgia para aqueles que vivenciaram os tempos áureos da década de 80. Com certeza, as lembranças dos shows memoráveis da época ficaram eternizados. Não só para o público, mas também para os artistas, já que alguns começam a traçar sua carreira no palco do espaço.

Nomes como, Legião Urbana, Camisa de Vênus, Lobão, Capital Inicial, Blitz, Os Paralamos do Sucesso e Barão Vermelho literalmente deram seus nomes. A propósito Cazuza, vocalista do Barão, tinha verdadeira devoção pelo Circo conhecido por ser um frequentador assíduo do local. Na edição do Rock in Rio em 1985, o cantor subiu ao palco do Circo juntamente com sua banda para um dos shows mais alucinantes da sua vida musical.

Pro Dia Nascer Feliz - Barão Vermelho | Rock In Rio 1985. (Reprodução: Matheus Veras/YouTube BR)


O Retorno Pós Pandemia 

Após um longo período fechado por conta da pandemia da Covid. A casa de show anunciou no dia 4 de outubro a sua reabertura para o grande público e com uma programação para lá de especial. O rapper Marcelo D2 marcou presença como primeira atração desse novo ciclo, nomes como: Chico Chico, Ponto de Equilíbrio, Os Paralamas do Sucesso e Baía já confirmaram sua agenda para show no espaço cultural.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »