16/11/2021 às 02h29min - Atualizada em 16/11/2021 às 02h18min

Além das dancinhas: como o TikTok contribui para o desenvolvimento da leitura entre os jovens

O BookTok é um dos maiores e mais dinâmicos espaços de pesquisa para livros entre os adolescentes

Luana Costa - editado por Larissa Nunes
No Tiktok, podem ser feitos vídeos de no máximo 3 minutos - Foto: Getty Images
Conhecido principalmente pelos vídeos de dança, o TikTok é uma das redes sociais de mais sucesso na atualidade. Lançado em 2016, o aplicativo teve sua fama pela versatilidade e criatividade de seus vídeos curtos criados por pessoas de todas as partes do mundo.

Com a chegada da pandemia da covid-19, o aplicativo ultrapassou a marca de 3 bilhões de downloads e se tornou um dos mais utilizados na quarentena, desde as crianças até os idosos. O fenômeno mundial do TikTok abriu espaço tanto para a diversão quanto para o trabalho, já que os tiktokers – como são chamadas as pessoas do meio – são responsáveis pela viralização de músicas, criação de coreografias e brincadeiras, dublagens, vídeos com dicas e opiniões sobre cinema, e muito mais.

A partir do crescimento dos usuários entre os anos de 2020 e 2021, o TikTok se dividiu em subcomunidades, desenvolvendo um acesso mais fácil para os integrantes da rede que têm gostos e identificações diferentes. Entre esses diferentes espaços, tem como um dos principais destaques, a busca pela produção de conteúdos literários.

O espaço destinado para os livros, carinhosamente nomeado de BookTok, se tornou um dos maiores fenômenos do aplicativo. No Brasil, a #BookTokBrasil já passa de mais de 1 bilhão de visualizações. Nela, os usuários podem assistir e gravar vídeos destinados a resenhas, recomendações, crítica de livros de qualquer gênero literário. A diversidade do espaço, desde as pessoas que gravam esses vídeos – os chamados booktokers – até os diferentes tipos de livros, foi a responsável para que muitos jovens despertassem o interesse ou aumentassem o hábito da leitura.

 

Todos os livros mais famosos indicados pelos booktokers foram parar na página dos 100 livros mais vendidos da Amazon - Foto: Luana Costa

Anna Beatriz Leal tem 16 anos e se encaixa perfeitamente no assunto. O BookTok foi o responsável pela sua procura por livros aumentar significativamente durante a pandemia. Bia deu início a vida literária a partir da coleção de livros A Seleção, assim como muitos outros fãs da saga, depois de ver vídeos no aplicativo e ouvir várias recomendações de suas amigas.

Tendo romance, suspense e fantasia como seus gêneros favoritos, a leitora diz que o ato da leitura é um ótimo método para se desconectar do mundo, se colocar como protagonista de uma história irreal. Além disso, a diversidade de temas abordados e a simplicidade da escrita de cada autor fazem com que os jovens tenham uma leitura e compreensão mais rápida, e para Bia, essa foi uma excelente forma de melhorar nos estudos. Bia, que se considera uma menina da área de exatas diz que com os livros “se tornou menos chato fazer uma redação e também ter mais repertórios.”

Entre os favoritos de Bia e os “queridinhos do TikTok” estão livros Os Sete Maridos de Evelyn Hugo, Enquanto Eu Não Te Encontro e É Assim Que Acaba. Essas obras, assim como muitas outras indicações do aplicativo, abordam temas importantes e delicados, como o empoderamento feminino, representatividade LGBT, machismo, relacionamentos abusivos. Para os jovens, os livros são retratos de várias realidades que foram por muito tempo escondidas pela sociedade, e buscam uma compreensão mais profunda e aceitação de determinados assuntos.


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »