20/11/2021 às 21h35min - Atualizada em 20/11/2021 às 21h35min

Athletico conquista sua segunda Sul-Americana em quatro temporadas

Equipe paranaense carimba vaga na Libertadores e ainda vai decidir a Copa do Brasil

Paulo Octávio
Athletico levanta mais um troféu internacional. Foto: Reuters
Três anos depois da conquista da sua primeira Sul-Americana, o Athletico fatura o bicampeonato com gol de um remanescente de 2018. Nikão fez o único tento da vitória por 1 a 0 sobre o Bragantino. O título marca um ano positivo do Furacão, que ainda disputará a final da Copa do Brasil contra o Atlético MG em dezembro.
 
Como prêmio, os curitibanos receberão no total cerca de 37 milhões de reais. Além disso, já estão classificados para à Libertadores e ainda vão jogar à Recopa no ano que vem contra o outro campeão continental deste ano.
 
Para se manter na luta por títulos, Athletico aposta em um planejamento de prazo longo. Clube é uma associação sem a necessidade de gerar lucro e consegue arrecadar dinheiro através dos direitos de transmissão, com o futebol e a venda de jogadores.  Em breve, a agremiação deseja se tornar um clube-empresa, mas para isso precisa da aprovação do conselho.
 
Triunfo também marca volta por cima do técnico Alberto Valentim, que chegou ao clube em outubro. Criticado pela torcida do Botafogo e demitido do Cuiabá após uma polêmica, Valentim ganha moral e relevância no mercado.
 
Na campanha vitoriosa, Furacão superou  Melgar (PERU), Aucas (EQU) e Metropolitanos (VEN) na primeira fase. No mata-mata eliminou o América de Cali (COL), LDU (EQU) e Peñarol (URU). 
 
Campeão continental, Athletico agora volta as atenções para o Campeonato Brasileiro. Com 41 pontos, precisa de mais cinco em cinco rodadas para se livrar do rebaixamento.  Já o Bragantino vai buscar a vaga na Libertadores: com 52 pontos depende de sete pontos para ficar ao menos em sexto.
 
A decisão foi um visível fracasso de público. Foram vistos inúmeros espaços vazios e os torcedores se concentraram no anel superior à frente das cabines de imprensa. A grande maioria foi de torcedores do Furacão. 


 90 minutos de quase solidão: Centenário vazio na decisão continental. Foto: Reprodução/ESPN 

1º TEMPO
 
Bragantino começou com mais posse de bola e efetividade, mas criava poucas chances somente em lances de bola parada. A partir dos 15 começou a trocação. Abner tentou responder, mas o cruzamento foi mal feito.  Aos 19, Braga quase marcou gol olímpico. Cuello bateu fechado e Santos espalmou.  No rebote, Cuello  buscou o ângulo, porém errou o alvo.
 
Athletico se soltou e teve chance aos 21 com Terans, que faz Cleiton trabalhar. E passou a controlar as ações além de conseguir anular o rival paulista. Tanto que aos 28 abriu o placar: Na falha de Aderlan, Terrans pega a sobra e arrisca pro gol. Cleiton espalma e, na sobra, Nikão acerta o voleio para fazer um golaço.  Massa Bruta tentou empatar com Ytalo  (39) e Fabrício Bruno (44), porém as duas cabeçadas pararam nas mãos de Santos.
 
2º TEMPO
 
Furacão continou em cima. Aos cinco, em contra-ataque, Nikão serviu Terans, ele serve de peito para Cittadini, que errou o alvo. Massa Bruta pressionou, mas não foi efetivo. Só aos 20 os paulistas conseguiram uma boa jogada. Edimar cruzou e Praxedes acionou Arthur, mas ele chutou para fora.
 
Em vantagem, o time paranense saiu do 3- 4 -3 e passou a atuar no 5 - 4 -1. Assim só anulou o Bragantino, que teve uma postura ineficaz, mesmo com cinco atacantes. As poucas chances que conseguiu foram com toques de cabeça. Órtiz tentou no escanteio batido por Arthur. E aos 48 os paulistas tiveram a última chance. No escanteio, até Cleiton estava na área, e Leandrinho tocou com perigo para fora.  Não foi o suficiente para ao menos empatar a partida.
 
PRÓXIMOS JOGOS
 
As duas equipes se concentram no Brasileirão. O Athletico encara o São Paulo, no Morumbi, na quarta, às 21h30 (Brasília), pela 34ª rodada. Já o Bragantino pega o América MG, em Bragança, no próximo sábado (27), às 19h30, pela 36ª rodada.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »