12/11/2021 às 11h15min - Atualizada em 12/11/2021 às 11h00min

3 autores para você começar a ler crônicas

Wagner Edwards - Editado por Larissa Bispo
Foto: Laura Kapfer
“–– Casei-me com outra para que pudesse te amar em paz.
–– Casei-me com outro para que houvesse um ruído que te calasse em mim.”


Essas são duas frases do livro Prometo Falhar do incrível cronista português: Pedro Chagas Freitas.

A crônica literária é um texto desenvolvido sobre um acontecimento rápido, com poucos parágrafos em comparação ao conto, e possui uma “data de validade”, porque os assuntos narrados geralmente se mostram bastante factuais. Contudo, alguns autores possuem uma liricidade tão plena que ler suas obras é como alimentar um vício até então desconhecido: você começa a ler para se inteirar sobre as obras, mas não consegue parar.
 
Por isso, resolvi preparar uma lista com grandes autores de crônicas para que vocês partilhem do meu vício.
 
TATI BERNARDI

Formada em Publicidade pela Mackenzie, Tati já tem 6 livros publicados e uma mania incrível de transformar todas as situações embaraçosas que já passou na vida em crônicas. As obras abarcam o drama de transtornos psicológicos, vícios em remédios controlados e trazem um humor sem igual às curtas narrativas. “Depois a louca sou eu” é um livro perfeito para quem foi recém-diagnosticado com algum transtorno e procura se identificar com alguém que passa pela mesma situação. Ela é a minha favorita dessa lista.
 
PEDRO CHAGAS FREITAS

De origem portuguesa, Pedro é um romântico incurável –– e costuma dedicar boa parte de seus escritos à esposa Bárbara, por quem é terrivelmente e assumidamente apaixonado –– e criador de textos românticos portadores de uma liricidade sem igual. O autor é capaz de trazer um clima leve e apaixonante aos mais diversos cenários: um jovem casal, um casal de idosos, uma criança realizando um sonho de infância, e por aí vai. O livro “Prometo Falhar” é uma obra muito bem escrita e perfeita para um fim de tarde.
 
MARTHA MEDEIROS

Gaúcha e com livros cujas vendagens ultrapassaram mais de 1 milhão de exemplares, Martha ama trazer a realidade das situações cotidianas para os seus textos. Imagine que você está atravessando uma ponte e encontra um cachorro de rua maltratado: a reflexão por trás desse encontro, a dor sentida pela personagem, a vontade de adotá-lo e o fato de ir embora para casa sozinha são dores que a autora facilmente descreveria num texto. As crônicas de Martha costumam causar bastante reflexão. “Simples Assim” é um livro perfeito para começar a se desbravar por sua literatura.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »